quinta-feira, 16 de julho de 2009

CHEFE DO IBAMA EM CRUZEIRO DO SUL DIZ QUE DEPUTADOS GLADSON E PERPÉTUA NÃO FALAM A VERDADE


Márcio Venicios (FOTO), afirma que tem aplicado a lei de crimes ambientais e isso tem mexido com agressores da natureza que financiam políticos.

Provocado pelos deputados federais, Perpétua Almeida (PcdoB-AC), e, Gladson Cameli (PP-AC), o presidente substituto do Ibama, Sebastião Custódio Freire, abriu, processo administrativo para apurar a conduta do chefe do órgão em Cruzeiro do Sul, Márcio Venicios de Oliveira Lima. O presidente pediu que a Procuradoria-Geral e a Corregedoria–Geral do Ibama também apurasse as denúncias de abuso de autoridade, perseguição e até a intimidação intencional a famílias rurais com o uso de armamento pesado durante as diligências realizadas pelos fiscais. Gladson e Perpétua entregaram um documento onde estariam relatados os diversos abusos praticados pelo encarregado do Ibama do Vale do Juruá.

Uma das vitimas seria a Colônia de Pescadores de Cruzeiro do Sul. O Ibama Regional teria destruído, armas de caçadores, redes de pesca e doado utensílios utilizados para subsistência de produtores. Há relatos ainda de que a pesca teria sido proibida sem informar a Colônia, e as famílias de pescadores.

A atuação do chefe do posto do Ibama em Cruzeiro do Sul, tem incomodado bastante autoridades, políticos, empresários e grileiros de terras. A reclamação dos deputados tendo por base as denúncias dos pescadores, coincidentemente ocorre seguido aos familiares dos parlamentares terem sido notificados por diferentes crimes contra a natureza.

De acordo com fiscais, recentemente o irmão da deputada federal Perpétua Almeida foi multado pelo Ibama por cometer diferentes irregularidades ambientais em numa aérea de terra no Juruá. James Cameli, empresário e dono de uma madeireira, primo do deputado Gladson Cameli também tem sido alvo da ação constante do Ibama; entre os crimes cometidos pela família Cameli, estão: desmate, retirada ilegal e até transporte irregular de madeira.

Segundo o chefe do Ibama no Juruá, não e a primeira vez que a deputada Perpétua se manifesta contrária a atuação do trabalho de fiscalização do órgão ambiental, mas até agora nada foi provado. Para Márcio Venicios, na área de fronteira do Acre com o Peru, é impossível trabalhar sem usar armas para resguardar as equipes. Maŕcio afirma ainda que jamais usou arma particular e não possui o porte regulamentado.

De acordo com o Marcio Venicios, a expressão mais correta para traduzir o que os deputados estão dizendo é que tudo nao passa de “mentira”. Ele destacou ainda que “as ações contra fazendeiros, pessoas influentes, comerciantes que financiam campanhas de políticos tem incomodado bastante.”

“No Vale do Juruá, temos problemas sociais como Educação, Saúde, Ramais, produção familiar. O Ibama é o menor problema no Juruá, para os deputados”, disse o Chefe do Ibama local, afirmando que Perpétua e Gladson deve se ocupar na busca de melhorias em setores sociais mais criticos. Márcio evitou fazer especulações de que os parlamentares estavam tentando lhe tirar do cargo, para colocar aliados politicos deles.

“Podem fazer qualquer auditoria, que eu estou com minha consciência tranquila da atuação da minha equipe e do meu trabalho, que inclusive e bem reconhecido. Estamos fazendo aqui no Juruá, o que nunca foi feito para proteger os recursos naturais como manda a legislação!”, finalizou Márcio Venicios.

Um comentário:

  1. com certeza essas acusações que estão fazendo ao márcio, não passam de leviandades e de puro interesse político, nada mais do que políticos que estão vendo a coisa apertar e por conta disso, estão querendo aparecer Que vergonha, ao invés de se preocuparem com que realmente importa, como a questão dos ramais, a elaboração de metais para a produção rural e políticas que de condições para os produtores produzirem sem que cometam crimes ambientais. ao invés disso estão se preocupando com um excelente profissional, que o seu único erro é exatamente fazer cumprir as leis, leis essas, que os propios deputados apravam, veja só quanta incoência desses deputados.

    ResponderExcluir