sexta-feira, 22 de maio de 2009

FAMÍLIA DE HILDEBRANDO FOI Á ÚLTIMA A SABER DAS COMPLICAÇÕES DE SAÚDE DELE NO PRESÍDIO


Advogada e ativista em Direitos Humanos Joana D’arc (foto) teme pelo “silêncio repentino” de Hildebrando no presídio

O advogado do ex-deputado Hildebrando Pascoal, Sanderson Moura, que participa nesta sexta-feira, 22, de audiências no interior do estado, alertou mais uma vez que seu cliente corre risco de morte na cadeia em virtude do tratamento que vem recebendo. No inicio da noite de quinta-feira, 21, Pascoal sofreu mais uma crise de hipertensão no presídio e teve que receber atendimento médico às pressas. Moura, adiantou que fará pedidos à justiça, para que o ex-deputado federal receba auxilio médico de maneira especial. O estado de saúde do ex-coronel da Policia Militar do Acre tem se agravado desde que sua prisão foi decretada, já somam quase 10 anos encarcerado e várias internações.

A ativista em Direitos Humanos e advogada Joana D’arc, que acompanha as diversas crises no sistema penitenciário do Acre, lamentou o ocorrido e disse que vai procurar Sandenson para lhe oferecer ajuda. Joana quer atuar em parceria com seu colega em defesa de Hildebrando.

Joana D’arc disse que Hildebrando vem sofrendo tratamento degradante e desumano no presídio, é submetido a uma alimentação de péssima qualidade e só recebe apoio médico nas crises de saúde. Segundo ela, existem laudos médicos que comprovam que Hildebrando além da hipertensão, sofre de síndrome do pânico – adquirido na prisão, e possui ainda diverticulite do cólon (doença rara, provocada por má-alimentação que destróe o intestino e provoca hemorragias).

A ativista disse que a situação se agrava, quando a família do preso é a última a saber das complicações de saúde: “fui eu que informei a esposa de Hildebrando, que ele teve uma crise de hipertensão, eles ficaram preocupado com a situação”disse Joana.

De acordo com advogada, já ocorreram mais de duas mortes dentro de presídios em Rio Branco até hoje, sem que o sistema de segurança pública esclareça os motivos. Joana, não descarta que haja uma trama para silenciar Pascoal, “eu gostaria de entender, o que estão pretendendo? Hildebrando, corre riscos físicos e mental, cada dia os problemas dele se agravam e ninguém faz nada. Eu vou averiguar pessoalmente o que vem acontecendo”, finalizou.

Hildebrando Pascoal ficou conhecido como o político e militar que comandava um grupo de extermínio no Acre na década de 90. Ainda não foi julgado por todos os crimes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário