quarta-feira, 24 de junho de 2009

ACRE PODE CONFIRMAR PRIMEIRO CASO DE GRIPE SUINA

Por Ricardo Bessa

Uma paciente acreana, internada no pronto socorro de Rio Branco, na noite dessa terça-feira (23), está sendo monitorada pela Vigilância Epideomiologica. Ela pode ser o primeiro caso confirmado no Acre da pandemia, que se alastra por todo o mundo, chamada de gripe A.

Alessandra Cadaxo é estudante de medicina, na Bolivia, e veio para o Acre no sábado, de Santa Cruz de La sierra, com a suspeita da doença. No entanto, somente ontem foi internada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco(HUERB), em uma sala no segundo piso do prédio, onde permaneceu durante toda a noite, e parte do dia de hoje.

O clima foi de tensão durante todo o dia no hospital. Pacientes, funcionários e acompanhantes usavam mascaras com medo de contágio com a temida Gripe A.
Na tarde de hoje, a vigilância Epidemiologica enviou os exames da estudante para o Instituto Adolf Lutz, em São Paulo, para confirmar se a ela está mesmo com a gripe A. E, ainda durante a tarde, a paciente foi encaminhada para a sua residência, onde permanece sob monitoramento.

Segundo o secretário de saúde, Osvaldo Leal, a paciente recebe todo atendimento recomendado com a medicação específica e está sob monitoramento domiciliar que dura 7 dias ou até o resultado negativo dos exames que já foram feitos.

A estudante é irmã da vereadora Areane Cadaxo. E, toda a familia recebeu recomendanções para não sair de casa, até que ser confirme se a estudante está -ou não - com a gripe A.

Gripe A na fronteira-Na semana passada, a imprensa braileir alertou que, a perigosa gripe A ameçava o Estado do Acre. No entanto, a secretária Estadual de saúde mantinha, até a semana passada, apenas dois solitários agentes, incubidos de fazer o controle de toda a região da Zona Franca de Cobija, a 220 quilometros da capital acreana.

A imprensa Boliviana já divulgava a existência de mais de 15 casos da Gripe A, na região de Santa Cruz de La Sierra. Segundo as informações, em menos de 24 horas, na cidade de Santa Cruz de La Sierra (1,5 milhão de habitantes) as autoridades sanitárias bolivianas registraram três novos casos de pessoas infectadas.

O primeiro caso de infecção pelo virus Influenza A, na Bolivia, foi detectado no dia 28 de maio, quando agentes de saúde dectaram os sintomas da doença em uma mãe e em seu filho de nove anos, que haviam chegado dos Estados Unidos.

De acordo com Osvaldo Leal, secretário Estadual de Saúde, a Vigilâncias de Saúde dos governos federal, estadual e municipais estão envolvidas no monitoramento de casos suspeitos da doença em todo o estado. No caso do Acre, a maior preocupação não é com pessoas que venham de outras regiões do país, mas sim dos países que fazem fronteira, como a Bolívia e o Peru. "Nós criamos o Comitê Estadual para enfrentamento da doença e estamos com um monitoramento reforçado em todas as fronteiras terrestres, fluviais (no caso do porto de Cruzeiro do Sul) e nos dois principais aeroportos do estado. Estamos atentos e a população deve se inteirar das informações que já estão sendo amplamente divulgadas. Nós temos toda a medicação específica para o tratamento e também o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco está preparado como uma unidade de referência para atender os pacientes que apresentem alguma suspeita de contaminação", afirmou Leal.

Foto: Debora Mangrich

Nenhum comentário:

Postar um comentário