quarta-feira, 30 de junho de 2010

MP ELEITORAL CONDENA MAIS DOIS

Deputado Walter Prado e blogueiro condenados por propaganda antecipada.

Parlamentar foi denunciado pelo MP Eleitoral por distribuir tabelas da Copa do Mundo com material alusivo à sua candidatura

O Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) condenou, a pedido do Ministério Público Eleitoral no Acre (MPE/AC), Walter Leitão Prado, deputado estadual e pré-candidato à reeleição pelo Partido Democrático Brasileiro (PDT), e o blogueiro Edineudes Pereira da Silva, do blog “aconterceunoacre” por propaganda eleitoral antecipada. A cada um dos condenados foi aplicada multa de R$ 5 mil.

A condenação do parlamentar deveu-se à distribuição de tabelas da Copa do Mundo com material publicitário que incluía, além da foto do pré-candidato, dizeres e cores que remetem à sua plataforma política, segurança pública, e ao seu partido, o PDT.

Edineudes Pereira foi condenado por manter um blog (aconterceunoacre.blogspot.com) com propaganda eleitoral favorável a Walter Prado. No blog estavam postadas várias imagens e textos que promoviam a pré-candidatura do parlamentar à reeleição à Assembleia Legislativa. O referido site já foi excluído da internet por força da liminar concedida pelo TRE-AC na mesma representação.

A propaganda eleitoral só é permitida por Lei depois do dia 5 de julho do ano das eleições. A antecipação da campanha pode render aos infratores multa que varia de R$ 5 mil a R$ 25 mil reais.

Ascom/MP-E/AC

terça-feira, 29 de junho de 2010

sexta-feira, 25 de junho de 2010

REFLEXÃO ELEITORAL

OLIGARQUIA, MONARQUIA, TEOCRACIA


No Acre se pratica antipolítica.

De 1904 a 1961 o governo foi exercido por interventores, a maioria militares, nomeados pelo governo federal. Em 1962 chega ao poder o primeiro governador eleito, o petebista José Augusto de Araújo. Não dura dois anos. O golpe de 64 derruba ele e todos os governadores que ascenderam ao cargo por voto direto.


Continue lendo o texto no Blog do Josafá, aqui.

INTERNET & SEGURANÇA

Rio Branco, Acre apresenta indices altos de violência para uma capital tão amazônida. A estudante na foto teve sorte de não ter sido assaltada, é notável que correu o risco de ter seu notebook levado por usuários de drogas, ou, desempregados que circulam no mundo do crime.

Mas ainda é possivel encontrar lugares com uma aparente tranquilidade. É o caso da praça ao lado da Biblioteca Pública onde vários consumidores de informação utilizam a internet para suas tarefas diárias, a partir de uma torre de transmissão com sinal restrito para redes sociais. Poucos policiais circulam à noite nesse local.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

VIATURAS ALUGADAS


Comando da Policia Militar do Acre, e, o Governo do Estado continuam gastando zilhões de reais para alugar veiculos que são utilizados pela PM durante as rondas policiais. O investimento é alto, melhor seria comprar e tornar os veiculos bens do Estado.

Apenas algumas poucas viaturas tem placa branca, demais é cinza especificando que são de particulares à disposição do governo, que paga o aluguel.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

VISIBILIDADE NO PORTAL TERRA

Nesta quarta-feira, 23, o Portal Terra deu destaque para a atuação parlamentar da deputada federal acreana, Perpétua Almeida (PCdoB), que é campeão de interatividade no Twitter. E vou aproveitar a publicação sobre a comunista pra fazer minha autopromoção, vendendo minha imagem como fazem colegas (risos).

Nossa página no Twitter, apareceu como destaque (diga-se: tímido) na reportagem publicada on line, pelo Terra. Resultado de nossa iniciativa livre de ciberativismo, interatividade para a democracia do jornalismo no Acre. Como diz um amigo, "são 12 anos sem jornalismo no Acre", se é que vocês caros leitores entendem essa colocação, dentro do aspecto politico, governamental.

Apesar no número pequeno de seguidores, contribuimos para informar, criticar, sugerir, mudar, fazemos projeções, criamos pespectivas e denunciamos na rede mundial de computadores a partir do uso de ferramentas como blogs e demais redes sociais. Não agradamos à todos mas estamos na internet para contribuir. Sempre comentei por onde vou que, "a internet deve ser usada a nosso favor, para potencializar nossas atividades".

Lembro que não fiz campanha para a candidata em questão, apenas interagimos.

Faço jornalismo por opção há 14 anos. Com exercicio ético e responsável, nunca fomos alvos de ações judiciais, ameaças foram muitas e não passaram disso.

Siga nossas idéias no Twitter - microblog. Acesse, aqui.

Leiam o texto publicado no Portal Terra, clique aqui.

terça-feira, 22 de junho de 2010

CIENTISTA POLITICO ANALISA CENÁRIO NO ACRE

Marina poderia ter pensando numa candidatura ao governo do Acre, diz cientista politico


No programa Gazeta Entrevista da TV Gazeta na noite desta terça-feira, 22, o jornalista Alan Rick, entrevistou o cientista político Nilson Euclides, que fez uma verdadeira analogia da atual conjuntura do cenário da política do Acre para as eleições 2010.


Durante a entrevista o professor Euclides disse que a Frente Popular se desgastou ao longo dos 20 anos quando foi criada na década de 80 e 90 e não formulou novas lideranças, mantendo os velhos caciques no domínio, de um projeto que vem se desgastando ao longo dos tempos.


Segundo Euclides, as novas lideranças que surgiram na FPA, não mostraram uma postura de segurança o que tem feito a oposição, muito embora de forma “perdida no contexto político atual” ganhar espaço e não seria uma surpresa para ele uma mudança no atual governo.


Para Euclides, o PT nacional nunca foi maioria no estado, indiferente do PSDB e vê um erro quando a senadora Marina se candidatou á presidente do Brasil, vislumbrando a senadora como uma alternativa para uma disputa igualitária no Acre, se ela tivesse concorrendo a vaga no governo do estado na disputa pelo PV, numa aliança com o PMDB contra a FPA do Acre.


“Marina poderia ter pensando numa candidatura ao governo do Acre. O debate político iria ficar enriquecido com Marina Silva disputando eleição pra governo do Acre”, analisou o cientista político.


Euclides disse também, que o PMDB perdeu sua identidade no estado, e como um partido tradicional de história, abraçou uma candidatura que não é sua, e a tendência natural de qualquer partido nessa posição é de cair no esquecimento.


O professor conclui a entrevista dizendo que vai publicar uma obra literária de sua autoria, fruto de estudos acadêmicos. O lançamento ocorrerá em agosto deste ano, em ato a ser divulgado.


Salomão Matos.

GESTORES COM CONTAS IRREGULARES NO ACRE

TCU entrega lista de 4.922 gestores com contas irregulares; veja nomes

O TCU (Tribunal de Contas da União) entregou ontem ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) uma lista com 4.922 pessoas com contas julgadas irregulares pelo órgão.

No total, são 7.854 condenações, sendo 455 em São Paulo (um mesmo gestor pode ter mais de uma condenação).

Até o ano passado, estar na lista do TCU significava que o gestor estava inelegível. Mas, com a mudança na lei das inelegibilidades feita pelo Congresso (Lei da Ficha Limpa), o artigo específico das contas irregulares foi modificado.

Há dúvidas se os gestores da lista de 2010 poderão ou não participar do pleito de outubro. O presidente do TSE, Ricardo Lewandoski, afirmou que a Justiça Eleitoral vai analisar caso a caso.

sábado, 19 de junho de 2010

NOSSO MUNDO PARALELO

Por Nayanne Santana

Vem, senta ao meu lado e me mostra as possibilidades que eu deixe de ver. Me apresenta para as cores que meus olhos não sabem identificar.

Me diz que ainda temos tempo. Fala que o nosso tempo está no tempo que julgamos necessário.

Discorre sobre essa estória de que você não acredita em destino que eu preciso te falar que eu acredito e acho que de alguma forma, certas coisas já nos foram predestinadas.

Se eu não era teu destino e se o meu destino não era você, não tem problema até aqui nós brincamos de sermos deuses. Porque enquanto uns dormem, nós vivemos no nosso mundo paralelo.

O que eu penso? Ah, eu penso que nesse momento meu destino é aquele teu abraço que tanto aguardo, mas que me amedronta.

Diz que não vamos perder tempo falando de passado, porque o que nos importa é o presente. Esse presente me trouxe você de uma maneira avassaladora.

Seja meu amigo, meu inconsciente. Guarde meus segredos.

Permita-me ser teu presente, tua confidente.

Anda, vem. Mas não te apressa. A pressa é muito quente e a demora é fria. Vem em época certa. Nem quente, nem frio.

Não pergunte sobre o amanhã. Ele sempre estará a nossa frente. Não nos pertence.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

POEMA À BOCA FECHADA

de José Saramago

Não direi:
Que o silêncio me sufoca e amordaça.
Calado estou, calado ficarei,
Pois que a língua que falo é de outra raça.

Palavras consumidas se acumulam,
Se represam, cisterna de águas mortas,
Ácidas mágoas em limos transformadas,
Vaza de fundo em que há raízes tortas.

Não direi:
Que nem sequer o esforço de as dizer merecem,
Palavras que não digam quanto sei
Neste retiro em que me não conhecem.

Nem só lodos se arrastam, nem só lamas,
Nem só animais bóiam, mortos, medos,
Túrgidos frutos em cachos se entrelaçam
No negro poço de onde sobem dedos.

Só direi,
Crispadamente recolhido e mudo,
Que quem se cala quando me calei
Não poderá morrer sem dizer tudo.

OS POEMAS POSSÍVEIS, Editorial CAMINHO, Lisboa, 1981. 3ª edição
(sugado do Jornal de Poesia)

quarta-feira, 16 de junho de 2010

JORNALISTA, PROCURA-SE

Por Washington Araújo


Procura-se jornalista que devote suas energias à busca da verdade e não dos holofotes, que saiba distinguir a diferença entre o personagem que é noticia e aquele que transmite a notícia, que seja tão arejado a ponto de compreender que a luz é boa não importa em que lâmpada brilhe.


Procura-se jornalista que esteja sempre prestes a levar consigo um telescópio para o olho esquerdo e um microscópio para o olho direito de forma a ver a realidade sobre ângulos variados e apto a celebrar que a grande beleza da vida está no entendimento da rica diversidade humana.


Procura-se jornalista que seja especialista em cultura geral, que escreva sobre o que entende e saiba o exato tamanho de sua ignorância sobre o assunto que pretende abordar, que saiba fazer o artesanato dos fatos, ideias e palavras, sem deixar pontas soltas nem fios desencapados.


Procura-se jornalista que saiba distinguir entre liberdade de expressão, de impressão, de pressão; que veja sua atividade não como o Quarto Poder, mas sim como um serviço essencial à vida organizada da sociedade, como um espelho do mundo dotado de visão e fala.


Equação biquadrada - Procura-se jornalista que seja generoso no uso dos substantivos e parcimonioso no uso dos adjetivos, que em caso de dúvida não ultrapasse o sinal vermelho da ética e do bom senso e que concorde que a ética do jornalista é a mesma do marceneiro.


Procura-se jornalista que se sinta indignado e denuncie a quem de direito qualquer empresário ou político, artista ou profissional liberal que lhe acene ou lhe ofereça qualquer vantagem financeira em troca da publicação de notícia favorável aos seus negócios, à sua carreira ou à sua área de atuação político-partidária.


Procura-se jornalista que, em confronto com as forças da natureza, testemunha ocular de eventos catastróficos, ocupe-se em ajudar a salvar uma ou mais vidas, em socorrer e amparar feridos, e que seja sábio o suficiente para deixar de lado obrigações contratuais imediatas como a observância de data-limite para envio de matéria, tomada de fotos específicas e que nunca pergunte a quem se encontra com a vida por um fio "como você está se sentindo?"


Procura-se jornalista que tenha uma visão muito apurada do que é justiça, ética, liberdade, democracia, equidade, bem-estar social, distribuição de renda, mobilidade social, inclusão social, inclusão digital, inclusão étnico-racial e que tenha uma sede de conhecimento insaciável, sempre se atualizando sobre o estado da arte no mundo.


Procura-se jornalista que não resenhe livro sem antes tê-lo lido, não critique filme a que não tenha assistido e não elogie álbum sem antes ter escutado todas as músicas, que se orgulhe mais dos livros que leu do que dos livros que escreveu e que saiba declamar "Navio Negreiro", de Castro Alves, cortar com a mão direita, equação biquadrada de segundo grau, fração e saiba conjugar o verbo "resfolegar".


Matérias arredias - Procura-se jornalista que não se submeta a qualquer forma de pressão, seja ideológica ou econômica e que se apresente de hora em hora ante o tribunal de sua consciência, o único dotado de poderes para julgá-lo de maneira equânime.


Procura-se jornalista que seja tão bom na crítica quanto na autocrítica, que entenda tanto da Ilíada de Homero como do efeito-estufa, que entenda causas e efeitos das crises econômicas mundiais de 1929 e de 2009, que esteja bem familiarizado com índices e siglas como IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), FIB (Felicidade Interna Bruta), PIB (Produto Interno Bruto), Índice de Gini, Dow Jones, Nasdaq.


Procura-se jornalista que possua senso crítico, conhecimento do idioma, latitude de ação, humildade para conferir e voltar a conferir suas anotações antes de enviar seu texto para publicação.


Procura-se jornalista que respeite os direitos do leitor, não rotule sua opinião como informação, trate a informação de maneira imparcial sem exigir credenciais ideológicas e que considere muito natural ouvir o outro lado, principalmente quando se tratar de assunto que diga respeito também à honorabilidade de personagens enfocados.


Procura-se jornalista que cultive a independência de pensamento, que não deseje ser mais realista que o rei, mais católico que o papa, que respeite a linha editorial de quem lhe propicia o emprego, mas que não que renuncie à condição de ser pensante e esteja confortável tantas vezes quantas forem necessárias para ser voto vencido em uma discussão editorial.


Procura-se jornalista que apenas numa vista d´olhos saiba diferenciar entre um escândalo real de corrupção e um escândalo pré-fabricado de corrupção, que não empreste seu nome a reportagens tão arredias à verdade dos fatos como os morcegos são à claridade do dia.


Pior tragédia - Procura-se jornalista que entenda a toponímia de São Luiz do Paraitinga, Berlim e Caruaru, que compreenda que as cidades têm alma, que são mais que meras aglomerações humanas, e que possa fazer ampla exposição sobre o que são hidrônimos, limnônimos, talassônimos, orônimos e corônimos.


Procura-se jornalista que entenda tanto de Fernando Pessoa quanto de Umberto Eco, que conheça amiúde as biografias e o pensamento vivo de Winston Churchill e Boris Pasternak, Rui Barbosa e Cláudio Abramo, que compreenda que a História é a também o relato encadeado da vida dos grandes homens.


Procura-se jornalista que conheça em profundidade o que é um linotipo e uma gralha, um tipógrafo e um scanner, um prefácio e um posfácio, prolegômenos, uma composição bem feita, um hipertexto e uma nota de rodapé, uma orelha e um texto indicativo, a gramatura do papel que se tem na mão e a marca d´água, a folha de rosto e o que significa 1.844 terabytes.


Procura-se jornalista bastante familiarizado com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que saiba relacionar seus artigos com a crítica de políticas públicas para a população urbana e rural, para brancos e negros, índios e ciganos, meninos nas creches e meninos de rua, católicos e evangélicos, judeus, muçulmanos e bahá´ís, budistas e hindus, seguidores do candomblé e do Santo Daime, espíritas e ateus.


Procura-se jornalista que entenda, de uma vez por todas, que a pior tragédia na vida de um ser humano é aquilo que morre dentro dele enquanto ele ainda está vivo.

O CANDIDATO QUE NUNCA FOI

O jovem Rodrigo Pinto mostra que faz política à moda antiga

Querendo esconder o óbvio, a cúpula do PMDB acriano desistiu da candidatura do vereador riobranquense Rodrigo Pinto ao Governo do Acre, tudo para que o velho cacique – ex-prefeito de Rio Branco e ex-governador do Acre – o deputado federal Flaviano Melo possa construir um acordo político que lhe garanta à reeleição para o parlamento.

O desfecho revela como o jovem Rodrigo Pinto se predispõe ao jogo político arcaico. Demonstrando toda incapacidade da oposição de arrebatar o sentimento de mudança que aflora na sociedade acriana. E é aí que a Frente Popular do Acre fica em vantagem. Com quase nenhuma inovação no método político daqueles que já ocuparam o poder, os eleitores não conseguem vislumbrar um projeto de alternativa ao domínio petista.

Continue lendo o texto no blog do Edmilson Alves.

sábado, 12 de junho de 2010

CACIQUE DIZ QUE IBAMA RETIRA MADEIRA DE FORMA ILEGAL EM TERRA INDIGENA

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão público ligado ao Instituto de Meio Ambiente do Acre (IBAMA), autorizou ao prefeito de Marechal Thaumaturgo, Randson Oliveira Almeida (PMDB), a retirada de 330 dúzias de tábuas de madeira para construir 11 casas populares dentro da Reserva Extrativista do Alto Juruá, por meio do programa federal Minha Morada. A consulta do prefeito ocorreu dia 10, e no dia 11 de maio a autorização foi concedida por Urbano Lopes da Silva Júnior (chefe da Resex Alto Juruá, representante do ICMBio e IBAMA). O grande problema é que a madeira será retirada de dentro da terra indígena Apolima Arara (em Marechal Thaumaturgo), com 21.764 hectares, onde vivem cerca de 30 famílias que totalizam aproximadamente 320 pessoas.


Desde o final da década de 90 os índios Arara brigam judicialmente pelo reconhecimento étnico e territorial no Ministério da Justiça e na Fundação Nacional do Índio (FUNAI). A etnia teve reconhecimento rápido, mas somente 10 anos depois foi que o Governo Federal repassou para a tribo, portaria declaratória (2.896 de 8 de setembro de 2009), documento que é o primeiro passo para fazer demarcação. Uma conquista obtida a custa de resistência, protestos e cerca de 40 dias ocupando o prédio da FUNAI, em Rio Branco. Agora o próximo passo será a retirada dos brancos da área e reassentamento dos índios, no rio Amônia onde eles vivem, perto da fronteira com o Peru.


Quando tudo parecia indo bem, os indígenas descobriram que as instituições que deveriam proteger a terra indígena, estão autorizando a exploração irregular, sem fazer consulta popular nas aldeias e aos demais órgãos federais que poderiam cuidar da etnia. De acordo com informações do cacique Francisco Siqueira Arara a madeira para construção das casas populares já está sendo removida do território, seguindo as ordens. Não é a primeira vez que o IBAMA retira madeira do local, entre 2007/2008 foram derrubadas centenas de árvores para remover 2.760 dúzias de madeira para fins governamentais. Nesse caso os índios novamente não foram consultados.


“A comunidade inteira vem se mobilizando para não deixar retirar essa madeira. Vamos prender madeira, prender quem tiver serrando e o material que tiverem usando pra levar nossa madeira. É essa a posição da comunidade. Quando eles entram na nossa terra, geralmente eles vão armados. Levam espingarda, e iremos preparados para defender nosso direito, nosso território que para gente está sendo invadido com essa autorização do IBAMA, numa área que deveria ser proibido”, protesta o cacique Francisco Arara.


O índio está a 11 dias em Rio Branco, para tentar mediar com os órgãos públicos uma ação pacifica. “Já entrei em contato com a FUNAI local e de Brasília, e falei com o Ministério Público Federal pra que seja suspensa definitivamente a extração de madeira lá dentro, principalmente por parte dessa autorização. Queremos que a justiça seja feito, dentro da lei, para que não aconteça o pior. Ainda não tivemos resposta nenhuma desses órgãos. Eu quero que seja tomado todas as providencias, estou retornando para minha aldeia nesse domingo, e não quero que a justiça depois possa considera a gente bandido, agressivos. Estamos defendendo o nosso direito, a justiça não fez a parte dela”, disse o índio.


“A região dos índios Arara ainda não foi definitivamente estudada, uma autorização como essa pode colocar em risco espécies nobres de madeira. Existe uma licença para retirada de produtos naturais, onde não tem um estudo definitivo sobre o tipo de vegetação, por exemplo. Mas o maior risco é para a comunidade, que além de perder o uso de seus bens que é garantido pela Constituição Brasileira, também pode haver um conflito. Claro que naturalmente os indígenas vão defender seus bens, portanto, pode haver um conflito desconhecido por nossa parte”, alerta Lindomar Padilha, representante do Conselho Indigenista Missionário – organização não governamental ligado a Igreja Católica e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).


Segundo Lindomar a inoperância do FUNAI local impede que o impasse seja debelado, mas em Brasília já existe uma conversa para interferir na retirada de madeira da terra dos índios. “Estamos trabalhando em parceira com o setor de melhorias e povos indígenas da FUNAI nacional para tentar resolver tudo. Vejo que tem interesses políticos, essa madeira, as casas servirão como moeda de troca provavelmente nesse processo de eleição”, finaliza.


De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério Público Federal do Acre (MPF/AC), o índio Francisco Arara fez uma reclamação, e os procuradores estão realizando consultas aos demais órgãos públicos para entender o que vem realmente ocorrendo. A partir da manifestação das instituições, o MPF, vai realizar despachos. Enquanto isso, a floresta dos índios já está sendo derrubada.


O território dos Araras vem sendo explorado de maneira desordenada há séculos. Os brancos continuam invadindo o entorno, retirando madeira ilegal, realizando caça predatória, ocupando leito de rios, e utilizando a terra até para a pecuária e moradia própria. Alguns recursos naturais já são escassos, os indígenas perderam parte da identidade étnica e sofrem o choque cultural.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

SUMIU O FILHO DE CHICO MENDES


Roubaram a estátua da imagem do filho de Chico Mendes na praça dos Povos da Floresta no centro da cidade de Rio Branco.

A estátua da criança segurava a mão do pai, e foi construido no primeiro mandato do ex-governador Jorge Viana (PT).

O local onde fica a estátua de Chico, está cercado para que o publico não tenha acesso. Os vândalos ainda não foram localizados pela autoridades policiais.

A poucos metros da praça tem uma câmera de vigilância do Centro Integrado de Segurança Pública (CIOSP).

Uma segunda fonte nos revelou, que na verdade a imagem está sendo restaurada.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

VOTOS DE POBREZA

O homem dentro do confortável carro de luxo é o Bispo da Diocese de Rio Branco, Dom Joaquim Pertinez.

Ele tentava encontrar uma vaga para estacionar seu humilde veiculo nas proximidades do diretório regional do Partido Comunista de Rio Branco (PCdoB).


O carro (Tucson Hyundai) tem valor aproximado de R$ 70 mil, ou mais, dependendo dos acessórios incluidos na compra.

Leia mais sobre os Votos de Pobreza que os Padres e Bispos da Igreja Católica fazem para se dedicar aos fiéis. Clique aqui.

sábado, 5 de junho de 2010

LIDER DO GOVERNO AMEAÇA ESTUDANTE DE JORNALISMO

O deputado estadual Moisés Diniz (PCdoB), lider do governo na Assembléia Legislativa do Acre, voltou a usar de sua influência politica e poderio para ameaçar e tentar intimidar profissionais de comunicação.

Desta vez a vitima é o estudante de jornalismo Edmilson Alves, que em seu blog, disse que os deputados acreanos recebem mensalão do governador Binho Marques no valor de R$ 23 mil.

O blogueiro não oferece mais detalhes da informação, mas pede investigação do judiciário, e sugere uma enquete.

O comunistas Moisés Diniz logo reagiu a noticia. "Caro Edmilson, Segunda-feira,os 14 deputados que apoiam o Governo Binho Marques vão acionar a Justiça para você provar o que está escrito nesse blog. Se você queria brincar com a honra dos outros, agora vai ter um custo. Nos encontraremos no tribunal. Um abraço, MOISÉS DINIZ - Líder do Governo na Aleac", escreveu Diniz dezenas de comentários no blog do estudante universitário.

O assunto repercutiu entre blogueiros. O jornalista Marcos Venicios fez comentário em seu blog sobre "o nervosismo" de Diniz.

Edmilson também recebeu comentários mais ameaçadores e ofensas contra a sua horna, por anônimos.

Veja o comentário (repetiu várias vezes o mesmo texto) deixado por Diniz no blog do estudante:

BOM FIM DE SEMANA

sexta-feira, 4 de junho de 2010

SEGUNDA FEIRA DE CAOS NOS TRANSPORTES COLETIVOS

As previsões são as piores possiveis para quem pensa em usar os transportes coletivos de Rio Branco, Acre, na próxima segunda-feira, 07.

A greve dos trabalhadores dos transportes coletivos segue para o décimo segundo dia. E a categoria promete radicalizar; vão desafiar as autoridades policiais e judiciárias, mesmo diante das ameaças de aplicação de multas milionárias (R$ 700 mil), ou do pedido de prisão dos patrões para a sindicalista chefe.

Celina Ferreira que é presidente do Sindicato dos trabalhadores dos Transportes de Passageiros do Acre comprou uma briga que parece se eternizar com os empresários dos transportes coletivos em Rio Branco.

O sindicato está sendo obrigado a colocar 100% da frota para circular durante a greve, mas a decisão não foi cumprida na última segunda-feira, 31, e deve se repetir na próxima semana. O caos será grande para a economia local: setores comerciais e empresariais.

Durante entrevista para uma emissora local, Celina afirmou que “se os empresários dos transportes não atender as reivindicações dos motoristas e cobradores até domingo dia 06 de Junho, a categoria vai parar novamente 100% da frota deixando o usuário mais uma vez sem transporte na próxima segunda-feira 07”, garantiu.

Depois do impasse, a prefeitura de Rio Branco deu permissão aos taxistas para fazer transporte lotação para minimizar os prejuízos. Além dos trabalhadores prejudicados com a greve, estudantes também não puderam chegar até á escola; o comércio sentiu os reflexos na queda das vendas.

Detalhe: os empresários não estão cedendo às pressões e já protocolaram pedido de reajuste na tarifa de ônibus ao município. O histórico dos patrões tem sido de promessas e pouco se cumpre, a justiça teve que obrigar os empresários a colocar frota nova em circulação.

A prefeitura de Rio Branco, que tem o poder das concessões na mão ainda não cassou nenhuma das permissões para transportes coletivos diante dos impasses. Até a justiça do trabalho vem sendo acusada de remar contra a maré e agir em defesa dos patrões.

Os estudantes em tom ameaçador se preparam para um conflito com as policias e os empresários. Causar mais prejuízos aos patrões, queimando e destruindo ônibus não seria uma má idéia. Ou então fazer roleta livre, deixar o ônibus circular sem cobrar nada dos usuários.

CORPUS CHRISTI x MARCHA PARA JESUS

Católicos e evangélicos mediram forças nesta quinta-feira, -3, feriado de Corpus Christi.

Durante o inicio da manhã mais de 10 mil pessoas percorreram as ruas centrais de Rio Branco, no ato denominado Dia Nacional da Marcha para Jesus, um evento nacional realizado em todas as capitais.

No inicio da noite mais de cinco mil católicos de várias paróquias se encontraram na procissão de Corpus Christi que também seguiu pelo centro da cidade com fiéis cantando, rezando e fazendo orações por um Acre melhor.

A tradição entre os católicos é antiga, desde o século XIII. Já os evangélicos criaram o movimento recentemente. A Igreja Católica repetiu a cena de caminhar sobre um tapete de serragem e tecido com desenhos de imagens sacras, lembrando a entrada triunfal de Cristo em Israel.

Nos dois eventos pré-candidatos tanto de oposição como da situação apareceram, talvez não em nome da fé, mas do voto. "Quem não é visto não é lembrado". Alguns acabaram passando por situações contrangedoras.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

EMPRESÁRIOS PODEM DEMITIR TRABALHADORES EM GREVE


Greve dos motoristas segue, mas empresários agora podem demitir

Tiago Martinello

A greve dos motoristas entrou ontem no seu 10º dia e parecia que pararia por aí. Grande parte dos trabalhadores - e da cidade - aguardavam por Arlene Regina do Couto Ramos, a “salvadora” juíza do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região que viria de Rondônia para resolver a questão de modo satisfatório a todos. A esperança foi em vão!

Na audiência do fórum trabalhista, às 15h, o único gosto que os servidores do Transporte Coletivo tiveram foi o de frustração. Já os empresários conseguiram obter êxito no que pretendiam: fazer com que o movimento prejudique ao mínimo possível a população.

A audiência começou com todo histórico de tentativas de intermediação entre as partes. Foi discutida a proposta de rea-juste salarial, mas esta saiu logo de foco diante da maior reivindicação: a intra-jornada de trabalho. O Sindcol não quis negociar (alegando que é inconstitucional), a Justiça não quis abrir mão do ‘benefício’. Daí, o Sinttpac alegou que realizá-la é inviável pela falta de condições. A juíza sentenciou empresas a providenciar tais condições necessárias para o descanso adequado (talvez a única vitória da classe).

Às 17h, a juíza do 14º TRT/RO reafirmou o caráter ‘abusivo’ da greve (pelo cenário caótico de segunda-feira) e requisitou aos motoristas que finalizassem o movimento, sob pena de sofrerem conseqüências. Entre tais efeitos, destaca-se a permissão legal às empresas de demitir funcionários faltosos (com aplicação da multa de R$ 100 mil).

A cena que se viu a seguir poderia comover qualquer um! Visivelmente abatida pelos rumos que a reunião tomava, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores, Celina da Ferreira da Costa (conhecida pela sua vivacidade e força) teve que levar o pedido da juíza à categoria. Em uníssono, os motoristas e cobradores reunidos em frente ao fórum trabalhista nem sequer hesitaram: ‘SIM, queremos a permanência da greve’. O grito ecoou pela rua, sem nenhum temor do que os seus efeitos poderiam lhe trazer.

E a coragem deles não parou aí! “Nossa greve não é agressiva”; “com esta justiça é um braço nosso que está sendo cortado” e “queremos o respeito de quem não faz idéia do que é trabalhar”, foram apenas algumas das frases. No calor do momento, os motoristas revoltaram-se com a ‘falta de justiça’ no local e firmaram pacto de que se as empresas demitirem um único aderente ao movimento por represália (‘promessa’ que o Sindcol jamais fez) toda a classe abandonaria o cargo e deixaria o serviço.

Audiência segue e motoristas sofrem mais ‘derrotas’ - Retornando com a resposta absoluta da classe (sem nenhum voto contrário), por volta das 18h, a reunião no fórum seguiu e não foi nada boa para os servidores. Até às 20h, aconteceu quase tudo o que eles não queriam ouvir: discussão para aumentar a hora de pico (antes das 18h às 20h), pedido de que a intra-jornada deveria ser interrompido até reformas nas paradas finais negado; sugestão para as multas por transgressões anteriores no mínimo operante, etc.

No final, às 21h, a juíza enfim deu a sentença. Se continuar, a greve não poderá ferir a ordem judicial do mínimo operante, que foi aumentado para uma nova porcentagem. De acordo com o gerente administrativo do Sindcol, a partir de agora o movimento deve respeitar a decisão da juíza de manter 100% de carros atuantes em horários de pico (6h às 8h; 11h30 às 14h e - agora - 17h às 20h) e 50% em horas normais (entre tais horários).

Caso seja desobedecida nova medida, a multa por trabalhador (que o fizer) é de R$ 100 mil. Como há 148 ônibus, nos interpicos/horas normais 74 carros param e 74 rodam.

Penalidades - A respeito da multa de R$ 15 mil por não cumprir o mínimo operante de 40% na segunda (31), Celina da Costa aproveitou a manhã de ontem para esclarecer que o Sinttpac não foi penalizado pelo episódio (até o momento). Segundo ela, o caos gerado nesta semana foi uma situação lamentável, causado porque o sindicato das empresas fechou os portões e não liberou, de forma alguma, a saída dos ônibus.

“Os motoristas estavam lá, mas não puderam atuar, pois os portões estavam fechados. Fomos impedidos”, alegou Celina. O Sindcol afirmou que tal medida foi tomada porque os cobradores não foram trabalhar neste dia (teria havido o famoso ‘libera catracas’).

Na audiência de ontem, foi pedida a multa de R$ 100 mil (atual) ao descumprimento da liminar de quinta passada (27) do 14º TRT/RO: 70% (pico) e 40% (interpico). Além disso, houve também a cobrança de mais multas de R$ 20 mil (valor anterior) para transgressões antes de segunda. Até o fechamento desta edição, não havia nenhuma decisão da juí-za sobre se os trabalhadores vão ou não sofrer tais penalidades no bolso.

Foto: A Gazeta

quarta-feira, 2 de junho de 2010

A FLORESTA SE VESTE PARA A COPA DO MUNDO

A floresta também se vestiu de verde e amarelo na Copa.


Sem dúvida nenhuma, o clima de Copa do Mundo tem contagiado o Brasil e o Acre com suas ruas, muros e casas pintados nas cores da seleção canarinho em verde e amarelo.


Como se não quisesse ficar fora da festa, a floresta também resolveu dar seu toque majestoso e também resolveu se vestir nas cores do Brasil.


Em quase todas as esquinas onde antes somente o verde predominava o ipê amarelo, árvore originária do Brasil, uma das espécies mais utilizada em paisagismo, veio colorir o verde das matas aos redores da capital acreana.


Durante o inverno, as folhas do ipê-amarelo caem e a árvore fica completamente despida.


No início da primavera, entretanto, ela cobre-se inteiramente com sua floração amarela, dando origem ao famoso espetáculo do ipê-amarelo florido.


Quanto mais frio e seco for o inverno, maior será a intensidade da florada amarela e o contraste com o verde, encobrindo nossas matas nas cores da camisa do Brasil.


Texto e foto de Salomão Matos.

PRODUÇÃO DE BELÉU



Video reportagem de Leandro Altherman para o site Juruá On Line