quarta-feira, 14 de abril de 2010

ACREANOS VÃO ENCONTRAR TERREMOTO NA CHINA

Um grupo de políticos e empresários embarcou nesta terça-feira, [13/04], para China com a justificativa de conhecer o seu desenvolvimento estratégico, que permitiu ao país se transformar numa das quatro potências emergentes do mundo, formadas também pelo Brasil, Rússia e Índia.

Participam da missão o senador Tião Viana (PT-AC), o vice-governador César Messias, o prefeito Raimundo Angelim, o secretário de Planejamento, Gilberto Siqueira, e mais 83 empresários do estado, todos interessados em conhecer aspectos econômicos que explicam o grande e rápido crescimento daquele gigante comunista. A missão vai encontrar um país em alerta com um terremoto, registrado no inicio da noite de ontem.

De acordo com informações de agências internacional e brasileiras de noticias, um terremoto abalou nesta quarta-feira, 14, a província de Qinghai, no noroeste da China, matou mais de 400 pessoas e deixou cerca de 10 mil feridas, informou a agência oficial Nova China. A região faz fronteira com o Tibete e é habitada por camponeses e nômades mongóis e tibetanos.

Segundo o Instituto Geológico americano (USGS), o tremor teve 6,9 graus de "magnitude de momento", com epicentro situado 380 km a sudeste da cidade de Golmud, a uma profundidade de 46 km.

O USGS informou ainda que ocorreram dois tremores secundários, de 5,3 e 5,2 graus, na meia hora posterior ao terremoto principal.

As autoridades chinesas informaram que o abalo, que ocorreu às 07h49 local (20h49 de terça-feira em Brasília), foi de 7,1 graus.

Funcionários de Qinghai, citados pela agência Nova China, revelaram que casas desabaram na região do epicentro, no distrito de Yushu.

Ontem [13] à noite o empresário George Pinheiro (@georgetpinheiro), publicou fotos na sua página do Twitter – microblog, do embarque da missão acreana, antes de tomar conhecimento da noticia dos tremores. E escreveu: “Dentro de meia hora decola nosso vôo para Dubai e depois de 16 horas de vôo e, estaremos chegando aos Emirados Árabes Unidos, e depois China”. Acrescentou ainda: “Chegaremos em Guangzhou (Cantão) na noite de quinta-feira e já na sexta pela manhã, seremos recebidos pelo Prefeito da cidade e pelo Presidente da Feira”.

A missão acreana vai conhecer o fator estratégico das relações econômicas chinesas a partir de visitas à Feira de Cantão, aos centros de negócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), primeiro centro de negócios brasileiros na Ásia e ao porto livre de Hong Kong, considerado uma das portas de entradas do mercado chinês, e que pode interessar muito o Acre por meio da rodovia transoceânica e ligações com outros países andinos.

A distância entre o local do evento, e o epicentro do terremoto é grande, mas o país está abalado e com medo de novos tremores em locais distintos, já que é os fenômenos naturais desse tipo são comuns na região. A situação não é de pânico, mas de apreensão e cuidado, já que os acreanos estão chegando no país afetado. Parte da China está sem comunicação, em várias localidades o caos é grande.

Nenhum comentário:

Postar um comentário