segunda-feira, 30 de agosto de 2010

JORNAL NACIONAL NO ACRE

O projeto JN no Ar, da TV Globo desembarca nesta segunda-feira (30), em Feijó, Acre.

Terra conhecida por sua religiosidade, extrativismo da borracha, colonizada por seringais de cultivo do látex e, que se originou às margens do rio Envira durante a formação de comunidades indigenas.

No Acre existe um grande temor da imprensa externa, diz até que "aqui não se faz jornalismo, mas assessorias".

Foram as visitas dessas equipes de jornalistas do mundo à fora que arrancaram verdade omitidas por nossos governantes.

Explicitaram problemas educacionais, urbanos, de saúde, isolamentos geográficos, distribuição de renda e inclusão social. Revelaram que o Acre não avançou como se prometeu nos últimos 12 anos de governo.

Quem não lembra do polêmico caso do Ïndice de Desenvolvimento Humano (IDH) do municipio do Jordão, um dos menores do pais, para não dizer o pior. Mas que sempre foi omitido pelo poder público, e até hoje deve permanecer como antes.

O medo corroe novamente dos governos locais, principalmente em período eleitoral, com a presença da equipe do Jornal Nacional que pretende revelar o verdadeiro mosaico do país, e que do Acre teremos lembranças da cidade de Feijó.

Mas de qual Feijó estamos falando?

Estamos falando de um povo pobre, que vive da precária economia de subsistência, sem estrutrura de saúde, educação adequada, governada por coronéis ainda de barrancos, isolada no meio da mata sem vias urbanas, fluviais e aéreas descentes para transportar humanos e produtos.

O que mais impede o desenvolvimento feijoense é a falta de vontade politica: rodovias à séculos são prometidas para escoar produção e levar vida a quem fica meses isolado no meio da mata e, é obrigado a viver de uma economia cheia de exploração e vicios.

Acreanos no Twitter - serviços de microblog -, ontem (domingo, 29), dia que foi anunciado a visita da equipe do JN no Acre questionavam: - existe aeroporto, pista de pouso para receber os profissionais da TV Globo em Feijó?

A expectativa é de que a equipe do experiente repórter Ernerto Paglia, tenha habilidade e tempo para revelar, o que por aqui é ofuscado.

E, que sirva de exemplo que pouca coisa foi feita pelo Estado, e que mudanças são necessárias para ontem.


Veja aqui o video de sorteio da próxima cidade brasileira a receber a equipe do JN no Ar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário