segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

A "BOQUINHA" QUE VIROU AÇÃO JUDICIAL

Braña move ação judicial contra Achibaldo Antunes

O jornalista Archibaldo Antunes, entrou para história das comunicações acreana, nesta semana. Antunes é o segundo blogueiro acionado na justiça, por escrever sobre gestores públicos. A ação vai correr no Juizado Especial de Pequenas Causas do Tribunal de Justiça estadual, provocada pelo chefe das comunicações da Assembléia Legislativa do Acre, Roberto Braña (jornalista, ex-bancário e sindicalista), que também é blogueiro (http://www.blogdobrana.blogspot.com/).

Tudo começou quando Archibaldo publicou em seu blog pessoal (http://acrebaldo.blogspot.com/), uma postagem titulada “O cara dos Caras”, que começa com uma foto de Braña em frente ao Arco do Triunfo na França. Em seguida o blogueiro escreveu: “Jornalista Roberto Braña voltou ao batente após longa temporada na Europa em companhia da esposa. Braña é assessor parlamentar da presidência da Assembléia Legislativa do Acre. Fotos da viagem foram publicadas em seu blog, que ficou a cara da revista Caras. Diz o ditado que quem tem boca vai a Roma. Já quem tem uma boquinha pode viajar por toda a Europa”, comentou Antunes.

A coluna Bom Dia, do jornal A Tribuna disse que, “Branã x Archibaldo - Um comentário do jornalista Archibaldo Antunes no blogue Contraponto (http://acrebaldo.blogspot.com) sobre a viagem em férias do também jornalista João Roberto Braãna levou este ontem cedo à sede dos Juizados Cíveis, onde representou contra Archibaldo. A audiência está marcada para o dia 17 de março. Branã quer ser indenizado por danos morais.”

Neste sábado (06), o blogueiro publicou em sua página, [Castigo por tabela - Enquanto o assessor Branã buscava ontem indenização na Justiça, dois empresários do meio de comunicação aguardaram por longas horas a presença dele na Aleac, conforme combinado. Além de enfrentar intensa chuva, impropérios de funcionários da saúde, a dupla de empresários ainda levou tremendo chá de cadeira e saiu com mãos vazias apesar do reconhecido esforço do deputado Elson Santiago de resolver o problema, diante da ausência indesejada do funcionário. Na saída do prédio, ao comentar o assunto com alguns manifestantes, um dos empresários ouviu atentamente alguém sussurrar baixo: “Todo poder é temporário, jamais será eterno.”

Braña me proporciona um "batismo de fogo". Na quinta-feira, ao nos encontrarmos na Assembléia Legislativa, ele deixou claro que está pagando a viagem internacional em parcelas de R$ 850 mensais. Sua implicância maior foi com o termo "boquinha", que jura se referir a "algo ilícito". Não é o caso.

Detesto explicar o óbvio, mas como a raiva lhe cegou o discernimento, fugirei à regra e tentarei ser o mais didático possível: "boquinha", meu caro Braña, é a vantagem concedida a quem entra na administração pública pela janela, sem prestar concurso e com salário de bacana. Agora deu pra entender?], disse Archibaldo sobre as ameaças. E a guerra dos jornalistas parece que vai longe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário