terça-feira, 10 de agosto de 2010

JORNALISTA E CANDIDATO AO SENADO TROCAM AGRESSÕES DURANTE ENTREVISTA


Salomão Matos, do ac24horas - João Correia, candidato a senador pela coligação Liberdade e Produzir Para Empregar (PSDB, PMDB, PPS, DEM, PMN, PSC, PT do B e PSL), foi agredido a socos e pontapés na tarde desta terça-feira, 10, durante entrevista que concedia à TV 5, emissora afiliada da Rede Bandeirantes de Televisão em Rio Branco.


A emissora, de propriedade do empresário Pedro Neves, que também é dono de uma das maiores distribuidoras de medicamentos e alimentos do Estado, havia concordado em realizar uma série de entrevistas com os candidatos majoritários às próximas eleições, mas o principal âncora do canal, jornalista Demóstenes Nascimento, não se conteve e interrompeu a entrevista abruptamente, no momento em que João Correia tecia severas críticas ao atual governo. Segundo João Correia, o apresentador retirou o microfone da lapela e desferiu socos e pontapés contra a sua pessoa.


Conta o candidato agredido que o estopim da confusão foi à revelação feita por ele durante a entrevista, de que o atual governo do Acre criticou no passado governadores que não haviam pavimentado a rodovia BR 364 e que os trechos que chegaram a ser asfaltados à época, ao custo médio de R$ 350 mil teriam sido superfaturados. Entretanto, a continuidade dos trabalhos, que se alongam por 12 anos sem término previsto, já estão custando aos cofres do Estado cerca de R$ 4 milhões o quilômetro construído, segundo João Correia.


A agressão - segundo João Correia, “suscitou o acirramento de ânimos nestes dias que antecedem a eleição e revelou o lado mais obscuro do jornalismo acreano: todas as emissoras de rádio, televisão e os jornais que circulam no Acre, são atrelados ao governo e cerceiam o aparecimento de políticos de oposição em seus programas e matérias jornalísticas”.


Como o programa é previamente gravado, a maioria das cenas não foram ao ar, somente alguns trechos da entrevista, foram exibidos na grade da emissora, durante o pedido de desculpas do apresentador, por não exibir o programa na íntegra.


Em alguns trechos que ainda foram ao ar, [editados, logicamente] João Correia chamou Demóstenes de “lacaio, parasita e oportunista”, sendo revidado com as mesmas palavras do apresentador. Em dado momento onde o público não teve acesso à gravação, houve troca de agressões verbais e físicas.


Segundo a assessoria de João Correia, ele teve fratura em um dos dedos da mão esquerda, em um dente e algumas escoriações pelo corpo. João Correia prestou queixa do ocorrido no 8º Distrito Policial de Rio Branco, localizado no bairro Adalberto Sena, e depois registrou uma representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que prometeu tomar providências.


O âncora do programa, Demóstenes Nascimento disse ter ficado ofendido com as palavras de baixo calão proferidas pelo candidato contra ele: “não tem cristão no mundo que agüente a tantos xingamentos que eu sofri hoje. Eu só peço desculpas aos nossos telespectadores e lamentamos esse episódio num momento tão bonito da nossa democracia”, disse.


Demóstenes acompanhado do advogado Florindo Poerch e também do presidente do Sindicato dos Jornalista Profissionais do Acre, Marcos Vicentti, representaram queixa na Delegacia contra João Correia por agressão física e moral.


O Diretor Superintendente da emissora, Pedro Neves, lamentou o episódio, mas disse que “a TV 5 prestará ao apresentador todo apoio incondicional e irrestrito pelas agressões que ele sofreu hoje durante a gravação de um de nossos programas”, disse.


Sindicato - No início da noite o Sindicato dos Jornalistas do Acre emitiu nota sobre a confusão e creditou a João Correia a culpa pelas agressões. Leia:


Nota de Repúdio - O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Acre (Sinjac) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) vêm a público REPUDIAR a atitude covarde e agressiva do candidato ao Senado João Correia (PMDB) ao jornalista Demóstenes Nascimento, durante entrevista na TV 5, emissora afiliada da Rede Bandeirantes no Acre.


O jornalista foi agredido quando exercia seu trabalho de maneira isenta e honesta. É lamentável que profissionais de comunicação ainda sejam submetidos a episódios truculentos como esses no livre exercício da profissão.


A entrevista do candidato João Correia, foi acordada entre a TV 5 e a coligação “Produzir para Empregar”, da qual o candidato integra, por meio do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). A entrevista faz parte de uma série que a emissora realiza com todos os candidatos ao Senado Federal.


As autoridades públicas não podem nem devem ser coniventes a essa violência ao trabalho profissional. Nesse sentido, o Sinjac e a Fenaj pedem que as devidas providências sejam tomadas, para que casos nocivos à sociedade e ao livre direito não se repitam.


Marcos Vicentti Batista da Silva - Presidente do Sinjac


Nenhum comentário:

Postar um comentário