terça-feira, 14 de julho de 2009

CARLA BRUNI VISITARÁ ALDEIA INDIGENA NO ACRE

Carla Bruni ao lado do marido e presidente da França, Nicolas Sarkozy.

A modelo, cantora e primeira-dama da França, Carla Bruni, pode estar preparando uma visita ao Acre à convite do povo Ashaninka na fronteira com o Peru, já na cidade de Marechal Thaumaturgo.

A informação não foi confirmada pela liderança da etnia Francisco Pianko, assessor especial dos Povos Indígenas do Governo do Acre, mas outros índios que fazem parte do mesmo povo especulam que já teriam ocorrido os primeiros contatos para um show musical em uma das aldeias do Acre, para pessoas selecionadas.

Outra especulação é a de que a apresentação de Carla Bruni teria o objetivo de levantar recursos internacionais para os Ashaninka, mas Pianko prefere na comentar sobre o assunto, porém deixa perceber que existe uma programação no sentido de atrair famosos. A data da visita de Bruni não foi confirmada.

A PRIMEIRA-DAMA DA FRANÇA - Carla Bruni, 42, nasceu no norte da Itália, mas foi criada na França e na Suíça. Sua mãe é concertista de piano e o pai compositor. Em 2008, jornais de São Paulo publicaram que o pai biológico dela era radicado no Brasil, o empresário italiano Maurizio Remmert.

Carla abandonou os estudos na década de 80 para se dedicar ao mundo das passarelas, fez parte da geração das top models mais bem pagas internacionalmente, por temporada chegava a faturar mais de 7,5 milhões de dólares. Em abril de 2008 uma foto nua de Carla Bruni foi vendida durante um leilão por 91 mil dólares, mais de 60 vezes o preço esperado.

Depois Bruni deixou as passarelas para se dedicar a música. Canções polêmicas inclusive falando do seu marido, o presidente da França Nicolas Sarkozy fazia parte do repertório. No total gravou três discos e fez um filme.

O povo Ashaninka vive numa região de conflito na fronteira do Brasil com o Peru, onde existe muita exploração desordenada dos recursos naturais por madeireiros, grileiros, fazendeiros, caçadores entre outros e ainda tem a falta de fiscalização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário