quinta-feira, 2 de julho de 2009

GRIPE SUÍNA NO ACRE

O primeiro caso de gripe suína do Acre foi confirmado nesta quarta-feira, dia 1°, pelo secretário de Saúde, Osvaldo Leal. A paciente contraiu o vírus na Bolívia e manifestou os sintomas da doença quando chegou ao Acre. A confirmação da contaminação veio por meio de um exame do laboratório Adolf Lutz, de São Paulo.

A paciente diagnosticada com o vírus Influenza A (H1N1) foi a enfermeira acriana que estuda em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e chegou ao Estado há cerca de dez dias para passar férias com a família.

A estudante e os familiares estavam sendo monitorados há pelo menos oito dias por funcionários da Vigilância Sanitária estadual e aguardavam o resultado dos exames enviados ao Instituto Adolfo Lutz.

“O monitoramento da paciente encerrou-se nesta quarta-feira, mas os familiares dela serão monitorados até o domingo”, garante Osvaldo Leal.

A equipe que participou da entrevista coletiva que informou a confirmação do primeiro caso de gripe suína no Acre informou que ninguém da família da paciente diagnosticada com gripe A manifestou sintomas da doença.

Nesta semana, em entrevista à TRIBUNA, a mãe da paciente declarou que a estudante passava bem e que apresentava boa recuperação, mas que ninguém da família havia recebido os resultados dos exames.

Sobrecarga nos pedidos - Quanto à demora da divulgação dos resultados, um dos membros da equipe de saúde do governo Thiago Viana, diretor do Laboratório Central de Rio Branco, explicou que o Instituto Adolfo Lutz tem sofrido sobrecarga nos pedidos de exames diagnósticos de gripe A.

Segundo Viana, o instituto paulista faz o diagnóstico em apenas 24 horas, mas, como são muitos pedidos, é preciso obedecer à ordem que eles chegam ao laboratório e os pedidos enviados pelo Acre no dia 26 só chegaram à ordem de verificação nesta quarta-feira.

“Assim que eles obtiveram o resultado, nos informaram”, disse o diretor do Lacen.

Carnaval seguro - A equipe de saúde do governo que participou da coletiva na noite de ontem assegura que não há motivos para a população ficar em pânico, tendo em vista que só há um caso confirmado no Estado e que a contaminação não aconteceu no Brasil.

“O Comitê de Avaliação da Influenza H1N1 está trabalhando na área de fronteira onde será realizado o Carnaval de Brasileia, mas é importante ressaltar que no Departamento de Pando, na Cobija, não foi detectado nenhum caso da doença”, certificou o secretário.

Osvaldo lembra que o vírus não está circulando no Estado, por isso, por hora, não há riscos.

Parceria firmada - Osvaldo contou que, para evitar que outras pessoas entrem no país pelo Acre com o vírus Influenza, a Secretaria de Saúde do Estado firmou um convênio com as autoridades sanitárias bolivianas.

“Nós conseguimos com o governo boliviano a relação diária dos estudantes brasileiros que estão vindo da Bolívia e eventualmente do Peru para o Brasil e, a partir desta quarta-feira, a secretaria e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está documentando, por meio da Declaração do Viajante, que é um documento onde o viajante declara seu estado de saúde, os dados das pessoas que entram no Acre”, adiantou Leal.

O secretário garantiu ainda que a partir desta quinta-feira o Estado fará a divulgação de notas técnicas para atualizar a imprensa e a sociedade sobre os casos que estão sendo monitorados pela secretaria de Saúde.

Modelo no México - Atualmente, nove casos estão sendo monitorados no Acre, mas é importante destacar que nenhum dos pacientes em monitoramento foi contaminado dentro do Brasil.

De acordo com o secretário, três casos suspeitos em monitoramento vieram do Peru e outros seis vieram da Bolívia.

O secretário certifica que todos os casos cumprirão à risca o isolamento domiciliar até que seja descartada a possibilidade de infecção pelo vírus Influenza.

De acordo com informações do repórter Gleyciano Rodrigues, a modelo acriana Laura Ferraz Aguiar, 28, foi impedida de vir do México para o Acre, onde passaria férias com a família, porque apresenta sintomas da gripe A.

Segundo o repórter Gleyciano, o pai da modelo Roberto Aguiar teria informado que a viagem da modelo estava agendada para o dia 10 de julho, mas teve de ser hospitalizada com urgência e isolada como os demais pacientes com sintomas da gripe.

Para evitar contágio, o pai da acriana contou que isolou a filha durante uma semana em seu apartamento no México, onde ela apresentou as primeiras manifestações do vírus.

(Nayanne Santana)

Nenhum comentário:

Postar um comentário