quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Coisas de política IV

Mario Quintana - “Não venci todas as vezes que lutei. Mas perdi todas as vezes que deixei de lutar”.

Pesquisa Informal - Um grupo de jovens estudantes na tarde de quarta-feira estava na “Esquina da Alegria” fazendo uma pesquisa. Perguntei pra que era. Para as eleições, disse um, pra prefeito. E como está o negócio aí? Perguntei. Até agora 47 a 36 disse o jovem. Pra quem? Petecão é claro, foi a resposta. Vejam bem é uma pesquisa “informal”.

Propaganda ilegal - Hoje pela manhã, no Bairro Mauri Sérgio, na escola recém inaugurada, tinha uma equipe de campanha de Angelim, haviam saído do prédio e conversavam no estacionamento com a direção da escola. Todos usavam ostensivamente, adesivos do candidato do Partido dos Trabalhadores e o carro também estava adesivado.

Inédito! - Anunciando o comício da Coligação 100% Popular para hoje à noite, pelos Bairros Areal, Mauri Sérgio e Santa Inês, fui surpreendido com um aceno de mão de uma senhora, parei e ela veio até a janela do carro.

- Vocês vão fazer comício aqui à noite?

- Sim, senhora, respondi. Já ia até estendendo uma “praguinha” pra ela quando...

- Não pode não, disse ela, sou a dona do prédio e candidata pela Frente Popular e não quero nada aqui em frente a minha empresa.

Fiquei atônito, pois, ninguém tem autoridade para fazer esse tipo de coisa. Ela disse que o pessoal da Frente tinha dito pra ela protestar. Mandei que ela ligasse no TRE/AC e fui em frente. Se mandarem fazer um comício em frente à casa do Angelim, ele como prefeito não pode dizer que não. Depois fiquei sabendo que ela é apenas dona do prédio, nem é dona do mercado, que está alugado, tava só fazendo firula.

Recife sem PT... - A candidatura do candidato a prefeito do Recife, João da Costa do Partido dos Trabalhadores, que é apoiado pelo atual prefeito também do PT foi impugnada e ele terá que sair do páreo nas eleições 2008 para a Prefeitura do Recife. Perícia da Polícia Federal nos computadores da Secretaria de Educação mostrou e-mails enviados por funcionários que ocupam cargo de confiança (que entram por indicação) “convocando” outros servidores a participarem de atividades de campanha. Foi encontrado, também, material publicitário do candidato e orientações da direção nacional do PT sobre as eleições 2008. "Os laudos comprovam, sem sombra de dúvidas, o uso da máquina pública pelos servidores detentores de cargos comissionados da Secretaria de Educação", afirmou a promotora responsável pelo caso, Andrea Nunes Padilha. São os velhos esquemas do PT. Por aqui, se procurar também acha, com certeza!

Programa de geração de emprego e renda - A geração de emprego e renda no Acre está um caos, quem é formado tem que sair daqui pra poder trabalhar. Nem o ex-governador Jorge Viana e o ex-suplente de Senador Sibá Machado encontraram nada por aqui e tiveram que ir embora.

Toinho Alves - Acho que a graça do Toinho Alves acabou ou foi a criatividade dos marqueteiros da Frente Popular, pois, estão repetindo as crônicas do cronista sem graça. Toinho arruma outra freguesia!

Leonildo Rosas - Léo fala na coluna Poronga que a oposição está errando o alvo quando ataca Jorge Viana. Quem não quer se molhar, não sai na chuva. Se ele não é candidato a nada, como não é, está fazendo o que no programa do Angelim? Será que o Angelim não sabe falar por ele mesmo? Precisa de Jorge, Marina, Tião, Lula, Patrus, periquito e papagaio? Jorge Viana agora é um capitalista, diretor de empresas privadas, nem deveria estar aparecendo na TV pra fazer propaganda eleitoral, falando de pobres e pobreza, coisa que ele nem sabe o que seja. Dá-lhe Binho!

Segundo turno - Tem gente que não acredita que vai haver, tem gente que acha que vai ser de primeira. “Crica” se deixarem ir para o segundo turno, não será só uma derrota moral, será uma derrota mesmo!

Muito ruim? - Luiz Carlos, não entendi por que isso possa ser ruim. PF impedir que um candidato use a máquina administrativa pra ganhar eleição. Seja de que partido for. Isso é muito bom! Quem ganha é o processo democrático.

Essa Bolívia! - Como pode um país que não tem marinha, ter um contra-almirante? Ou será que tem uma marinha seca? Coisas de ditadorzinhos sul-americanos.

Menos Crica - Tião Viana deixou a campanha pra ir aos EUA? Só se o Tião Viana estiver em campanha para a presidência do Senado. No Acre ele não é candidato a nada.

Pouca vergonha - Abro a página da candidatura Batista/Jasone a Prefeitura de Tarauacá e qual não é a minha surpresa ao ver no espaço reservado as siglas da coligação os logos do PSBD e do PPS. Político é capaz de tudo. E no interior da página, leio que a coligação foi formada para benefício do povo de Tarauacá. Pergunto aos meus amigos Márcio Bittar e Tião Bocalom: Desde quando seus partidos têm afinidade com comunistas e petistas? União com PT, nem pra benefício seja lá do que for.

Prostituição política - Toinho Alves disse que as coligações políticas no Acre são “amizade colorida”. Concordo, mas está mais com cara de “prostituição” mesmo.

Faça o que eu mando... - Que as pequenas comunidades de “florestania” implantadas na Reserva Chico Mendes não dariam certo, a gente já sabia. Agora, os pequenos produtores “de nada,” que moram por lá, resolveram criar gado dentro da reserva. O assunto foi notícia a nível nacional e envergonha esse povo que inventou esse negócio de “florestania”, que nunca deu certo. Não têm ninguém ganhando dinheiro com isso, só os que inventaram. Os pequenos agricultores que viraram pecuaristas têm que comer e dar de comer a suas famílias, são mais vítimas do que agentes do crime. Possivelmente, terão depois das eleições, suas propriedades bovinas apreendidas e confiscadas. Pergunto: O que se fará com esse gado? No Pará ninguém quis comprar o gado apreendido e leiloado pelo governo. Olha lá se não for parar na fazenda de algum figurão.

Só com ajuda do PMDB - Sem a ajuda do PMB será muito difícil para o Senador Tião Viana ser eleito Presidente do Senado. A influência de Renan Calheiros é muito grande e ele já demonstrou que não quer que Tião seja o novo Presidente, indicando inclusive outros de sua preferência. Apesar de todos os escândalos que envolveram o nome de Calheiros ele ainda continua muito forte dentro do PMDB. Será muito, muito difícil essa parada para Tião Viana.

Do Blog Acreucho.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Coisas de Eleição III

Preocupados - O pessoal da Frente Popular deve estar mesmo preocupado com as eleições deste ano. Apesar de terem nas mãos a máquina Estadual e Federal, estão usando tudo que podem. Binho, Marina, Tião, até o “cumpanheiro” Lula. Isso será o que? Se perderem as eleições com esse time e mais tudo que estão usando da máquina administrativa estadual e federal, vai ser uma vergonha muito grande pra eles. Cadê o “senador” Sibá? Toinho Alves agora é da oposição. Dá-lhe Petecão.


Comício da Frente - É claro que não vou a comício do PT, nem pra espiar como eles fazem com os da oposição. Os maldosos de plantão estão dizendo que outro dia num comício havia centenas de: cabos eleitorais, cargos comissionados, funcionários com raiva e uns 35 moradores do bairro, que nem vou dizer o nome pra não ficar chato. Pra montar um comício custam uns 800 paus, pra 35 pessoas. Eu hein?


Abuso de poder econômico - Será que é “justo” o monte de inserções pagas feitas pela Frente Popular ou será que é abuso de poder econômico?


Carros oficiais ou alugados - Parafraseando o “cumpanheiro” Lula; Nunca na história desta cidade, se viu tanto carro oficial, tanto os chapa branca como os chapa cinza com adesivo nas portas (os alugados), circulando na rua. O pessoal da Frente Popular está trabalhando mesmo.


Valeu TRE/AC - Tinha um açougue, no Bairro Boa União, que tinha um daqueles bandeirões pendurado na varanda... Parece que a Justiça Eleitoral tomou uma providência.


Grande atividade - Incrível como em todos os bairros onde a Coligação 100% Popular faz alguma atividade, caminhada ou comício, o furdunço da Frente Popular pra tentar neutralizar a ação do inimigo é muito grande e imediato. Quinta-feira passada, o Conjunto Esperança foi invadido por não sei quantos carrões com vidro preto e ar condicionado, todos com adesivos do Angelim no vidro. Parecia que eles não tinham outro lugar pra passar que não fossem as ruas do Esperança. Assim mesmo, o comício foi bom.


Continuar sendo oposição - Outro dia, numa conversa informal com o candidato Tião Bocalom, ele me assegurou que no caso de um segundo turno entre Petecão e Angelim “ele continuará sendo oposição”. O povo rio-branquense agradece...


Minha vez... - Semana passada, encontrei com um amigo, funcionário público, ficamos conversando por alguns momentos, quando ele entrou no carro e foi embora, vi no pára-brisa do carro dele o adesivo do Angelim. Liguei e mandei parar. Perguntei o porquê daquele adesivo. Agora é a “minha vez” de enganar, disse ele com uma risada. Existem milhares de pessoas que pensam e agem assim.


Bandeiras... - Dizem as más línguas que existem 22 mil bandeiras do PT espalhadas pela cidade. Cada deve custar uns 10 reais o pano e a impressão, o bambu é “subtraído” (segundo se comenta), o que tem ficado meio caro é o aluguel do espaço... Será que isso não é abuso de poder econômico? Será?


Bobinhos... - Tem candidatos que são bobinhos. Será que não sabem que estão sendo “usados” só pra fazer legenda? Cada votinho conta, mas só quem tiver mais será o eleito em cada coligação.


Cobradores - Jorge, a gente sabe de onde sai o dinheiro da Prefeitura. Se a gente não souber, vamos saber quando os “credores” começarem a cobrar os empréstimos.


Carro novo - Tem neguinho que comprou carrões novos pra alugar pra o poder público, confiando numa reeleição, se não der certo o bicho vai pegar.


Convicção - Impressionante como o pessoal do PT fala das coisas que fez e pretende fazer com convicção como se elas fossem reais. Num possível segundo mandato “é só entrar nos bairros”, como diria o Dudu.


Novatos - Tem vereador que está convicto da reeleição, tanto que nem muito esforço está fazendo na campanha. Todo cuidado é pouco. Têm novatos que vêem por aí que vão surpreender muita gente.


Orai e vigiai - Conversando outro dia com um amigo ele me disse: Tem candidatos crentes orando muito pra se elegerem e tem crentes eleitos que, faz um tempão que não conseguem mais orar.


E agora? - Nas eleições de 2004, os eleitores de Petecão, derrubaram a candidatura de Márcio Bittar. Agora ele está “do outro lado da força”, deixou o lado “negro”. Será por isso a preocupação da Frente?

Números da campanha - 51 é muito e é nome de cachaça, 23 é pouco para o que o povo comenta, 13 só pode ser algum deboche e 1% também está errado.


Megalômanos e desperdiçadores do alheio - Os comentaristas da Frente Popular estão criticando a idéia de Tião Bocalom da construção do “Bairro Liberdade”. Eles, como costuma dizer Jorge Viana referindo-se aos adversários, construíram um “elefante branco” chamado Arena da Floresta. Pra que quer um estádio daqueles? Agora querem construir uma “quinta” ponte sobre o Rio Acre e fazer o primeiro “viaduto” da cidade. Se juntarmos os 20 milhões gastos à toa no Arena da Floresta com o dinheiro da nova ponte, dá sim pra construir a Bocalândia, como eles depreciativamente estão chamando. Deveriam é aproveitar o projeto do Bocalom. E deixar de gastar nosso dinheiro com bobagens.


89% aprovam Binho Marques - Isso quer dizer exatamente que 448 pessoas no Acre aprovam a administração estadual de Binho Marques, nada mais, nada menos, só foi perguntado à 504 pessoas escolhidas à dedo. Não pode e nem deve representar a “opinião do povo acreano”.


Do blog Acreucho.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Gado avança em reserva Chico Mendes

20 anos depois do assassinato do líder seringueiro, o desmatamento alcança 6,3% da área total de conservação federal

É tarefa de apenas um fiscal combater as queimadas e a pressão da pecuária, que acabou com a maior parte das seringueiras da região

MARTA SALOMON
ENVIADA ESPECIAL A XAPURI (AC)

"Sou o homem de um milhão de hectares", apresenta-se, sem exagero, José Carlos Nunes Silva, 43 anos. Ele é o único fiscal de um território de seis vezes o tamanho da cidade de São Paulo, a reserva extrativista Chico Mendes, no Acre.

Vinte anos depois do assassinato do líder seringueiro, símbolo da defesa da floresta, a área desmatada na unidade de conservação federal que leva seu nome cresceu 11 vezes e o gado, que não deveria estar lá segundo o projeto original, chega a quase 10 mil cabeças.

O desmatamento alcança 6,3% da área total, segundo o Sipam (Sistema de Proteção da Amazônia). Apesar da queda recente no ritmo das motosserras, o percentual se aproxima do limite máximo de desmatamento admitido e -mais importante- coloca em xeque as chances de o extrativismo impedir o abate da floresta.

"É difícil controlar esse negócio; se não for com mão de ferro, isso tudo acaba", diz o fiscal. É tarefa dele conter as queimadas e, sobretudo, a pressão da pecuária, que arrasou a maior parte das seringueiras e dos pés de castanha que havia no entorno da Chico Mendes e pressiona suas fronteiras. Na reserva, o rebanho já conta com 8.431 cabeças, de acordo com o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre, em levantamento feito a pedido da Folha.

O plano de manejo ainda em implantação tolera a abertura de apenas 15 hectares de floresta por família (o suficiente para 15 a 30 cabeças de gado), mas o cadastro de vacinação deste ano identificou criações com até 648 cabeças na reserva. O excedente está sujeito a confisco. Os responsáveis por irregularidades podem ser expulsos. Um cálculo preliminar estima que 15% dos ocupantes da reserva estejam nessa situação.

"Não vai ser fácil o ajuste", avalia Renato Ferreira Ribeiro, presidente da associação dos moradores e produtores da reserva Chico Mendes. "Alguns poucos não têm gado", diz.

Boi pirata
O ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) reconhece na pressão da pecuária sobre unidades como a Chico Mendes, tanto uma alternativa de sobrevivência na floresta como resultado das dificuldades do Estado para zelar por áreas protegidas. "A gente sabe que tem muito boi pirata lá, até por causa da pobreza", afirma.

A criação de novas unidades de conservação é tema de divergências no governo. Minc, defensor da idéia, enfrenta a oposição dos ministros Reinhold Stephanes (Agricultura) e Mangabeira Unger (Assuntos Estratégicos), coordenador do PAS (Plano Amazônia Sustentável). Essa oposição se dá em nome do suposto excesso de restrições ao agronegócio na região da Amazônia.

O baixo preço da borracha e a dificuldade de escoar a produção durante anos levaram quase ao abandono das árvores que Chico Mendes e outros seringueiros defendiam com seus próprios corpos, contra a ação de fazendeiros, nos chamados "empates" dos anos 70, uma forma pacífica de impedir os desmatamentos.

No ano passado, com a produção em declínio, o extrativismo na floresta amazônica foi responsável por apenas 4.000 das 110 mil toneladas de borracha natural produzidas no país. Outras 230 mil toneladas tiveram de ser importadas.

Salário mínimo
"Da seringueira não se vive mais não, se não tem gadinho, não dá", justifica Creviano Pereira de Lima, cuja família mantém 100 cabeças de gado na colocação Gafanhoto.

Filho de ex-seringueiro, o rapaz não se anima, por ora, a abastecer a fábrica estatal de preservativos recém-inaugurada em Xapuri. Alega atrasos nos primeiros pagamentos de R$ 4,10 por quilo da borracha. Esse preço inclui o pagamento de R$ 0,70 por serviços ambientais.

Próximo do lugar onde Creviano caçava, com uma espingarda calibre 22, Domingo Florentino da Conceição corria para recolher o látex das seringueiras que havia cortado nas primeiras horas do dia. Ao final do mês, calcula Domingo, o "leite" extraído renderá cerca de um salário mínimo.

Dentro da reserva, o desmatamento ainda é menor do que fora. Entre os seis municípios que abrigam a Chico Mendes em seus territórios, apenas dois (Assis Brasil e Sena Madureira) registram índices de desmatamento inferiores aos 6,3% registrados pelo Sipam na reserva. Segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), os municípios de Xapuri, Brasiléia, Rio Branco e Capixaba perderam entre 21% e 47% da floresta.

O abate de árvores já superou o limite legal de 10% no emblemático Seringal Cachoeira, cuja desapropriação foi o pivô do assassinato de Chico Mendes, em dezembro de 1988, a mando do antigo dono da área, Darly Alves da Silva. O presidente da associação dos moradores do Cachoeira, Raimundo Monteiro, atribui os 13% de desmatamento à "teimosia" dos assentados: "Gado tem bastante".

Tia de Chico Mendes, Cecília Teixeira, 82, ainda mora no assentamento. "Aqui e acolá cortam a árvore e vendem o leite, mas se vive mais é de plantação, vende uma cabecinha de gado, quase todo mundo cria", diz.

Folha de São Paulo.

MPF proíbe Acre de usar ‘iscas humanas’ em pesquisa

Também fica suspenso o uso de sangue humano para alimentar os mosquitos capturados.

BRASÍLIA — O governo do Acre está proibido de usar ‘iscas humanas’ na captura do mosquito Anopheles, transmissor da malária, usados em estudos da doença. Também fica proibido o uso de sangue humano como alimentação dos mosquitos capturados. A determinação foi feita por meio de recomendação pelo Ministério Público Federal (MPF) no Acre e a Secretaria de Saúde terá o prazo de 10 dias para cumpri-la.

O uso de cobaias humanas foi revelado, com exclusividade, pela Agência Amazônia e o blog Repórter 24 horas do jornalista Francisco Costa dia 18 de maio deste ano (confira a reportagem). O agente Marcílio da Silva Ferreira que, por um salário de pouco mais de R$ 850 mensais, era obrigado a ficar entre 6 e 12 horas com o corpo nu e exposto às picadas dos insetos. Ferreira contou que ficava em exposição nos locais de maior foco e nos horários de pico dos ataques dos mosquitos. Pegou 12 malárias. Em depoimentos à Polícia Federal, os agentes confirmaram toda a história.

Por meio da Associação Brasileira de Apoio aos Sujeitos da Pesquisa Clínica (Abraspec), o caso chegou à Justiça Federal no Acre. A entidade pedia em Ação Civil Pública a imediata suspensão da captura do mosquito e a condenação do governo do Acre. O juiz Jair Araújo Facundes, da 3ª Vara Federal do Acre, extinguiu o processo. A Abraspec recorreu ao Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, em Brasília. A entidade entende que o uso de cobaias configura crime contra a pessoa humana.

Segundo a recomendação do MPF, o uso das ‘iscas humanas’ só deverá acontecer apenas em caráter excepcional e somente poderá ser tolerado pela comunidade enquanto não for apresentada alternativa adequada à captura do mosquito anofelino.

Diminuir riscos aos agentes

A recomendação do MPF foi enviada também ao Ministério da Saúde. Nela, o procurador Anselmo Henrique Cordeiro Lopes orienta sobre procedimentos a serem adotados para diminuir os riscos a que os agentes de endemias que trabalham na captura do mosquito transmissor da malária (anofelino) estão expostos.

Acolhida a recomendação, o governo do Acre fica proibido de expor cada agente de endemia por período superior a trinta dias por ano. A exposição diária não poderá exceder o limite de 6 horas. Nos depoimentos à PF, os agentes confirmaram que ficavam expostos até 12 horas. O uso do sangue humano como alimentação do mosquito anofelino também deverá ser proibido.

A Sesacre deverá tomar providências no sentido de submeter protocolo de pesquisa e procedimentos a um comitê de ética em pesquisa reconhecido pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), possibilitando o controle externo da execução dos métodos empregados na captura, além de acolher as medidas eventualmente impostas pelo comitê avaliador.

Equipamentos de proteção

A recomendação também obriga a Sesacre a doar equipamentos de proteção individual a cada um dos agentes de endemia, com o fim de diminuir a exposição do corpo deles aos mosquitos, além de supervisionar o correto uso da proteção.

Além disso, os agentes deverão ser submetidos a exames clínicos mensais, para verificar possíveis ocorrências da malária, devendo ser mantido, na área da pesquisa, um centro de saúde especializado em malária, possibilitando o tratamento de possíveis enfermos.

No que se refere à capacitação dos agentes, a Sesacre deverá oferecer treinamento de cursos prévios, de pelo menos 300 horas aula, que inclua noções de disciplinas como entomologia médica, patologia e tratamento de malárias, entre outras, além de oferecer atualização técnica de pelo menos 40 horas-aula por ano aos que já estiverem capacitados pelo curso prévio.

Comissão nacional

Ao Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde, foi recomendado que crie uma comissão nacional de especialistas (parasitologistas, entomologistas e infectologistas) de reconhecido saber científico, para estudar, desenvolver e prescrever métodos que possam substituir o uso de pessoas como iscas para captura de mosquitos ou, opcionalmente, financiar e executar projeto que tenha o mesmo alcance e objetivo.

Além desta medida, também deverá ser elaborado um guia a ser dirigido a todas os estados da Amazônia Legal, a fim de uniformizar as providências necessárias à proteção à saúde dos trabalhadores que prestam este tipo de serviço.

A recomendação alerta que, para seu fiel cumprimento, as práticas incompatíveis com a recomendação e eventualmente em uso devem ser imediatamente cessadas. Tanto a Secretaria de Saúde do Acre quanto o Ministério da Saúde serão obrigados a enviar ao MPF relatórios bimestrais sobre as medidas tomadas para atender a recomendação.

Chico Araújo – Agência Amazônia

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Coisas de Eleição ll

Toinho Alves

Toinho Alves entrou na campanha de vez, mas este ano, ele está na oposição, já sabe até fazer o gesto que é o mote da campanha do Petecão. “Dá-lhe Petecão”. Na hora da sua crônica, ao fazer o gesto pra dizer “eu quero é roseta” ele pensou “dá-lhe Petecão”. Valeu Toinho! Você agora é um dos nossos.


Centrar o fogo no inimigo

A Frente Popular centra seu fogo apenas na campanha de Petecão, como se não houvesse outros candidatos. O Petecão isso, o Petecão aquilo. Com esse esquecimento deles, o Bocalom está roubando um votinho aqui, outro ali e não é de Petecão e a gente não pode esquecer os 1% do Antonio Rocha, que seriam mais de 2 mil votos. Flaviano Melo ganhou em 2000 por pouco mais de 3 mil votos.


Bons e Maus

A campanha eleitoral está embolada, existem os “bons” e os “maus”. Como sempre, não é? O povo da Frente são os bons e os outros são os maus. Parece historinha pra criança.


As “peças” desta eleição

Angelim, com aquela carinha, humilde, falando mansamente, quem ouve pensa que ele acredita nas coisas que diz. Desta vez, porém, me parece que o sorriso está meio amarelo. Diz Angelim que “se preparou” para ser Prefeito. Depois de quatro anos na Prefeitura de Rio Branco. Estava fazendo o que, brincando de ser Prefeito, pra aprender? Na eleição passada então ele enganou todo mundo, dizendo que estava preparado pra ser prefeito. E não estava. Se, “agora” ele está, antes não estava e enganou a todos nós, conforme ele mesmo diz. Tomara que agora que ele se preparou se, for reeleito, ele seja mesmo um Prefeito, é o mesmo papo de “aranha” da campanha passada. Ele ganhou 14 mil por mês durante quatro anos, “pra se preparar”. Ele se preparou foi pra administrar Rio Branco para as elites da cidade. Mas como diz o vice Eduardo Farias “agora é a gente entrar nos bairros”. Eles só conhecem os bairros onde moram, até a padaria, depois o vidro fumê é fechado e o ar condicionado ligado.


Jorge Viana, ex-governador, comandante em chefe da campanha, dono do Partido dos Trabalhadores, ultra, hiper, super, mega conselheiro empresarial, diretor de empresa privada. Segundo se comenta, só em uma empresa, 32 mil de salário. Não tem mais como posar de “defensor dos seringueiros, pobres, fracos e oprimidos”. Jorge esse tempo pra ti já passou! Tu agora és como diria “teu” presidente Lula, “da zelite”. A cara dele não está muito boa na TV, quando diz: “eles nem sabem de onde vem o dinheiro da prefeitura”. O povo sabe sim, Jorge. Do suor deles. O que o povo acreano queria mesmo saber, é de onde vem o dinheiro que o povo do PT adquiriu nos últimos anos. Há alguns anos, só quem tinha um “carro” (fusca) era o Nilson Mourão. Hoje é todo mundo na Hilux, Frontier, Corolla, New Bittle, Civic, PT Cruiser, Fusion, Getta, os fuscas e bicicletas foram aposentados.


Marina Silva cita até o Apóstolo Paulo, dizendo que é melhor “sofrer uma injustiça do que praticar uma”. Os paupérrimos de Rio Branco, duvidam disso, pois, são injustiçados todos os dias.


Ariane Cadaxo, fala que os outros estão pirateando a campanha do Angelim, mas a música de campanha dela é um “plágio” da musica da Ivete Sangalo, “Poeira”. Nos cartazes dela tem um bonequinho que foi tirado de um desenho de TV e ela mesma é um plágio de vereadora, “vereadora coroinha, diz amém o tempo todo”.

Nem vou falar dos que “passaram” para o lado da Frente Popular. Não merecem nem menção de seus nomes.


A irmã do Ilderlei, Ideocleide está no horário político detonando com o Petecão, não vê o ridículo que está fazendo, se prestando como “bucha” para os outros, quando não precisarem mais dela dão um... até logo e até mais ver.


Ivan de Castela este é uma peça rara. Uma figura. Com aquela de discriminado, tristinho, coitadinho, de que foi vítima de racismo. Cara, se a Globo te descobre, estás com a vida ganha. Só que posar de coitadinho, não deu certo. Falhou mano!


Toinho Alves, outra peça rara, rara mesmo, porque só aparece na época de campanha, começou dando mancada... Valeu chefia!


Em cima do muro

Tem um pessoal que apesar de ser gente boa, fica só em cima do muro, vendo pra que lado a coisa vai pender, pra pular para o lado. Qualquer dia vou dizer o nome.


Do Blog do Acreucho.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

A máfia dos ônibus

Na campanha de 2004, o candidato Angelim recebeu de presente das empresas de ônibus um boeing cheio de camisetas.


Um presentão.


A televisão do "meu Narciso" fez plantão no aeroporto e pegou todo mundo no flagra.


Não adiantou a denúncia.


O Angelim venceu as eleições e retribuiu as empresas de ônibus com a passagem mais cara do pais e, de troco, levou o Narciso para o PT.


Agora, um "capo" da máfia das empresas de ônibus, Fábio Pereira, declarou, publicamente, que vai trazer toda cúpula do seu partido para apoiar o candidato do PT.


Vão trazer uma montanha de dinheiro derramar no dia das eleições.


Vamos mandar muitos eleitores pra frente das empresas para pegar um pouquinho da grana.

Se o Angelim vencer novamente as eleições eles tirarão a despesa aumentando o preço da passagem.

Do Blog do Deputado Estadual Luiz Calixto

Acreana conquista medalha de bronze nos jogos Paraolímpicos de Pequim


O acre amanheceu dourado nesta terça-feira (16). A velocista Jerusa Santos subiu ao pódio com o bronze no peito nas Para olimpíadas de Pequim, na China.

No penúltimo dia de competição, a acreana deu um exemplo de superação e conquistou a medalha de bronze na final dos 200 metros rasos, na categoria T11 com o tempo de 26s09.

Destaque também para a brasileira Terezinha Guilhermina que ficou com o ouro na prova e a chinesa Chunmiao Wu que ficou com a prata.

Por telefone, a editoria deste blog falou com a mãe de Jerusa. Dona Sheila dos Santos ficou em estado de graça ao falar da filha. “É uma gratificação ver minha filha brilhando lá fora. Isso é fruto do trabalho independente dela. Ela nunca recebeu nenhum apoio. Me lembro quando ela ia correr na pista do SESI sem apoio algum”, desabafa a mãe emocionada.

A mãe da atleta é servidora da Escola Municipal Francisca Aragão Silva, localizada no bairro Manoel Julião. Dona Sheila disse também que a filha teve que sair do estado para obter apoio para prosseguir no atletismo.

Nós últimos meses, Jerusa vinha treinando na cidade de Cuiabá. Sem apoio no Acre, ela foi obrigada ir para outro estado atrás de patrocínio.

Do Blog Do Venicios, acesse.

domingo, 14 de setembro de 2008

“Odeio a Zila Bezerra”, dizem membros do Orkut.

A comunidade denominada “Odeio a Zila Bezzera” – Prefeita da Cidade de Cruzeiro do Sul, foi criada por Giovane Diniz, clique e veja.


Vinte e sete membros integram a comunidade. O autor diz que a página foi criada para quem não suporta a administração da pantera cor de rosa, se referindo a tom de cor que tem sido estampado nos prédios públicos do município pela Prefeita.


Giovane Diniz fez a comunidade em fevereiro de 2007 e até então continua no ar. (Clique e acesse o link)


Interessante é o fórum - espaço de debate e opinião criada pelo autor, os tópicos criticam a opção da cor rosa escolhida pela prefeita. As opiniões são fortes e revelam ódio.


O usuário do Orkut denominado DJ ALEMÃO HOJE, diz: “socoro ela que pinta tudo de roza ai meu deus sera que ela ta pensando que todo mundo gosta de hello kitty”. (Sic).


Outro membro do site de relacionamento comenta: “um dia desse eu vi ela correndo atraz d um cachorro, com uma lata d tinta rosa na mão! essa mulher ta doida! nego vei ela parece com um veado kando ta com reumatis”. (Sic).


Depois em outro tópico o criador da comunidade pergunta com quem Zila Bezerra parece. Os usuários não aliviam: “rapaz,ta aê oh.. dxa eu ver haaaaa ela parece com alguma coisa avessada! algo que deu errado! um nrgocio doido sei la..........”. (Sic).


Mas na frente novos comentários: “ela parece com o Luciano huck versão mais nariguda,e muito mais ridikula! Hauhahauauahu”. (Sic).


E continuam as opiniões: “Ela se parece Gente ele é a Cara da Fiona, esposa do Sherek”. “a Fiona é mais bonita”. (Sic).


Também criticam a falta de investimentos públicos: “olhas essas ruas de cruzeiro do sul são uma vergonha mas por outro lado são boas pra cair de moto pra acabar com a suspensão dos carros essa prefeita ae foi eleita com 80% dos votos da população cruzeirense devia tomar vergonha na cara e honrar a confiança que a população lhe depositou deixe seu recado ae com sua critica..ou elogio.” (Sic).


As críticas e ofensas a prefeita não param por ai, a comunidade está repleta de comentários agressivos de pessoas indignadas com a gestão de Zila Bezerra, atual candidata a reeleição na cidade. A rejeição da candidata no Orkut seria uma ferramenta dos opositores dela no horário eleitoral.


Clique na foto para ampliar e acesse a comunidade no Orkut para ver mais.

Alan Rick “o inquisitor”

Está se tornando ridícula e antipática a atitude do apresentador e jornalista Alan Rick. Tudo que não se precisa mais na mídia televisiva do Acre é um apresentador/jornalista partidário, que defenda posições do partido pelo qual tem simpatia, descaradamente, nas entrevistas que têm feito em seu programa Gazeta Entrevista.


O nobre jornalista foge totalmente de suas funções de entrevistador presumidamente isento e imparcial, quando, faz perguntas capciosas, em tom até agressivo a seus entrevistados, não no sentido de saber a opinião deles, mas, no intuito de encurralar o interlocutor ou induzi-lo ao erro na resposta.


Em todas as entrevistas feitas no programa sobre as eleições 2008, à exceção da entrevista com Raimundo Angelim, que correu solta, deixando o entrevistado à vontade pra dizer o que quisesse. Todos os outros entrevistados, não foram argüidos a respeito dos assuntos propostos, mas sim bombardeados com perguntas e insinuações, tentando fazer o candidato entrevistado cometer algum deslize.


É lamentável esse tipo de atitude, principalmente de um jornalista profissional que não deveria se mostrar tendencioso, principalmente por ser ele, uma pessoa esclarecida, cristão e que tenta passar a impressão de retidão e honestidade. A função dele, como entrevistador não é debater os assuntos com os entrevistados, mas, perguntar e deixar que a pessoa responda. Foi o que ele fez com Raimundo Angelim, que é o candidato dele. Um debate é feito entre candidatos, onde os candidatos fazem perguntas uns para os outros.


Infelizmente em questões que envolvam política, geralmente também envolvem interesses pessoais. Sabemos que é tremendamente difícil para quem vive da mídia no Acre, ter condições de se manter imparcial. Com raríssimas exceções o poder governamental de situação não exerce poder de influência e até mando, sobre os órgãos de comunicação.


Um jornalista, que exerça o jornalismo, não deveria deixar patente qual lado é a sua preferência. Obviamente se tiver o objetivo de ser imparcial.


Apesar de cristão, Alan Rick se orgulha muito da posição que ocupa na imprensa acreana e isso obviamente pesa. Por estar sempre às voltas com personalidades, deixa que a vaidade aflore em pequena quantidade. Ele na realidade nem percebe isso.


Do blog Acreucho.

Mosquito da Amazônia é biopirateado para os EUA


Capturados na Amazônia, anofelinos são biopirateados por pesquisadores brasileiros e estrangeiros.

BRASÍLIA — Centenas de espécimes do mosquito transmissor da malária, coletadas com o uso de cobaias humanas em várias partes da Amazônia, estão sendo enviados para os Estados Unidos onde são estudados em laboratórios. O responsável pelos freqüentes envios dos mosquitos seria Allan Kardec Ribeiro Gallardo, biólogo e pesquisador brasileiro da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). A denúncia é da Associação Brasileira de Proteção aos Sujeitos da Pesquisa Clínica (Abraspec) que há meses investiga as conexões de uma suposta máfia de malária em atuação na Amazônia. A quadrilha contaria com o aval de autoridades brasileiras da área de saúde.

Há também indícios de que o National Institute of Health, dos Estados Unidos, investiu ilicitamente nos últimos anos mais de US$ 20 milhões na Amazônia na busca do mosquito transmissor da malária. As ações, segundo a Abraspec, contariam com a ajuda direta de vários pesquisadores e autoridades brasileiras. “Há provas de que foram pagos mais de US$ 925 mil só por aquele estudo realizado no Amapá (Heterogeneidade de Vetores e Malária no Brasil) fora todos os outros que ainda estão em andamento em solo brasileiro”, assegura o presidente da Abraspec, o advogado Jardson Bezerra. O advogado é especialista em Biodireito.

A Abraspec constatou os indícios da existência dessa máfia em farta documentação coletada na Procuradoria da República no Amapá, no gabinete do senador Cristóvam Buarque (PDT-DF) e no processo investigatório do Conselho Nacional de Saúde (CNS), que apurou denúncias envolvendo a pesquisa “Heterogeneidade de vetores e malária no Brasil”, ocorrida no Amapá até 2005.

Foi o biólogo Allan Kardec quem, em 2004, coordenou as pesquisas científicas com seres humanos (cobaias) no Amapá. Mais recentemente, ele esteve no Acre, onde, a exemplo do Amapá, agentes de endemias servem de ‘iscas humanas’ na captura do mosquito da malária. Gravações e fotos comprovam a prática, negada pelo governo do Acre.

Kardec é também membro da equipe do Programa Nacional de Controle da Malária. O programa é chefiado por José Lázaro de Brito Ladislau, e tem ainda Fabiano Geraldo Pimenta Júnior (diretor-técnico de Gestão), e Gerson Penna (secretário de Vigilância em Saúde), como integrantes.

O relatório final da investigação do Conselho Nacional de Saúde, de 2006, é taxativo: “Fica evidente que material biológico colhido no Brasil foi enviado para instituições estrangeiras com o aval de instituições públicas brasileiras, inclusive governamentais (...). O documento pede a apuração sobre a regularidade legal do envio, mas até hoje não se sabe da punição dos envolvidos. A coleta, por estrangeiros, de dados e materiais científicos no Brasil deve ser fiscalizada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, de acordo com as disposições constantes da Portaria MCT nº 55 de 14/03/1990.

Biopirataria comprovada - Segundo a Abraspec, o primeiro documento probatório da prática de biopirataria trás o timbre do governo do Amapá. É um documento do Centro de Referências de Doenças Tropicais, assinado por Álvaro Almeida Couto, e dirigido ao delegado federal de Agricultura do Amapá. O ofício solicita o Certificado Zoosanitário Internacional para assegurar “o transporte de 120 unidades de fêmeas de Anopheles sp para o Dr. Jan Conn, Wadsworth Center, New York, Departement of Health.”

O segundo documento está em inglês, tem timbre do Instituto Evandro Chagas de Belém e se dirige sob forma de declaração To whon it may concern (A quem interessar possa). Nela, a médica Marinete Póvoa declara: Robert Zimmerman trabalha em um projeto, no qual envolve seu grupo de entomologia e a secretaria de vigilância em saúde de Belém, no Pará. Póvoa também afirma que tal projeto é sustentado pelo National Institute of Health (EUA).

O estudo ao qual Marinete Póvoa se refere atende pelo pomposo nome de Malaria Vector Biology in Brasil: Genetics and Ecology. Ela destaca que, como parte do plano, mosquitos anofelinos são capturados em locais de estudo próximos a Macapá e enviados aos Estados Unidos para pesquisa adicionais.

Acre “exportou” mosquitos - A Abraspec também juntou provas que comprovam o envio de anofelinos capturados no Acre para outras regiões da Amazônia. Seis agentes atestam em declaração assinada que, além de fazerem a captura dos anofelinos, os quais alimentavam com o próprio sangue e os conduziam ao laboratório, também foram obrigados a embalar 80 mosquitos vivos. Depois de acondicionados em caixas térmicas, os mosquitos foram enviados ao Amapá, Amazonas, Pará e Rondônia.

Outra prova do envio dos anofelinos é um e-mail enviado no dia 21 de março de 2007 por Anderson Sarah da Costa, membro da equipe de Entomologia de Cruzeiro do Sul (AC). A mensagem eletrônica é destinada a doutora Roseli La Corte dos Santos, integrante do Programa Nacional de Controle da Malária, do Ministério da Saúde.

No e-mail, Costa confessa estar ansioso para saber se os mosquitos enviados ao Amapá chegaram em condições para a realização da prova de resistência e qual teria sido o resultado. A resposta de Roseli não é nada animadora. Diz que os mosquitos não chagaram em condições de serem aproveitados nos estudos, mas destaca o esforço empreendido por Costa e a equipe do Acre. Ainda de acordo com Roseli, o maior número de mosquitos vivos foi o de Manaus (17), de Rondônia (4) e Pará(1).

Prática mortal - Para a Abraspec, a prática é perversa; mortal. E leva, ao longo dos anos, muitas pessoas a se dedicarem dias e noites — dando o próprio sangue — na busca da cura de um flagelo do Brasil e do mundo: a malária. O uso das cobaias humanas, normal para muitos, é uma atividade desumana e, nos últimos anos, levou centenas de pessoas à morte, inclusive na Amazônia brasileira. Atualmente, revela a Abraspec, cobaias humanas são usadas em pesquisas científicas no Acre, assim como no Amapá, Pará, Roraima, Amazonas, Tocantins, Mato Grosso, Maranhão e Rondônia em busca do seqüenciamento do genoma do mosquito Anopheles das espécies Plasmodium falciparum e P. vivax.

A prevenção e o controle da doença no Brasil cabem à Funasa. Contudo, pessoas do órgão têm ligações diretas com pesquisadores internacionais, o que, segundo a Abraspec, facilita a utilização de pessoas nas experiências científicas. Antes de a Funasa lançar o Programa Nacional de Prevenção e Controle da Malária (PNCM) já havia ligação direta ou indireta entre pesquisadores e servidores públicos brasileiros com autoridades e pesquisadores americanos, lembra a Abraspec.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima até 2010 um contingente de 3,5 bilhões de pessoas habitarão áreas em que a malária é transmitida. A doença mata anualmente cerca de 1 milhão de indivíduos, e entre 300 e 500 milhões são infectados, segundo a OMS.

Chico Araújo - Leia mais na Agência Amazônia.