terça-feira, 2 de junho de 2009

COMANDO DA POLICIA MILITAR AFASTA DAS FUNÇÕES OFICIAL QUE CRITICOU PROMOÇÕES


O governador do estado Binho Marques (PT) promoveu no mês passado ao cargo de major da Policia Militar o capitão Marcos Kimpara, primeiro colocado na ordem de antiguidade para promoção, além dos capitães Atahulpa Batista e Luciano Dias. Um dos promovidos, major Luciano, é listado pelo próprio comando da PM e a Corregedoria Militar por envolvimento em desvio de recursos na corporação. O processo tramita no Ministério Público Estadual. Binho também promoveu um de seus homens de confiança, o major Atahulpa Batista, que trabalha exclusivamente no Gabinete Militar do Governador. Nesta terça-feira, 02, mais oficiais tiveram a promoção por "merecimento" oficializada pelo governador.


Mas existem oficiais que são contra a forma como as promoções estão ocorrendo. Dizem que o governo estaria colocando no fim da fila militares antigos que já deveriam ter assumido novas patentes na PM.


Um dos oficiais contrários a seleção de escolha é o major Marco Aurélio Palladino (foto), há 18 anos na corporação, Bacharel em Direito e Administração, Pós Graduado em Segurança Pública, dentre outros diversos cursos, inclusive nos Estados Unidos da América (EUA). Dentre as funções que desempenhou na Corporação, destacam-se as de Comandante da PMAC do Alto Acre, Corregedor Geral de Polícia, Comandante do Quartel do Comando Geral e Instrutor de Direito, Gerenciamento de Crises e Criminalística.


No dia 25 de maio deste ano Palladino fixou uma artigo assinado por ele no mural da PM , onde afirmava que as promoções feitas por Binho estavam ocorrendo por “escolha e não por merecimento”. As declarações dele foram consideradas uma afronta contra o comando do coronel Romário Célio, que determinou a retirada imediata do documento do mural do quartel. Em seguida Romário Celio, proibiu qualquer manifestação contraditória dos militares.


Como se não bastasse o silêncio decretado aos oficiais, as retaliações aumentaram. Major Palladino, que estava nomeado como Ajudante Geral do comando, foi afastado recentemente sem nenhuma explicação do cargo. Agora o major está encostado nos corredores do quartel, cumpre expediente normal e nenhuma atribuição a mais lhe foi dada.


De acordo com colegas do major, ele está profundamente abalado com a mudança que teria sido feita por motivos ainda desconhecidos. Palladino disse a ac24horas que prefere não fazer declarações, por enquanto, à imprensa, mas confirmou seu afastamento repentino e lamentou.


Palladino, que está credenciado para receber a promoção de major para tenente coronel, vai ter que esperar mais um tempo e já tem quase certeza de a mudança de função vai demorar. Mas no lugar dele o governo preferiu nomear, duas vezes seguida, em menos de 3 anos o coronel Jose Amarildo.


Porém, enquanto o comando da PM discute a ética e a moral das promoções e não contempla um oficial altamente preparado, esquece que dezenas de outros militares condenados por crimes do "Esquadrão da Morte" ainda estão na corporação, recebendo salários e cumprindo escalas de trabalho. Alguns mesmo na prisão não perderam a patente, colocando ainda mais o nome da PM no esgoto.

Um comentário:

  1. EU NA QUALIDADE DE MILITAR HÁ DE MAIS DE 20 ANOS ME ENVERGONHO DO QUE ESTÁ ACONTECENDO, O CEL CMT DA PM NÃO ESTÁ SEGURANDO NEM AS CALÇAS QUE SÓ NÃO CAEM POR CAUSA DO CINTO, CORRUPTO, DITADOR, DUAS CARAS, FICOU CONTRA TROPA PRÁ NÃO PERDER SALÁRIO DE SECRETÁRIO DE ESTADO, FAZENDO AS HONRAS DESSE GOVERNADORZINHO ACHO QUE NEM ACREANO ELE É, NÃO PASSA DE UM MILITANTE DO PT SEGUIDOR DO JORGE, SEM CARÁTER PRÓPRIO, MAIS VAI CHEGARE O FINAL DO MANDATO E EU QUERO VER A ONÇA BEBER ÁGUA.

    ResponderExcluir