sexta-feira, 16 de julho de 2010

CANDIDATOS MULTIPLICAM RELAÇÃO DE PATRIMÔNIO


O milagre da multiplicação foi concedido aos parlamentares que estão concorrendo a uma das vagas para deputado estadual, federal e Senado. Em alguns casos, o aumento do patrimônio chegou a quase 600%.

O caso de maior destaque é do vereador Jessé Santiago (PSB), que nas eleições de 2008 declarou possuir R$ 78 mil divididos em duas casas e um carro. Em dois anos, os valores chegaram a R$ 414.161,16 em casas, terrenos e carros.

Os dados do legislador estão no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), local em que é constatado o registro para a candidatura a uma das vagas para deputado federal.

Rodrigo Pinto (PMDB), que tinha a intenção de se candidatar ao governo do Estado, mas acabou como aspirante a um cargo na Assembléia Legislativa do Acre (Aleac), também demonstrou sua capacidade de administrar bens pessoais.

O vereador peemedebista declarou ter R$ 70 mil há dois anos, valor que foi aumentando até as eleições de 2010, quanto ele apresentou um patrimônio de R$ 309 mil.

Para a reeleição, o deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB) informou ter R$ 1 milhão, enquanto na eleição de 2006 ele declarou que possuía R$ 446.831.

O candidato ao Senado Sérgio Petecão (PMN) apresentou uma relação de bens que chegam a R$ 282.719. Na época em que foi candidato a deputado federal, o político havia apresentado um patrimônio de R$ 158.455,39.

Gladson Cameli (PP) que tenta a reeleição para a Câmara Federal também conseguiu comprovar ser bom na administração dos próprios bens, saltando de R$ 98 mil em 2006 para R$ 581.444,59 este ano.

Os vereadores Cabide (PSBC), Astério Moreira (PRP) e o sargento Francisco Vieira (PPS), que também querem se eleger deputados, preferiram não declarar os patrimônios.

(Freud Antunes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário