quinta-feira, 29 de abril de 2010

NÃO PRECISAMOS DO PERU


Me lembro do tempo em que no Vale do Juruá, pra ser mais preciso Cruzeiro do Sul, tinha uma galera com sede de poder e transformação social e com enorme força de articulação, mobilização. Eles se diziam preocupados com os menos favorecidos, interessados em desenvolver aquela região, aquecer a economia, gerar emprego e renda.

Comunistas e petistas que colocava dezenas de alunos nas ruas, fechavam escolas por meses, tudo para assegurar direitos trabalhistas para professores e servidores da educação.

O Sindicato da educação não era pelego, a categoria era mais respeitada, unida, forte.

Entre eles professores que chegaram ao Congresso Nacional, sindicalistas que ocupam cadeira na Assembléia Legislativa acreana e montam nas costas do ex-governador Jorge Viana, para tentar uma vaga no senado.

Quantas vezes eles voltaram ao sindicato da educação, ou, foram as ruas acampar novamente com os trabalhadores de escolas durante os dias em greve?

Deve fazer muito tempo que não seguram cartazes de protesto, ou algo similar. O que sei é que as práticas não são mais as mesmas, e o poder como dizem os mais idosos "subiu à cabeça". O que condenavam no passado, hoje se submetem.

Eles assim como eu, sabem que o Juruá tem a melhor farinha de mandioca da região, precisamente as cidades de Cruzeiro do Sul e Rodrigues Alves. Nesta última, os ribeirinhos dominam as práticas. O mercado é tão grande que tem gente fazendo fortuna se aproveitando disso de forma ilegal.

A região tem um solo fértil, é uma terra economicamente viável para produção da agricultura familiar. O único problema é uma rodovia que há séculos prometem concluir. A BR 364 poderia ser a redenção da região, se não fosse eleitoreira é alvo dos gestores corruptos.

Ali tudo que se planta dar. Cruzeiro do Sul, por exemplo, tem uma variedade de feijão que não chegou ao conhecimento de todos. Tem até pesquisas oficiais indicando isso. O que falta é uma politica social intensa, ativa para a produção do homem do campo

Hoje ainda existem familias que sobrevivem nas colônias, seringais, vilarejos de forma tradicional, sem apoio de governos cultivando, extraindo do solo e das florestas sua sobrevivência.

Aquelas cidades do Juruá, nunca precisaram de ajuda internacional principalmente do Peru. Aliás esse país, ali vizinho, só trouxe prejuizos: tráfico de drogas, exploração e invasão de terras para extração ilegal de madeira, enfim.

Se é uma região que tem potencial sustentável, por que temos que trazer frutas, verduras, legumes e hortaliça do Peru para serem comercializados naquelas cidades?

É apenas mais uma proposta eleitoreira, como outros petralhas já fizeram para assegurar uma vaga parlamentar.

O vôo do Peru demorou 27 minutos e trouxe 22 toneladas de: tomate, batata, cenoura, beterraba, repolho, abacate, maçâ, uva e alho que estariam a venda nos mercados de Cruzeiro do Sul, se a Receita Federal não tivesse descoberto que aquilo estava ilegal; os fiscais reteram os ítens até conseguirem toda papelada pra liberação.

A maior desculpa pra esse vôo peruano é que um tomate que era vendido por cerca de R$ 8,00. Agora vindo do Peru seria comercializado por menos de R$ 4, 00. O custo do passeio das frutinhas é altissimo, seria mais conveniente investir essa grana em pólos produtivo.

Detalhe o tomate vendido por R$ 8,00 não é cultivado em Cruzeiro do Sul, se não vem de Rondônia, vem do Amazonas e até do centro sul do pais.

Isso mostra apenas que o projeto para o cultivo de gêneros alimenticios do estado não deu certo naquela região, as politicas de sustentabilidade e valorização da agricultura familiar não passam de fachada, pra pedir voto. Depois que fecham as urnas e sai o resultado da votação favorável a eles, tudo volta ao normal.

Na verdade o povo vai continuar pagando para colocar na mesa produtos inflacionados, e os comerciantes ficarão cada dia mais ricos para patrocinar campanhas eleitorais. De preocupação com o povo e interesse em desenvolver o Juruá, isso não tem nada, não passa de mais uma forma de enganar gente simples.

Não precisamos do Peru, mas, queremos novas e verdadeiras politicas públicas para viver do que a natureza nos oferece.


O texto é de Jackson Antunes Maciel, funcionário público aposentando, morando em Cruzeiro do Sul, e leitor deste blog.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

JORNALISTA RELATA SUPOSTA AMEAÇA


Olá, pessoal!

Quero informar o quanto ainda, nós jornalistas, estamos impedidos e coagidos de exercer a nossa profissão.

Não vou entrar em detalhes se é ou não por questões de Governo. Quero apenas relatar a situação que me ocorreu semana passada. Recebi recados de ameaça se a minha matéria fosse levada à íntegra. Desde já, deixo claro que a ameaça não chegou em primeira mão aos meus ouvidos, fui apenas informada pelos meus superiores do local onde trabalho.

Semana passada, passei alguns dias apurando um material sobre uma denúncia contra o subcomandante da Polícia Militar do Acre, coronel Paulo César. Segundo a denúncia, feita por colegas de farda, o subcomandante teria reunido um grupo de sargentos para pedir votos ao deputado estadual Taumaturgo Lima (PT/AC), que será candidato a deputado federal e, ao pré-candidato a deputado estadual do também petista Ermício Sena. O caso ocorreu no Clube de Cabos e Soldados, na Sexta-feira da Paixão, dia 2 de abril. A denúncia foi feita à Aleac (Assembléia Legislativa do Acre) e ao Ministério Público Eleitoral.

Recebi a cópia da denúncia. Após saber dos detalhes, procurei o subcomandante para falar sobre o assunto, na manhã de sexta-feira, dia 23. Ele negou a acusação e disse que a reuniao era para tratar da redução do interstício de tempo para obtenção da promoção dos sargentos da Polícia Militar. Falou sobre isso e mais outras coisas. A conversa foi toda gravada e descrevi da mesma forma como ele falou, ou seja, a defesa dele sairia completa.

No sábado, quando estava elaborando a matéria, recebi uma ligação de um sargento dizendo que queria se pronunciar. Depois de alguns minutos, ele chegou com uma comissão de sargentos ao jornal e também fez a defesa. Tanto o Paulo César quanto essa comissão confirmou a presença desses pré-candidatos na tal reunião, porém, negaram que houve pedido de votos em troca de favores. A conversa com os sargentos também foi gravada.

Depois de umas duas horas, mais ou menos, outros militares foram até a direção do jornal ameaçar, caso a matéria fosse publicada. Eu não vi essas pessoas, apenas fui informada pela editoria que a matéria não seria publicada e o motivo

É isso, gente. Após tanta investigação, a matéria não foi publicada. Não foi publicada porque, no Acre, ainda há coronéis que ligam (ou mandam) "capangas" ameaçar jornalistas. Agora me questiono: a matéria tinha as versões dos dois lados e o leitor tiraria suas próprias conclusões. Por que o subcomandante teve medo se havia se pronunciado e chegou a negar?

Ana Paula Batalha, é jornalista em Rio Branco, Acre.

Siga a profissional no Twitter:
@AnaPaulaBatalha

domingo, 25 de abril de 2010

quarta-feira, 21 de abril de 2010

PADRE, CELIBATÁRIO, NÃO PEDÓFILO E FELIZ


Padre Maximo Lombardi


Todos têm direito de ter uma convivência sadia, alegre e equilibrada com as pessoas. E' claro que nem todos entendem e escolhem o celibato pelo Reino de Deus, mas todos somos chamados a viver uma sexualidade sadia.


Ter uma sexualidade sadia, no meu entendimento, é ficar encantado pelo brilho dos olhos de uma pessoa e não catalogá-la e cobiçá-a pelas curvas de seu corpo e de suas pernas. É poder abraçar qualquer um para manifestar amizade, consideração, alegria de encontrá-lo e sem segundas intenções.


Eu sou um sacerdote celibatário e feliz de minha escolha, fico encantado com a espontaneidade da criança, surpreso pelas transformações de um adolescente, fascinado pelo idealismo de um jovem e comovido pela vontade de viver feliz de uma vovó cheia de energias. Para quem optou conscientemente pelo celibato, tudo é motivo de alegria, pois a felicidade é se alegrar sempre pela felicidade dos outros.


Hoje, notícias de padres envolvidos com o crime de pedofilia se difundiram de modo insistente e isso é motivo de tristeza para quem ama sua Igreja. Outras notícias sobre pedofilia praticada por pais, primos, educadores profissionais e homens públicos, demonstram que a área da sexualidade humana está exigindo medidas urgentes.

Como padre, estou preocupado demais com a formação que está sendo dada aos candidatos ao sacerdócio, pois de Jesus aprendemos: “Ai daqueles que escandalizam um desses pequeninos!”( Mt 18,6) E de São Paulo ouvimos: “Não foi isso que aprendestes de Cristo.”


O papa Bento XVI cobra tolerância zero e está sendo claro quando dirige sua palavra às vítimas de abusos e aos seus abusadores. “Dizer que é lamentável, deplorável, vergonhoso, é pouco! Em nenhum catecismo, livro de orientação religiosa, moral ou comportamental da Igreja isso jamais foi aprovado ou ensinado! Além do dano causado às vítimas, é imenso o dano à própria Igreja.” E o Papa acaba de manifestar neste último domingo dor e vergonha, chorando com os familiares das vítimas na ilha de Malta pelos crimes de alguns de seus sacerdotes.


Até nos círculos sociais de Rio Branco se comenta que está na hora de acabar com o Celibato do Clero. Pode até um dia ser opcional abrindo a possibilidade da ordenação sacerdotal a homens casados, mas pela experiência que tenho da vida sacerdotal, posso afirmar que o celibato não é a causa da pedofilia.


Porém posso infelizmente suspeitar que o Celibato possa se tornar o esconderijo de pedófilos ou de gente com taras desenfreadas que até no Casamento envergonhariam suas famílias, suas esposas e seus filhos. Mulher nenhuma merece gente assim, família nenhuma se constrói com pai pedófilo. Infelizmente esse não é um problema somente de padres: a maioria absoluta dos abusos sexuais de crianças acontece debaixo do teto familiar e no círculo do parentesco. O problema é bem mais amplo!


Mas você amigo leitor tem razão de esperar notícias melhores da Igreja, dos padres, religiosos e de todos os cristãos, conforme a recomendação de Jesus a seus discípulos: “Brilhe a vossa luz diante dos homens, para que eles, vendo vossas boas obras, glorifiquem o Pai que está nos céus!”( Mt 5,16)


Por minha parte eu não posso julgar Jesus pela vergonhosa traição de Judas e hoje não posso julgar ou responsabilizar pessoalmente o Papa ou os bispos pelo que acontece. Além de ser ridículo e fora da realidade, é uma forma oportunista de jogar no descrédito toda a Igreja católica, pois cada um deve responder pelos atos que praticou perante Deus e a sociedade.” Examine-se cada um a si mesmo. E quem estiver de pé, cuide para não cair”! ( I Cor 10,12 ).


Retomando um comentário de Dom Odílio Scherer, a Igreja Católica é como um grande corpo; quando um membro está doente, todo o corpo sofre. Mas graças a Deus os membros sadios são a imensa maioria! Também do clero! Por isso, a Igreja tomando conta desta realidade será capaz de se refazer dos seus males, para dedicar o melhor de suas energias à Boa Notícia, para confortar os doentes, visitar os presos no Presídio, dar atenção aos abandonados nas ruas, aos dependentes químicos, ser solidária com os pobres das periferias urbanas e das florestas.


Ela continuará a suscitar pessoas, como a Irmã Dulce, Dom Luciano e Dra. Zilda Arns, para dedicarem a vida ao cuidado de crianças e adolescentes em situação de risco; e, a exemplo de Madre Teresa de Calcutá, ainda irá recolher nos lixões pessoas caídas e rejeitadas, para lavar suas feridas e permitir-lhes morrer com dignidade, sobre um lençol limpo, cercadas de carinho. Continuará a mover milhares de iniciativas de solidariedade em momentos de catástrofes, como no Haiti; a estar com os índios e camponeses desprotegidos, mesmo quando também seus padres e freiras acabam assassinados.


A Igreja continuará a clamar por justiça social e pelos direitos das minorias, defenderá a dignidade do ser humano contra toda forma de desrespeito e agressão e não deixará de afirmar que o aborto intencional é um ato imoral, como o assassinato, a matança nas guerras, os atentados e genocídios. E sempre anunciará que a Lei de Deus orienta para uma sexualidade sadia que exige respeito pelo corpo sendo templo do Espírito Santo.


Mas ela o fará agora com mais humildade, falando em primeiro lugar para si mesma, bem sabendo que é santa pelo Espírito Santo que a habita, e pecadora em cada um de seus membros por toda fraqueza humana. Por isso é que continuará chamando todos à conversão constante e à santidade de vida.


Esta é sua fraqueza e sua grandeza!

domingo, 18 de abril de 2010

CENSURA PETISTA


Clélio Rabelo


Talvez fosse chegado o momento de se reproduzir o artigo que escrevi quando de minha despedida involuntária do Acre. Nele, condenso a prática nefasta da malfadada democracia que os “petralhas” apregoam. Na ocasião, entretanto, não cheguei a relatar que, à época em que fui coordenador de divulgação do governo, uma das minhas tarefas diárias era ir pessoalmente às redações de todos os jornais locais (Página 20, A Gazeta e A Tribuna) para, literalmente, editá-los.


No primeiro momento, o Rio Branco ainda se postava de oposição. Ou seja: o conteúdo, incluindo títulos, subtítulos, fotos e manchetes eram determinados por mim. Me sentia como um daqueles censores que tantos males trouxeram à democracia brasileira nos anos de chumbo do regime militar, em que pese o contexto político tivesse sido outro, e que obrigavam os grandes jornais e revistas brasileiros a preencher lacunas com receitas de bolos e figuras do “capeta” ou simbologias tais, em substituição a textos vetados. Começariam aí minhas divergências com as práticas nefastas dos petralhas.


Não nos esqueçamos que, quando o PT ainda engatinhava, foram pessoas como eu e outros raros colegas que abríamos espaço na imprensa local para que o partido tivesse um pouco de vez e voz nas emissoras de rádio, TV e jornais acreanos de então. Quem compartilhou comigo as agruras que representou a incursão do Narciso Mendes e asseclas ao jornal O Rio Branco (Romerito Aquino, Chico Araújo e tantos outros), sabe que chegou a ser editada pelos proprietários do jornal uma lista interna com aproximadamente 100 nomes que não poderiam ser divulgados no jornal. Alguns em nenhuma hipótese (caso de Marina Silva dentre eles), e outros apenas em casos circunstanciais. Ainda assim nós furávamos o bloqueio, apesar das broncas e até ameaças de demissão que sofríamos. Quando da campanha de Jorge Viana à prefeitura e, já trabalhando na TV Gazeta, uma das frases que mais ouvia do Roberto Moura era: “Vá fazer campanha para o PT quando você tiver a sua própria TV seu (...)”.


Recordemos ainda que, também antes da assunção ao poder, uma das bandeiras do PT era exatamente a falta de vez e voz na imprensa “burguesa”, o que era o brado retumbante das greves e manifestações que movimentavam as massas que os galgariam ao poder posteriormente.


Ademais, recordar é viver: o primeiro episódio da gestão Jorge Viana, às vésperas da posse, em 1999, foi protagonizado pelo Toinho Alves e o Altino Machado demonstrando, logo no primeiro momento, que comporiam uma equipe coesa: ambos disseram que a imprensa acreana era composta de jornalistas “de merda”. Não sei se teriam confundido a expressão com a sigla SERDA, um órgão do governo estadual que existiu ali na esquina das avenidas Getúlio Vargas e Ceará – bem em frente à antiga sede de O Rio Branco. Tratava-se, na verdade, da imprensa oficial acreana, que foi entregue ao empresário Eli Assem (leia-se A Tribuna) ainda na gestão Edmundo Pinto em condições até hoje não esclarecidas. E lá se vão quase 20 anos que o Diário Oficial do Estado é editado por uma gráfica “particular” – talvez caso único no país. Os demais “diários oficiais” são editados por outras gráficas.

ÁRDUO TRABALHO


Estacionamento do antigo aeroporto de Rio Branco noite da última quinta-feira (15/04). Policiais militares são fotografados em situações duvidosas.

O que eles estariam fazendo: namorando, paquerando, conversando com "amigas", ou, correndo atrás de bandidos? Estariam apenas dialogando com uma fonte policial?

Quem seria a mulher (gostosinha) com vestidinho colado, nas cores de pele de onça, (tubinho) ao lado da patrulha? Seriam apenas amigos conversando sobre a segurança pública acreana? Quantos ocorrências policiais teriam ocorrido no intervalo do bate papo dos militares?

Na verdade os homens que aparecem nas imagens de plantão e usando fardamento da PM/AC, pouco se importavam com o som alto dos carros, o consumo de bebida talvez até por menores. Mesmo assim a sirene da viatura ao lado deles permanece ligada.

A foto é de um leitor deste blog, feita em via pública, utilizando um aparelho celular.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

PRIMEIRO AMOR...

ACREANOS VÃO ENCONTRAR TERREMOTO NA CHINA

Um grupo de políticos e empresários embarcou nesta terça-feira, [13/04], para China com a justificativa de conhecer o seu desenvolvimento estratégico, que permitiu ao país se transformar numa das quatro potências emergentes do mundo, formadas também pelo Brasil, Rússia e Índia.

Participam da missão o senador Tião Viana (PT-AC), o vice-governador César Messias, o prefeito Raimundo Angelim, o secretário de Planejamento, Gilberto Siqueira, e mais 83 empresários do estado, todos interessados em conhecer aspectos econômicos que explicam o grande e rápido crescimento daquele gigante comunista. A missão vai encontrar um país em alerta com um terremoto, registrado no inicio da noite de ontem.

De acordo com informações de agências internacional e brasileiras de noticias, um terremoto abalou nesta quarta-feira, 14, a província de Qinghai, no noroeste da China, matou mais de 400 pessoas e deixou cerca de 10 mil feridas, informou a agência oficial Nova China. A região faz fronteira com o Tibete e é habitada por camponeses e nômades mongóis e tibetanos.

Segundo o Instituto Geológico americano (USGS), o tremor teve 6,9 graus de "magnitude de momento", com epicentro situado 380 km a sudeste da cidade de Golmud, a uma profundidade de 46 km.

O USGS informou ainda que ocorreram dois tremores secundários, de 5,3 e 5,2 graus, na meia hora posterior ao terremoto principal.

As autoridades chinesas informaram que o abalo, que ocorreu às 07h49 local (20h49 de terça-feira em Brasília), foi de 7,1 graus.

Funcionários de Qinghai, citados pela agência Nova China, revelaram que casas desabaram na região do epicentro, no distrito de Yushu.

Ontem [13] à noite o empresário George Pinheiro (@georgetpinheiro), publicou fotos na sua página do Twitter – microblog, do embarque da missão acreana, antes de tomar conhecimento da noticia dos tremores. E escreveu: “Dentro de meia hora decola nosso vôo para Dubai e depois de 16 horas de vôo e, estaremos chegando aos Emirados Árabes Unidos, e depois China”. Acrescentou ainda: “Chegaremos em Guangzhou (Cantão) na noite de quinta-feira e já na sexta pela manhã, seremos recebidos pelo Prefeito da cidade e pelo Presidente da Feira”.

A missão acreana vai conhecer o fator estratégico das relações econômicas chinesas a partir de visitas à Feira de Cantão, aos centros de negócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), primeiro centro de negócios brasileiros na Ásia e ao porto livre de Hong Kong, considerado uma das portas de entradas do mercado chinês, e que pode interessar muito o Acre por meio da rodovia transoceânica e ligações com outros países andinos.

A distância entre o local do evento, e o epicentro do terremoto é grande, mas o país está abalado e com medo de novos tremores em locais distintos, já que é os fenômenos naturais desse tipo são comuns na região. A situação não é de pânico, mas de apreensão e cuidado, já que os acreanos estão chegando no país afetado. Parte da China está sem comunicação, em várias localidades o caos é grande.

Acre emPACado

Não fosse preo-cupante o caso do Airbus atolado, encalhado, emperrado (não importa o verbo) na pista do Aeroporto de Rio Branco, seria hilário. Mas, muito mais do que motivos para chacotas, o episódio nos faz refletir sobre a precariedade da infra-estrutura acreana em aeroportos, portos e rodo-vias. O Acre enfrenta o mesmo problema de todo o país, que mantém um ritmo acelerado de crescimento, mas com uma estrutura logística ainda da segunda metade do século passado.

Com mais de cem anos de história, o Acre não possui uma rodovia que interligue suas duas pontas. Sabe-se das inúmeras dificuldades que existem em pavimentar a BR-364 entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul, mas a falta de vontade política e os incontáveis casos de corrupção em torno da obra postergam o sonho da sociedade de um dia, finalmente, o Vale do Juruá e Vale do Acre estar interligados.

Graças ao São Lula que tantas verbas liberou ao Acre, enfim o governo petista, aos trancos e barrancos, conseguirá pavimentar uma rodovia tão essencial para o desenvolvimento econômico e humano do Estado. Por outro lado, temos milhares de acreanos isolados em pequenas propriedades que não conseguem escoar a produção agrícola por conta das péssimas condições dos ramais.

Com uma das bacias hidrográficas mais ricas da região, o Acre não sabe tirar proveito de seus rios. Rio Branco, por exemplo, desenvolvida às margens do Rio Acre, não dispõe de um porto digno, com a estrutura mínima necessária para embarque e desembarque de mercadorias e pessoas. A situação é pior nas cidades do interior, que denominam de porto qualquer barranco que ofereça condições de atracar as embarcações.

Cidades isoladas, como Santa Rosa do Purus e Jordão, que têm nos rios sua principal fonte de sobrevivência não contam com locais apropriados para os batelões que passam semanas subindo e descendo os mananciais da região “estacionarem” para descarregar os produtos que vão garantir o sustento de seus moradores. Nestas pequenas cidades, também, a situação aeroportuária é ainda pior.

A pista do aeroporto de Santa Rosa é de barro. Os pilotos precisam ser peritos para pousar suas pequenas aeronaves naquele terreno baldio. Situação não muito diferente é em Jordão. Ambas as pistas não são homologadas pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). É preciso que o governo corrija esses problemas urgentemente. Um Estado sem uma infra-estrutura miníma somente almejará o desenvolvimento, sem nunca alcançá-lo.

O Acre é um dos estados que mais recebe recursos do PAC, o propalado Programa de Aceleração do Crescimento, que promete tirar o Brasil de seu atraso estrutural. Neste ano eleitoral, ao invés de só ouvirmos ataques de um lado e do outro, seria bom se nossos candidatos apresentassem propostas concretas para tirar o Acre desse atraso maléfico, que ainda nos distância anos-luz do já atrasado Brasil.

* Fabio Pontes é jornalista.
e-mail: fabiospontes@gmail.com
twitter.com/fabiospontes

terça-feira, 13 de abril de 2010

Eu acho é pouco! Dei boas gargalhadas...

Luis Carlos Moreira Jorge

Não estou entre os que ficaram revoltados com governador Binho Marques ao dizer que “a imprensa do Acre tem muita quantidade e pouca qualidade”. Ao contrário, dei boas gargalhadas! Eu acho é pouco!


Minha Avó sempre dizia que, quem muito se abaixa o fundo aparece. Tem muita “quantidade”, muito jornalista mesmo lhe puxando o saco, lhe babando, tremendo de medo de escrever algo verdadeiro sobre seu pífio governo que, só existe no mundo virtual, e que isso possa redundar em reprimenda do editor ou do dono do jornal.

Quando falou em “quantidade”, o Binho deveria estar se referindo aos jornalistas do sistema público de comunicação (cerca de 50), montado para lhe bajular, encher seu ego e também deve ter feito referência à uma outra cambada que vive a lhe endeusar.

Eu estou entre os poucos que prefere ficar longe da sua fila de gargarejo. Bom jornalista para o Binho deve ser aquele que lhe bajula. E como tem “quantidade” lhe bajulando! É aquele que bate palmas quando ele diz sem piscar que o “Acre é o melhor lugar do mundo para se viver”.

O que é que o Binho quer mais?

Tem 98% da imprensa acreana com a sua foto na cabeceira da cama, lhe chamando de São Binho! E essa turma não tem muito do que reclamar da avaliação do Binho, porque quem prova do seu pirão tem que provar um dia do seu cinturão. Estou alegre e feliz entre os 2% da imprensa acreana que não o canoniza, que nunca quis provar do seu pirão, e por isso não vou provar do seu cinturão.

Palmatória nos 98%, na “quantidade” governador Binho Marques. E palmatória feita de madeira certificada. De preferência de maçaranduba!. E para completar todo mundo ajoelhado no caroço de milho.

VERSÃO CAFAJESTE


Archibaldo Antunes


Na versão cafajeste do governador Binho Marques, o jornalismo acreano "tem muita quantidade e pouca qualidade. E com pouca qualidade, muitos profissionais se escoram na desculpa que não têm liberdade".


A afirmação foi feita na manhã desta terça-feira a jornalistas escolhidos a dedo pela assessoria do governador, que gravou entrevista para a TV Aldeia. O blogueiro Francisco Costa fez um longo relato do ocorrido.


É uma pena que o ex-agitador cultural Binho Marques se escore na versão de que a imprensa do Acre é insipiente para justificar a censura imposta pelo seu antecessor e mantida por ele próprio. Com esse sofisma de quinta categoria, Binho tenta dar ares democráticos ao seu governo censor - e ainda coloca a culpa da rédea curta sobre os profissionais que se submetem ao comando petista instalado nas redações.


Vamos a um único exemplo. A estatal TV Aldeia nunca abriu suas portas para um parlamentar de oposição. Ali, no feudo petista, só quem tem voz são os petralhas e seus bajuladores. Como explicar que em uma emissora pública apenas um grupo político tenha voz? Como não há explicação possível para essa e outras contradições do governo, é mais fácil criar versões fajutas, como fez o governador.


Há muito tempo nenhum jornal acreano ousa publicar um artigo meu. E não preciso provar absolutamente nada sobre o meu trabalho ao petralha Binho Marques.


Sua fala é de um cinismo ímpar para quem continua a pagar com verbas públicas a complacência de uma imprensa que, acrítica e dócil, se põe a reproduzir cada uma das estultices ditas por ele e seus sequazes.


Do mesmo modo que São Pedro já foi culpado pelas chuvas que não permitem a conclusão das obras da BR-364, os jornalistas acabarão responsabilizados pelo fracasso da transformação do Acre no melhor lugar da Amazônia para se viver até o fim deste ano.


Essa gente é capaz de tudo.

BINHO DIZ QUE JORNALISMO DO ACRE TEM MUITA QUANTIDADE E POUCA QUALIDADE


O governador Binho Marques (PT) resolveu deixar de fiscalizar os desmandos de seu governo e passou a se preocupar com a imprensa. Hoje ele passou parte da manhã em seu gabinete gravando entrevista para o Sistema Público de Comunicação – TV Aldeia.


A conversa será exibida no programa [Idéias da Aldeia], apresentado pelo jornalista Jorge Henrique. O programa vai ao ar nesta terça-feira [13] às 21:30h na emissora estatal – TV Aldeia, canal 2.


Marques, contou com o apoio da equipe de produção da emissora que "selecionou" perguntas de usuários da internet, via Twitter – microblog. Parte das respostas de Binho aos tuiteiros, foram publicadas pela jornalista Andréa Zílio e, equipe da emissora.


Sobre investimentos na zona rural Binho disse que, “O Acre é campeão do programa Luz Para Todos”. O Luz Para Todos, é um investimento do governo federal que tem o objetivo de levar eletrificação rural para as famílias mais isoladas, com tarifa social.


Mas o governador esqueceu de dizer que o programa funciona parcialmente, pois diariamente moradores da zona rural reclamam que a energia sempre é interrompida a cada temporal, chegando a ser religada, muitas vezes até cinco dias depois do problema ocasionado.


Questionado sobre o Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, Binho respondeu: “Obras do PAC: Brasil acessa serviços que o país não tinha. Colocar esses investimentos em prática depende da capacidade do Estado, e o Acre tem como. Obras do PAC nas imediações do Tangará e Nova Estação e do Igararé São Francisco, maior parte estará pronta até dezembro deste ano. Além das obras do PAC está sendo feito trabalho de remoção das famílias em algumas áreas.” Mas o governador também evitou falar das denúncias de superfaturamento que existe nestas obras aqui no Acre. Saiu pela tangente.


Binho Marques também aproveitou pra falar do pré-candidato ao senado Jorge Viana, e disse: “a maior obra de Jorge Viana foi fazer o acreano ter orgulho do seu estado. Não fiz mais que Jorge Viana; ele fez mais, deixou um conceito de governo. O ano mais importante do governo Jorge Viana foi o primeiro, que ele teve de quebrar barreiras”, falou o governador.


O petista ainda argumentou sobre problemas sociais do Acre. “Mas avançamos pouco quando o governo ainda tem de fazer quase tudo, a população precisa cobrar mais. O acreano precisa utilizar os serviços onde o Acre avançou também. Boa parte dos acreanos pobres gastam parte de seus salários pagando aluguel, que é um problema para a inclusão social. Quando se vive com dignidade muita coisa se ajusta, por isso, o programa de habitação é importante”, enfatizou Marques.


Em seguida tiveram as perguntas e respostas sobre as obras da BR 364. Ele negou a promessa de concluir a rodovia este ano. “A BR 364 dá um livro, não vou responder quando será concluída, envolve muitas questões ainda. A verdade é que até dezembro de 2010, o Acre será o melhor lugar para se viver na Amazônia”, voltou a afirmar Binho Marques.


E disse mais. “Esses três serviços - saúde, educação, segurança - tem problemas, mas estão sendo tratados aqui melhores que em outros Estados”.


Sobre as falhas do programa Floresta Digital: “Não posso dizer que Floresta Digital não deu certo, é inovador no planeta. É algo novo, e não tem Estado no país que tenha tomado essa decisão de implantar. Estamos disponibilizando sinal, mas, precisa de antena para captar. Temos mais de 200 antenas fazendo uma nuvem de sinal, alguns lugares públicos tem o sinal funcionando. As pessoas ainda não entenderam o que é o Floresta Digital, é preciso comprar a antena e o preço está caindo. O Floresta Digital é muito importante. Não estamos cem por cento, mas estamos construindo isso, é algo novo que dará um salto ao Acre. Salto no padrão da educação, da cultura do Estado. Preciso fazer alfabetização digital para aderir o Twitter, mas sempre pesquiso o que se escreve lá”, afirmou.


Marques aproveitou pra declarar seu voto à presidência da república em 2010. Ele nem ficou vermelho ao afirmar que ama a Marina Silva mas vota na Dilma para presidente do Brasil. “Voto na Dilma porque sou partidário, a vontade de votar na Marina é no corpo inteiro, mas a decisão é racional”, disse o governador.


A imprensa de Binho – O governador tratou ainda de manifestar opinião sobre a qualidade do jornalismo acreano. “Acho que o jornalismo no Acre tem muita quantidade e pouca qualidade. E com pouca qualidade, muitos profissionais se escoram na desculpa que não tem liberdade. Gosto de críticas bem feitas na imprensa”.


E se dirigiu ao blogueiro e tuiteiro Marcos Venícios (@BlogdoVenicios), pra dizer: “Meu caro Venicios, autor de perguntas complicadas. Qualidade temos pouca, liberdade fica a critério de cada um.” .


Depois se despediu sem justificar as falhas e denúncias de corrupção e abusos que ronda a sua administração.


* Editoria deste blog, informa que as falas do governador foram extraídas das tuitadas de Andréa Zílio (@andreazilio) e Surama Chaul (@Suramachaul). Elas coordenaram a conversa do governador com os internautas.

PAGO PRA BABAR

Nesta segunda-feira, 11, o blog Repórter 24horas, insinuou que parlamentares comunistas acreanos: deputada federal Perpétua Almeida e homem da farra do iate (é de outras), Edvaldo Magalhães – virtual candidato ao senado -, seriam favoráveis as alterações no Código Florestal, e contra a permanência das florestas em pé. E logo surgiram agressões com tom ameaçador dos babões comunistas, contra a editoria do blog.


Pra quem não leu nada sobre o Código Florestal, ambientalistas dizem que as novas mudanças podem servir como uma “carta branca” para o aumento do desmatamento. No campo do agronegócio, - os mais interessados em fazer alterações -, afirmam que se não tiver mudanças na lei haverá um retrocesso para o desenvolvimento de um dos principais setores da economia.


Perpétua e Edvaldo devem ter seus interesses políticos e pessoais pra defenderem as mudanças na lei, enquanto isso Binho Marques, declarou ser contra as alterações nas regras florestais. Leia no blog os posts: “Greenpeace contra Aldo Rebelo, e, Comunistas querem mudar o Código Florestal”. Foram esses textos que irritaram os “babões de plantão”.


Na sua página no Twitter, um personagem denominado: PaulinhodeTarso, disse que na editoria do blog não tinha jornalista, insinuou que fazíamos parte do grupo deles, de profissionais sem ética e marrons. Escreveu: [@fcoCOSTA catigoria?apelou perdeu,assim não rola conversa.Pensei que fosses jornalista,escusas.Como tuiteiro e blogueiro tá marromeno.Pfinal] (sic). Clique e acesse a conta do comunista no Twitter.


Depois questionou se algum parlamentar citados tinham sido ouvidos, no caso de ser contra as florestas em pé. Em resposta, esta editoria disse que não tinha obrigação de escrever pra agradar patrão, que ninguém tinhao dever de nos seguir no Twitter, e ler o que escrevemos, que podia bloquear-me se estava lhe incomodando.


Leiam nossas tuitadas, em resposta:


@PaulinhodeTarso: só os bons incomodam,o contraditório e o senso critico correm nas minhas veias. Entra na fila p/ me criticar,me odiar...


@PaulinhodeTarso: ñ defendo grupos politicos,nem falsas ideologias,nem babo politicos pra ganhar dinheiro sujo.Comida d comunista tem veneno.


@PaulinhodeTarso: vc ñ é obrigado a m seguir,ñ sou obrigado a dizer o q vc quer ouvir.Ñ lhe agredi,e ñ sou da quadrilha dos petralhas


@PaulinhodeTarso: se ñ quer ler o q digo,me bloquei,é simples.Retire o q disse, ñ sou farrinha do mesmo saco comunistas q vc.


Não é a primeira vez que os petralhas comunistas tentam intimidar este blogueiro e demais jornalistas. Leia aqui.

O fato é que a tal quadrilha está acostumada a controlar a imprensa, editar jornais e pagar pra sair o que lhes interessa.


Mas o blog Repórter 24 horas, respeita os conceitos primários do jornalismo, que os governos teimam em prostituir no Acre. Aqui ninguém mete o dedo! "Sem recuar, sem cair, sem temer", resistiremos.


Siga a página da editoria do Blog no Twitter: @fcoCOSTA

segunda-feira, 12 de abril de 2010

ENTRADA LIBERADA NOS MOTÉIS

Liminar suspende portaria que exige apresentação de identidade em motéis e similares


Em decisão monocrática proferida na sexta-feira (9), o Desembargador Arquilau Melo suspendeu a vigência da Portaria nº. 002, de 08/02/2010, editada pelo Juiz de Direito Romário Divino, da 1ª Vara da Infância e Juventude da Comarca de Rio Branco, que obrigava a anotação na entrada, antes da entrega das chaves, de qualquer documento de identidade, de todas as pessoas que ingressassem nos hotéis, pensões, motéis e hospedarias ou congêneres situados no município de Rio Branco e Porto Acre.


A decisão do Magistrado é uma resposta ao Mandado de Segurança nº 2010.001335-2, impetrado por J. K. Serviços e Comércio Ltda (Motel Glamour), que alega que a portaria está eivada de ilegalidade, pois a autoridade apontada como coatora extrapolou de sua competência regulamentar, expressa e taxativamente prevista no artigo 149 do Estatuto da Criança e do Adolescente.


A parte autora afirma também que as medidas estabelecidas pela portaria prejudicarão sobremaneira o desenvolvimento de sua atividade comercial, porquanto o procedimento de exigir a identificação dos seus clientes afetará o direito de privacidade reclamado pelos usuários desses serviços.


Em sua decisão, o Desembargador reconhece a verossimilhança do alegado e justifica que o perigo da demora representa risco concreto de prejuízo relevante não somente com relação ao estabelecimento da impetrante, motivo pelo qual estende a decisão a todos os outros que, eventualmente, estejam obrigados a observá-la, até o processamento e julgamento do feito pelo Pleno do Tribunal.


Da Ascom, TJ/AC

GREENPEACE CONTRA ALDO REBELO


Mais uma vez, o Código Florestal, corpo de leis que protege as florestas brasileiras desde 1934, está ameaçado. Assine a petição para não permitir que a bancada da motosserra desfigure nosso Código Florestal.

O deputado Aldo Rebelo irá apresentar em breve um documento com as propostas de alteração dessa lei. E tudo indica que elas vão anistiar desmatadores e flexibilizar a proteção de nossas matas.

Há mais de dez anos, representantes da bancada ruralista deram partida numa ofensiva para mudar o Código Florestal em seu próprio benefício. A preservaçao das florestas é fundamental não só para a manutenção da biodiversidade, mas para equilibrar o clima no Brasil e no resto do planeta. Diante das chuvas torrenciais que provocaram deslizamentos e mortes no Rio de Janeiro, e que tendem a se tornar cada vez mais frequentes, a tarefa de resguardar o que resta de nossas matas é cada vez mais urgente.

Aldo Rebelo já deu indicações que está ao lado dos ruralistas que querem cada vez mais empurrar a agricultura e a pecuária para dentro da Amazônia e para o que sobrou de vegetação nativa em outros biomas brasileiros.

ASSINE O MANIFESTO E CONTINUE LENDO, AQUI.

* Vale ressaltar que o Governador Binho Marques (PT), declarou ser contra as alterações no Código Florestal, durante audiência pública em Rio Branco, puxada pela deputada federal Perpétua Almeida e o pré-candidato ao senado Edvaldo Magalhães -ambos comunistas são favoráveis as alterações.