quarta-feira, 21 de outubro de 2009

JOANA D'ARC DIZ QUE FOI INDUZIDA AO ERRO

Gilberto Lobo

“Ratifico tudo o que disse”, iniciou a conversa a ativista dos Direitos Humanos Joana D’ Arc. Ela explicou que não havia dado mais detalhes da denúncia para preservar a vítima e seus familiares. Mas foi induzida ao erro porque a verdadeira denunciante, Gorete Oliveira, não havia explicado que “Modesto” era o ex-marido dela.

“Gorete também trabalha com menores e teria a responsabilidade de preservar a vítima de abuso sexual. Ela me procurou uma três vezes para que eu fizesse a denúncia. Para provar minha tese, é só quebrar o sigilo telefônico da nossa conversa. Gorete me falou apenas que o agressor era um tal de Modesto. Perguntei que era esse Modesto, e ela só me respondeu que era um velho. Então perguntei: é o poeta, a resposta foi positiva, por isso fiz a denúncia”, explicou Joana.

A ativista disse que resolveu revelar o nome da denunciante apenas porque foi a própria Gorete quem se expôs. Segundo D’Arc, a mudança avó da criança pode ter negado o abuso para preservar a família do possível agressor.

Ela acrescentou ainda que, segundo Gorete, a mãe da criança era usuária de drogas e por isso quem cuidava dela era a avó.

“A pessoa que me fez a denúncia ainda disse assim: ‘Aquele velho fingiu que estava bêbado, pediu para eu subir para pegar alguma coisa, para poder molestar a criança”, revelou.

“Gorete é a culpada” - “Quem tem que se desculpar é a Gorete. A denúncia não é minha e confiei nele. A criança foi sim vítima de abuso sexual e isso precisa ser apurado melhor. Sugiro uma acareação”, disse a advogada.

Joana D’ Arc disse que vai pedir que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instaurada no Acre para apurar denúncias de abuso sexual contra menores no Acre, seja investigada por parlamentares de Brasília.

Ela destacou também que as oitivas de vítimas só aconteceram depois de 70 dias do depoimento prestado por ela.

“Isso é um alerta para a sociedade, para que todos vejam como vai sair o relatório dessa CPI. Todos os acusados serão inocentados e esse será o objetivo da CPI.

Um comentário:

  1. Porque não me surpreenderei se Joana sair candidata a alguma coisa?
    Agora, ela dizer que "foi induzida ao erro" é um pouco demais, ela é muito experiente para isso, o que houve foi precipitação e falta de investigação.
    Dizer que vai pedir para que a CPI do Acre seja investigada por Brasília é o fim da picada, os parlamentares que fazem parte da CPI têm idoneidade, quem perdeu a credibilidade foi ela.

    ResponderExcluir