segunda-feira, 6 de julho de 2009

CRIADA RESERVA ECOLÓGICA JAPIIN-PETENCOSTE EM MÂNCIO LIMA


Região é rica em biodiversidade e tem potencial para turismo e pesca sustentável


Por Edmilson Ferreira (ANA)


O governador Binho Marques assinou no último sábado, 4, o decreto de criação da Área de Relevante Interesse Ecológico Japiim-Pentecoste, em Mâncio Lima. A unidade de conservação possui cerca de 25 mil hectares e compreende uma extensão de várzea incorporada aos rios Japiim e Moa. A criação dessa ARIE, apontada como prioritária na fase 1 do Zoneamento Ecológico-Econômico do Acre, consolida o corredor ecológico formado pelo Parque Nacional da Serra do Divisor e a Reserva de Desenvolvimento Sustentável São Salvador, além das terras indígenas Nukini, Naua e Poyanawa.


Estudos botânicos identificaram três espécies de orquídeas desconhecidas para a ciência na ARIE Japiim-Pentecoste. Também foram encontradas 41 espécies de peixes pertencentes a 33 gêneros e 17 famílias. De acordo com o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) a partir do estudo socioeconômico foi possível verificar a importância da área para a subsistência das famílias residentes no interior e ao entorno. A população local decidiu por transformar a região em unidade de conservação para que houvesse preservação sem a proibição da utilização dos recursos naturais.


O estudo identificou ainda baixa ocupação humana e possui potencial turístico e pesqueiro como atividades econômicas sustentáveis. A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) levou à comunidade todas as informações sobre unidade de conservação. Pelo menos 600 pescadores de Mâncio Lima ficaram esclarecidos quanto ao objetivo das UCs. Em novembro de 2007 realizou-se a consulta pública com a presença de 160 pessoas representantes de associações, sindicatos e comunidade indígenas.


Os objetivos de uma ARIE são manter os ecossistemas naturais de importância regional ou local e regular o uso admissível dessas áreas, de modo a compatibilizá-la com os objetivos de conservação da Natureza.


A ARIE Japiim-Pentecoste reduz os desmatamentos na região e mantêm os recursos naturais existentes, garantindo o peixe, o açaí e o buriti para 70% da população que utiliza desses recursos para subsistência. Para Binho Marques, a implantação de um orquidário é também uma possibilidade de prospecção econômica sustentável a partir da ARIE.


O ato de assinatura do decreto foi realizado durante a celebração de convênios do Programa de Desenvolvimento Social dos Municípios do Acre (Pró-Acre) entre Governo do Estado e Prefeitura de Mâncio Lima. "A gente vê o resultado de uma forte parceria em saúde, infraestrutura, educação e meio ambiente", disse Cleísa Cartaxo, presidente do Imac.


FOTO: Sérgio Vale-SECOM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário