segunda-feira, 31 de março de 2008

quarta-feira, 26 de março de 2008

Carteira de estudante falsificada

Neste fim de semana, uma das maiores bandas de época do pop rock nacional fará única apresentação em Rio Branco, estamos falando do grupo Roupa Nova.

Os ingressos estão sendo comercializados por trinta reais para estudante e sescenta normal.

De acordo com informações repassadas a editoria do blog repórter 24 horas, a Casa do Estudante Acreano estaria falsificando, centenas de carteiras estudantis, a pedido de pessoas ligadas a entidade, como forma de garantir a entrada de quem não é estudante no show. Não é a primeira vez que isso acontece.
As falsificações aconteceriam dentro da própria sede do CEA.
As carteiras saem com assinatura da presidência, foto do dono, identificação e documentos pessoais, tem validade de um ano, basta pagar o valor exigido.

Como não existe controle é rigor no sistema de emissão, é fácil falsificar. Tem estudante que nunca passou por uma determinada escola e aparece no documento que ele ainda frequenta a instituição.
O esquema de falsificação envolve filhos de alguns policiais civis, milirares e demais autoridades que já teriam ganhando uma de presente. Nossas fontes, não revelaram como o sistema é montado.
Resta saber se o Ministério Público Estadual, considera ou não nessa situação crime de falsidade ideológica, se alguém vai ser punido, investigado, enfim.

O fato é que mais uma instituição está com sua credibilidade altamente abalada. E não será a primeira vez que a CEA é acusada de ingerência.

"Raimundo Angelim está fazendo um bom governo porque não tem projeto político"


Ser prefeito não é fácil. É acordar todos os dias e encontrar um monte de problemas novos para resolver com um orçamento não muito favorável. Angelim consegue resolver tudo porque não tem projeto político, e sim projetos para a cidade de Rio Branco.”

Essas foram as palavras do governador em exercício César Messias, após entregar o prêmio de Prefeito Empreendedor 2008 ao prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim, ontem, no auditório da Fieac.

Foi com esta frase que a jornalista Renata Brasileiro abriu sua reportagem no jornal página 20, desta quarta feira, 26, sobre o prêmio.

Comentário infeliz, abalou as estruturas do poder petista. Ta faltando melhores explicações do César.

Ou será que o prefeito não faz nada por que não tem projeto político?

terça-feira, 25 de março de 2008

Negociante do PT


Uma reunião no escritório do empresário Narciso Mendes, na sede da TV Rio Branco, na noite desta segunda-feira (24) deu início a discussão do ‘’pacto’’ que vai definir o retorno do Partido Democrático Trabalhista – PDT - à Frente Popular do Acre (FPA).


O encontro foi convocado pelo presidente estadual do PDT Hedilberto Saraiva Gomes – a quem teria sido delegada a missão de entregar o partido de ‘’portas fechadas’’, incluindo seu único parlamentar, o deputado estadual Luiz Calixto, hoje tido como o principal opositor do governo da floresta na Assembléia Legislativa do Estado.


Como incentivo o advogado teria recebido do senador Tião Viana (PT) a promessa de realizar seu grande sonho: ocupar a direção da Delegacia do Ministério do Trabalho no Acre, nem que para isso, o senador tenha que promover a degola do auditor fiscal Manoel Neto, atualmente no cargo.


Saraiva já estaria até traçando metas para a sua gestão à frente da DRT-AC.Informações de bastidores dão conta, inclusive, de que como prova de boa vontade a FPA já teria garantido um gordo DAS a um filho de Saraiva, por nome de Gabriel, junto ao gabinete do secretário estadual de Planejamento, Gilberto Siqueira, em Brasília.


Aliado declarado da Frente Popular, o empresário Narciso Mendes teria sido encarregado de dar suporte à discussão dentro das executivas estadual e municipal do PDT, já devidamente controladas pela família Saraiva Gomes.


Com o ingresso do seu partido à FPA, o empresário também teria a chance de oficializar de vez o seu apoio ao governo da floresta.Em conversa telefônica mantida horas antes da reunião, Hedilberto Saraiva, conhecido até então pela autoria de frases como esta: ‘’o PDT é o partido que mais tem combatido a bandalheira patrocinada pelo PT em todo o Brasil’’, se disse totalmente favorável à aliança com a FPA, negando, porém, qualquer tipo de negociação que estaria ocorrendo por trás dessa repentina mudança de opinião.


Saraiva, disse, inclusive, que apenas está seguindo uma orientação dada pela Executiva Nacional do partido, que teria delegado a Executiva Estadual plenos poderes para definir se quer ou não voltar a compor a coligação. ‘’Eles disseram que o que a gente decidisse aqui, eles acatavam lá em Brasília’’, justificou Saraiva.


Dulcinéia Azevedo - da redação ac24horas

A gasolina com maior preço do país


Não e fácil andar de carro em Cruzeiro do Sul.

O preço do produto assusta qualquer consumidor.Mas, os proprietários dos veículos sempre dão um jeitinho.

Sabem que pior mesmo é subir e descer as ladeiras do município a pé.

Leonildo Rosas

segunda-feira, 24 de março de 2008

Acreano no caldeirão do huck

Uma outra Cruzeiro do Sul: bairro da lagoa
















Blog do Edvaldo Magalhães.

Uma câmera na mão e uma idéia na cabeça: profissionais da imagem











sábado, 22 de março de 2008

O Náuas Esporte Clube está em Rio Branco.



Chegou no início da tarde. Jogará neste domingo contra o Independência Futebol Clube, pela rodada de abertura do Campeonato Acreano de Futebol profissional.
Os jogadores embarcaram cheios de esperança.

Prepararam-se para competir, em pé de igualdade, com dos demais clubes que lutarão pelo título estadual.É pouco provável que o desempenho deste ano seja espetacular.
Menos provável ainda é o Nauas vencer o campeonato.

Mas, independente do resultado, os atletas já entraram para a história. É a primeira vez que uma equipe do Juruá participa de uma competição profissionalmente.A estréia será num momento bom.

É quando o Acre começa a sonhar em ser integrado plenamente pela BR-364. A integração está acontecendo primeiro pelo futebol, o esporte que une todos os povos.
A previsão é que o Estádio Arena da Floresta receba uma legião de cruzeirense que moram em Rio Branco. Eu vou!

Blog Leonildo Rosas

Charge da Dengue




sexta-feira, 21 de março de 2008

Não é epidemia, é so dengue.

Como é possível um mosquito, tão pequeno vencer os homens que disponibilizam das maiores armas para combater a Dengue?
No Rio de Janeiro, a cidade brasileira referência turística internacional, pode agora ser denominada de capital nacional do Aedes egypti.
O bichinho que no grego significa, desagradável, está fazendo vítimas em série na periferia e até nos centros urbanos. Cena de cinema com serial killer perde para o super astro, Aedes.
Como pode uns mosquitinhos incomodar tanta gente, chamaram até as Forças Armadas para eliminar o coitado.Coitado mesmo de quem é picado pelo inseto: dores, febre, mau estar e até morte se não for tratado.
Tem uma pedra no sapato de Lula, ops, na verdade tem um mosquito provocando crise no governo e picando a imagem politica do PT.
Na verdade de imagem não podemos falar muito no PT. Os vermelhinhos orgulhosos e de peito estufado mais parecem a tele sena de Silvio Santos, de hora em hora, aprontam uma situação atrás da outra, escândalos.
Mas não vamos fugir do foco do mosquito.Um mosquito pode derrubar um governo e até uma nação? Se alguém dizer que não, pode está confuso.
Lula vai precisar mesmo de homens camuflados, armados até os dentes para entrar na guerra conta o coitado do "Aedes".Aedes, o cara do momento, estava sem mídia, apagadinho e esquecido.
Ninguém cuidava para que ele não levantasse do sono. Pois é, faltou aplicação de recursos corretos, políticas públicas, obras de infraestrutura, saneamento, educação e conscientização população sobre como se prevenir.
Agora é que eles vieram se dar conta de que o problema é serio! Talvez porque se preocuparam muito com Fidel Castro, Evo Morales, colombianos e etc.
Sério mesmo, triste, é ver problemas de saúde pública renascendo das cinzas assim. Prova de que tem gente falando de mais nesse país e fazendo pouco.
Aliás gastando pouco com a qualidade de vida do povo.Nas eleições bem que podíamos cantar o funk do Créuuu para eles, ai nossa picada seria "maligrina" , como dizia Chico Anysio em seus personagens de humor. E ainda ousar dizer que apesar dos agravos, das mortes não é epidemia!

quarta-feira, 19 de março de 2008

Narciso Mendes, o caloteiro de milhões de reais


Empresa acreana contratada para construir HR de Cacoal recebeu e não entregou a obra

A novela mexicana do Hospital Regional de Cacoal parece não ter fim e envolve uma série de artimanhas e desvios de milhares de reais, que simplesmente “desapareceram” e até hoje ninguém foi responsabilizado pelo crime contra o povo de Rondônia.

A história começa no início dos anos 90, quando a empresa Acreana Construtora Mendes Carlos Ltda., que pertence ao grupo Narciso Mendes (Dono de um império de Comunicação no Acre) atual “Omi forte do PT do Acre” , foi contratada para executar as obras.

Após diversas paralisações, única e exclusivamente por culpa da Mendes Carlos, o Deputa Federal DERROTADO Narciso Mendes (leia-se Construtora Mendes Carlos) sub-rogou o contrato em sua totalidade para a empresa também Acreana Pilar Engenharia Ltda.

O Tribunal de Contas da União considerou essa manobra irregular, pois entendeu que houve fuga no processo licitatório. Superfaturamento entre mais de nove ítens relacionados na decisão do referido Tribunal.

O TCU também apurou que houve superfaturamento nas obras realizadas pelas duas empresas e determinou, após auditoria, que a empresa Pilar Engenharia devolvesse os valores pagos à mais, R$ 244.735,46, cálculos feitos até a 36º medição (1991); determinou ainda que a obra fosse paralisada até que fosse feita uma planilha detalhada sobre as “verbas” solicitadas pela empresa Mendes Carlos, uma vez que faltava a especificação de cada um desses gastos.

Na planilha original, a Mendes Carlos detalhava da seguinte forma os gastos: “obras de estrutura - R$ 500.000,00”, “instalações elétricas - R$ 100.000,00’. De acordo com o relatório do TCU, “nessas circunstâncias, o pagamento das medições também não permitem a apuração de eventual superfaturamento, já que também não oferece maiores detalhamentos.”

De acordo com o último relatório do TCU sobre a obra, realizado em 22 de maio de 2007, não é mais possível utilizar as etapas que foram concluídas, ou seja, 45% do total e seriam necessários R$ 21.662.816,65 para reconstruir o projeto original.

Enquanto isso, a população de Cacoal, município com população estimada em 76 mil habitantes, que integra a VI microrregião do Estado, precisa se deslocar para Porto Velho em busca de atendimento médico especializado, já que a única UTI disponível na localidade é particular.

Caso tivesse sido concluído, o Hospital Regional contaria com 150 leitos e estruturas de atendimento básico e especializado, o que diminuiria o fluxo de pacientes em Porto Velho e consequentemente melhoraria a qualidade de vida das populações adjacentes.

Ou seja de forma fraudulenta, criminosa e especulativa feita por este Grupo Acreano se um dia os mesmos fossem a julgamento como tem mais de 3 pessoas neste grupo certamente responderiam por FORMAÇÃO DE QUADRILHA.

TADEU ITAJUBÁ
http://www.ocombatente.com/

OBS: A NOVELA CONTINUA É UMA DINHEIRAMA DESVIADA SEM FIM....
AGUARDEM.

terça-feira, 18 de março de 2008

Água a venda



“O negócio é perceber as
necessidades dos outros”

A frase-título deste post não foi proferida por nenhum especialista em economia ou em administração. Saiu da boca do simpático vendedor ambulante Josué Pinto, 30, que curso apenas até o ensino médio.
Diariamente, ele circula pelas imediações do Terminal Urbano vendendo água mineral a 25 centavos, num copo descartável de 300 ml.
Fatura o suficiente para sobreviver descentemente.Percebeu que poderia ganhar a vida dessa forma observando as pessoas que circulam no local diariamente.
Também tem como fregueses principais os camelôs.
Foi observando as necessidades do outros que Pinto também adquiriu e aluga cadeiras para os feirantes do Mercado Elias Mansour.
Cobra 75 centavos por dia.É um sobrevivente que encontrou na informalidade o jeito de driblar as dificuldades para ingressar no mercado formal.


Índios no tráfico de drogas


Uma situação de grande calamidade social está tomando conta dos índios habitantes da região de Tabatinga, no Amazonas, na fronteira do Brasil com a Colômbia e o Peru. Ali, o tráfico de cocaina está envolvendo praticamente todas as 230 comunidades indígenas da região, onde vivem cerca de 54 mil índios tikuna, kokama, kambeva, kaixana, kanamari e vitola, entre outros grupos.
A denúncia partiu do administrador Regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Tabatinga, Davi Félix Cecílio, ao admitir, em Brasília, que em determinadas comunidades, como a de Umariaçu, um em cada cinco jovens indígenas está viciado em cocaína. Além disso, os traficantes estão usando os índios como mulas para o transporte da droga.
Em entrevista à Agência Brasil, o administrador da Funai afirmou já ter procurado a Polícia Federal para coibir o tráfico em Umariaçu, mas a PF realizou apenas uma rápida operação, sem resultados efetivos.
Para o administrador, a Funai não tem conseguido combater o tráfico de drogas, pois não tem competência legal para combater esse tipo de crime. No seu entender, o governo brasileiro, por meio da Funai, tem que criar mecanismos para a população indígena senão eles vão se envolver cada vez mais nas drogas. Uma das alternativas, segundo Cecílio, seria oferecer alternativas para os índios como cursos profissionalizantes.
“Nós estamos no fim do Brasil, na faixa de fronteira. A invasão dos nossos companheiros dos países vizinhos, colombianos e peruanos, é constante. São traficantes. As pessoas envolvidas com drogas, estão usando os índios tikuna, kokama, kanbeba, kaixana, kanamari e vitota como mulas, transportando as drogas”, assinalou o administrador.
Davi Cecílio informou que quatro índios kokama estão presos em Manaus desde a semana passada por causa do tráfico de cocaína. "Quando o índio se envolve na cocaína, abandona o estudo, não trabalha na agricultura, porque o mandante oferece dinheiro para ele passar de canoa ou de barco pequeno. Aí eles são pegos”, disse.
O administrador manifestou, ainda, à Agência Brasil, sua preocupação até com a situação de seus parentes. "Como administrador da Funai regional, trabalho preocupado com a situação que os meus parentes enfrentam hoje, porque estão envolvidos nas drogas. Cada pai de família está preocupado com os filhos, porque eles estão se matando com a força da droga”, sentenciou.

Blog da Lamlid



*Não acredito em um sentimento de perda efusivo por parte da Frente Popular do Acre em relação ao rompimento com o deputado federal, Sérgio Petecão, que decidiu trilhar candidatura própria a prefeito de Rio Branco. Mas sim respeito a democracia.

*Aliás, fazia tempo que, nos bastidores, Petecão, reclamava de algumas atitudes que lhe deixavam insatisfeito no seio da FPA. Agiu de forma coerente: rompeu.*Pior é que tem outros insatisfeitos também, que falam, falam, mas continuam ali.

*Aff!

*Concorrida a solenidade de abertura da 3ª Conferência Estadual do Meio Ambiente. A Ministra Marina Silva falou bonito. Disse que é um erro de qualquer governo pensar que faz as coisas para as e que o certo é fazer com as pessoas.

*Semana Santa indica semana curta. Câmara e Assembléia só tem sessão até quarta-feira, dia 19. Na quinta-feira já começa o feriadão.

*Deputado Ney Amorim empolgado com a obra de construção do Parque da Baixada do Sol. Tomara que agora o projeto saia do papel. Faz tempo – desde que eu era menina – os moradores sonham em acordar e almoçar, sem aquele mau cheiro.

*Tudo de bom a festa de aniversário dos meus amigos Jocely Abreu e Moisés Alencastro. Nem só de política vive o homem! Rs!

*A vereadora Maria Antônia do PT, é incansável na luta em defesa dos direitos da mulher, só precisa deixar mais de lado o jeito mineirinho e tirar mais dividendos de seus feitos porque tem gralhas fazendo muito barulho com ações que passariam por invisíveis, não fosse a zuada que fazem!

*Chuva Fina. Temperatura quente. Aquele Mormaço!

*Inté!


Contratações irregulares


O prefeito de Sena Madureira, Nilson Areal (PR) vem realizando um festival de contratações sem concurso público, a atual administração municipal aproveita-se da falta de empregos no município para tentar assegurar sua permaneceram por mais quatro anos a frente do executivo municipal.

A matemática adotada é simples, procura-se uma família que esteja em dificuldades, de preferência que seja numerosa e simpatizante da oposição, e lhes oferece um emprego provisório, daqueles que não precisa fazer muita coisa ou simplesmente nada, só receber o salário no final do mês. Desde é claro, que toda família se comprometa a “Apoiar” a atual administração nas próximas eleições.

O contrato temporário de trabalho, que segundo a lei só pode ser utilizado em situações de emergência, foi totalmente banalizado pela atual administração municipal, pois dezenas de pessoas foram contratadas temporariamente, e segundo um único critério, votar pela permanência no poder de quem oferece os contratos.

Os órgãos que deveriam fiscalizar o executivo parecem não se importar com estas contratações. A Câmara de Vereadores que entre outras obrigações tem o dever de fiscalizar o poder executivo, há muito tempo, salvo raras exceções, não vem trabalhando a contento, pois cada vez mais perde credibilidade, promovendo até afrontas contra a legislação federal, aprovando uma lei aumentando o salário do prefeito e do vice de forma ilegal, ou seja, um aumento dado para vigorar na mesma legislatura, e parece que com relação ao abuso nas contratações provisórias não irá tomar nenhuma atitude, ficando inerte, comprovando que o legislativo esta para servi-los, pois pelo menos três vereadores querem concorrer a vaga de vice do atual prefeito. O Ministério Publico que fez com que a administração de Tonhinha Vieira realiza-se um concurso, muito questionado há época, parece que desta vez não tomara nenhuma atitude.

Yaco on line

Farmácia da floresta no Rio Crôa


São muitos os medicamentos produzidos a partir de plantas encontradas no meio da floresta amazônica, muitas vezes com eficácia maior do que os remédios tradicionais.

No rio crôa, a cura para muitos males está escondido no meio da mata.

Acesse o link abaixo e veja o video:

Periferia do Acre precisa de educação

Deu tudo errado

Catraia do Pitter Lucena



Transporte de passageiros de um lado ao outro do rio Acre em uma catraia.

Ao fundo, vista da ponte Juscelino Kubitschek (ponte metálica) em construção. A foto é da década de 60. A ponte JK foi a primeira construída na capital acreana.


"O Brasil precisa de uma outra revolução"



Raimundo Cabeludo
Ex-fuzileiro naval conta a sua versão do Golpe Militar de 1964 e diz que o Brasil precisa de uma outra revolução

Publicada no jornal O Rio Branco - 15 de março de 2008

Por Francisco Dandão
Em abril deste ano de 2008, 44 anos depois da deflagração da Revolução Militar de 1964, o professor universitário aposentado Raimundo Lopes de Melo, mais conhecido nos círculos de amigos como Raimundo Cabeludo, mestre em Organização do Espaço Agrário pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), completará 64 anos de vida.
A coincidência de datas se confunde com as histórias tanto da Revolução Militar quanto da vida deste filho do município de Plácido de Castro, ex-presidente do Sindicato Rural de Rio Branco, ex-presidente da Associação de Docentes da Universidade Federal do Acre (Adufac) e hoje proprietário de uma vasta área de terras na estrada de Sena Madureira.
A convergência dos destinos começou em 1959, quando Raimundo Cabeludo foi mandado pela família para estudar no Rio de Janeiro. Ele deveria, em princípio, estudar Medicina Veterinária. O tio Raimundo Moreira de Melo, com quem Raimundo Cabeludo passou a morar em terras cariocas, entretanto, acabou o influenciando a seguir a carreira militar.
Assim, em 1962, depois de dois anos como voluntário na Marinha, Raimundo Cabeludo ingressou de vez na corporação. Mais dois anos depois, no dia 1º de abril de 1964, quando a Revolução Militar explodiu nas ruas do país, lá estava o acreano no epicentro do furacão, fazendo parte da diretoria da Associação de Marinheiros e Fuzileiros Navais do Brasil.
Entidade encarregada de reivindicar os direitos dos praças subalternos, a Associação de Marinheiros e Fuzileiros Navais do Brasil, presidida pelo lendário Cabo Anselmo, foi imediatamente execrada pelos novos donos do poder. E, naturalmente, todos os seus militantes considerados subversivos. Muitos sendo presos e expulsos da corporação.
Numa época de absoluta exceção, com as liberdades individuais cassadas, a censura da mídia, o fechamento do Congresso Nacional; com militantes de esquerda torturados e assassinados; com o sangue, o medo e a opressão manchando o asfalto das ruas e o verde dos campos, pode-se imaginar no que se transformou a vida do acreano Raimundo Cabeludo.
Embora o seu processo de anistia continue inconcluso em algum escaninho da burocracia nacional, Raimundo Cabeludo se considera um sobrevivente. Feridas cicatrizadas, liberdades políticas restabelecidas, testemunha ocular e personagem (a um só tempo protagonista e vítima), ele solta a voz sem nenhum temor para contar a sua versão da história.
No seu ponto de vista, o que foi a Revolução de 1964?
Para mim, que fui militar, e tive uma participação muito grande na Associação de Marinheiros e Fuzileiros Navais do Brasil, primeiramente, nunca chamamos aquilo de revolução. O que aconteceu, no meu entendimento, foi uma grande quartelada e que já vinha sendo preparada há mais de uma década. Lamentavelmente ela se consumou no início do ano de 1964, com a derrubada do poder constituído, do governo democrático do presidente João Goulart. Essa revolução, que colocou os militares durante 20 anos no poder, representava, principalmente, o interesse dos capitalistas internacionais e de um grupo brasileiro envolvido, que era uma pequena minoria, que tinha sobre o seu controle a hegemonia dessa classe dominante. Nesse contexto, os militares entraram em ação, tomando o poder através dessa quartelada. No meu ponto de vista foi isso. Em cima disso, houve perseguições e mortes não admitidas por eles. E tem mais um detalhe: a maioria dos generais que foram empossados no poder foi preparada, tanto em academias militares americanas quanto brasileiras, pra mudar qualquer estrutura progressista que pudesse incidir sobre a nossa sociedade.

Você chegou a participar diretamente em algum tipo de ação?
A importância da minha participação diz respeito ao fato de que eu era militar na época. Eu incorporei na Marinha em 1962 e fui um dos fundadores da Associação de Marinheiros e Fuzileiros Navais do Brasil, entidade cujo primeiro e único presidente foi o cabo José Anselmo, um grande líder, a meu ver. Na comemoração do segundo ano de fundação da referida associação, como não era uma entidade bem vista pela cúpula das Forças Armadas, eu e os demais companheiros, inclusive um outro acreano chamado Adson de Souza Leite, natural de Tarauacá, fomos todos presos. A maioria, depois de algum tempo, foi expulsa. Fomos presos no dia 31 de março e o golpe aconteceu um dia depois, em 1º de abril de 1964. A Marinha tinha um líder, que era o almirante Aragão, comandante geral do corpo de fuzileiros, muito ligado ao presidente João Goulart, de forma que todos os subalternos dele já eram considerados imediatamente suspeitos. A minha participação se deu em torno disso. No segundo semestre de 1965, me colocaram num avião para voltar para o Acre, entendendo que estavam me castigando, porque para alguns deles, assim como algumas pessoas ainda pensam até hoje, aqui era um lugar que só tinha índio, cobra e onça. Claro que era um castigo menor, mesmo na visão deles, que achavam que se eu ficasse por lá corria o risco de ser assassinado.

E sobre o cabo Anselmo, o primeiro presidente da Associação de Marinheiros e Fuzileiros Navais do Brasil, em princípio figura de frente do movimento de resistência à Revolução Militar, mas posteriormente tido por alguns como traidor, quem era ele? Traidor ou herói?
O cabo José Anselmo, como todos os fuzileiros e marinheiros daquela época, tinha alguma leitura e era viajado. Além disso, ele tinha uma grande capacidade de organização e liderança, principalmente com relação aos seus subalternos. Ele era um homem risonho, uma figura extremamente carismática, alegre, transmitia felicidade. Eu tive a ventura de participar com ele de algumas reuniões, tanto na nossa associação quanto em alguns quartéis e, pra mim, ele era exatamente o que se dizia dele: que ele era, verdadeiramente, um soldado almirante. Ele tinha comando, ele tinha determinação, ele tinha tirocínio, tinha uma visão muito grande. Todas essas qualidades eram intoleráveis para os golpistas. E assim, logo após o golpe, o cabo Anselmo foi preso. O detalhe interessante, que tem passado despercebido pela história, é que nós conseguimos soltar o cabo Anselmo dando cem dólares para o delegado da cadeia onde ele estava preso. Um cidadão por nome Flávio Tavares, se não estou enganado o nome era esse, foi quem fez a cota, a qual, inclusive, eu cheguei a contribuir. Depois disso, o que eu acho, levando em conta que todo mundo precisa de dinheiro, bem como de favores, é que os militares corromperam o cabo Anselmo, da mesma maneira como corromperam o general Amaury Kruel, que, além de comandante do III Exército e Ministro da Guerra, era amigo e compadre do presidente João Goulart. Esse general, aliás, se vendeu por 500 mil cruzeiros, na época. Os boatos do momento davam conta que o general Amaury Kruel teria sido comprado pelo diplomata Lincoln Gordon, que era o embaixador americano no Brasil. Dizia-se também que esse embaixador tinha capacidade para comprar todos os oficiais em posição de comando. Ora, se o embaixador tinha cacife para comprar um general, que diria um pobre coitado de um cabo, simples líder de fuzileiros e marinheiros. Penso que o Anselmo deve ter ficado encantado com algumas promessas e aí ele passou a ser traidor. Para nós, esquerdistas, naquele momento ele poderia morrer, mas jamais entregar os companheiros. E o Anselmo se vendeu para os militares de plantão e entregou os companheiros. Passou da possibilidade de se transformar em herói para a condição de reles traidor.
Como é que ficou a sua vida depois da deflagração da Revolução?
Só quem sofreu com o regime militar é que sabe as dores e os castigos que eu passei. Era uma perseguição absurda. Para se ter uma idéia, naquele tempo, só o fato de uma pessoa ser chamada de comunista era como se essa pessoa estivesse sendo chamada de filho da puta. Então, imagine-se um rapaz pobre, filho de seringueiros, o que não sofreu... Era uma espécie de pária social. Em outubro de 1965, eu fui tirado de formatura, no Rio de Janeiro, por dois sargentos e um oficial, do qual eu não lembro o nome, e me levaram para um quartel, por ironia do destino situado numa rua chamada Acre. No dia seguinte, eles me colocaram num avião da companhia Cruzeiro do Sul, rumo ao Acre, dizendo-me que se eu ficasse no Rio de Janeiro seria assassinado nos próximos dias. Ao chegar a Rio Branco, eu fui imediatamente convidado a comparecer ao quartel do Exército, para prestar esclarecimentos. O comando do Exército local já tinha todas as informações sobre a minha pessoa. As notícias que corriam aqui é que eu havia sido expulso da Marinha por subversão. Durante muito tempo eu tive que comparecer ao quartel do Exército de Rio Branco duas vezes por semana. Eu, Hélio Kury, Ariosto Pires Miguéis, João Borborema e outros. Muitos ficavam lá no quartel sem nem saber por quê. E pior do que comigo foi o que fizeram com o Adson Leite, que ficou dois anos preso na Ilha Grande e só por muita sorte resistiu a todas as surras que levou. E quando ele finalmente conseguiu vir embora para Tarauacá, um dia ainda foi recambiado para Rio Branco algemado pelo Exército. No meu caso, que muitas vezes precisei cortar lenha para arranjar algum dinheiro, correu uma história de que eu ia para o mato por ordem do Fidel Castro, para incitar uma revolta armada camponesa. Mas não contente com tudo isso, eu ainda cometi a suprema besteira, isso já em 1968, de botar o nome do meu primeiro filho de Stalin Che Guevara. Até hoje eu sou marcado por isso. Na atualidade, a esquerda me chama de direitista, e a direita diz que eu sou o pior dos piores. Depois de tudo, o que eu gostaria mesmo de dizer é que a esquerda brasileira sempre foi “traíra”. Para a esquerda brasileira, você só tem valor quando pode oferecer alguma coisa. Depois eles te descartam. Essa é a esquerda brasileira que eu conheço. Só fui melhorar mesmo quando consegui entrar para o quadro de professores da Universidade Federal do Acre, através de concurso público, embora tenha levado mais de ano para me chamarem. Mas, ainda assim, passei muitos anos sendo vigiado, mesmo como professor universitário.

Existe uma história de um suposto recrutamento seu para servir na guerrilha estabelecida no território boliviano, sob o comando de Che Guevara... Isso é verdade?
Naquele momento, no Rio de Janeiro, se aglutinava todo o tipo de mercenário. Eu, inclusive, conheci pessoas que recrutavam brasileiros, principalmente fuzileiros navais, para servir na África e no Oriente Médio, para trabalhar como mercenário, como matador. Era mais fácil recrutar fuzileiros navais, porque estes já possuíam treinamento de guerra. Eu conheci um desses recrutadores e ele chegou a me propor uma missão. Isso, depois que eu já havia sido mandado para o Acre e havia voltado para o Rio de Janeiro. Essa volta ao Rio, aliás, merece até um capítulo a parte. Eu tive que sair do Acre às carreiras, fugindo de uma ordem de prisão expedida por um secretário de justiça local, chamado Aluísio Queiroz. Isso ainda por conta das denúncias de subversão. Saí de Rio Branco de carona num caminhão até Porto Velho, onde peguei um avião. Mas, então, continuando a história, o fato é que eu estava no Rio de Janeiro quando fui abordado por esse recrutador, tentando me encaixar no esquema do Che Guevara. Esse cara me deu dinheiro para, mais uma vez, retornar ao Acre, onde, na seqüência, eu deveria me juntar ao Che Guevara, na Bolívia. Tudo certo. Eu tinha até um codinome, que era “Camarada Expedito”. O que atravessou a história foi que ao chegar ao Acre eu acabei arranjando uma namorada. Me apaixonei e me casei com essa namorada e não fui para a aventura da guerrilha na Bolívia. Fui relapso com o compromisso assumido. Abandonei a guerrilha pelo sexo. Mas, penso que essa namorada acabou sendo a minha boa sorte.

Depois dessas histórias todas, na sua opinião, que país é esse?
Para compreender o Brasil dos dias atuais, a gente precisa fazer um passeio pela história, desde a Segunda Guerra Mundial. O Brasil, quando entrou no contexto do conflito, simpático, em princípio, às teses nazistas, passou a ser mal visto pelos países aliados, principalmente pelos Estados Unidos. Os dirigentes brasileiros, logo no início da guerra, não eram muito afeitos à democracia americana, nem ao capital judaico e burguês internacional. Depois, por conta de uma conveniência de momento, o Brasil aderiu aos aliados e, logo em seguida à guerra, começou a se preparar para ser um grande paraíso desse capital internacional e das multinacionais. Eu acho que de 1954, quando da morte de Getúlio Vargas, a 1964, quando do golpe militar, foi o período de preparo dessa sociedade brasileira da qual nós fazemos parte hoje. Em 1955, por exemplo, já houve uma primeira tentativa de golpe, por iniciativa da Aeronáutica, o Golpe de Aragarças. Só que não vingou. Mas, dali, os militares foram cada vez mais se preparando. Com os militares se preparava também a burguesia brasileira. A grande onda de violência que nós temos no Brasil de hoje, fartamente divulgada pela mídia, se dá por conta dessa herança maldita deixada por sucessivos governantes venais, que ao longo desse tempo estiveram a serviço desse capitalismo selvagem internacional. É por conta disso que nós não temos hoje educação de qualidade, saúde digna e moradia para os mais pobres, essas mazelas todas. É por conta disso, também, que a renda está concentrada nas mãos de cinco a dez por cento da população brasileira. O Brasil vive uma guerra civil. Mais pessoas são assassinadas por ano aqui no Brasil do que em muitos países que, efetivamente, estão passando por conflitos armados. É esse o retrato do país em que nós vivemos hoje.

Levando em conta esse quadro caótico que você pintou, é possível ainda alguma utopia para a nação brasileira?
Com uma população de aproximadamente duzentos milhões de habitantes, um país continente, com um caldeamento étnico de tudo que é raça que se pode imaginar, eu penso que nós precisamos de uma grande revolução cultural. Se isso não der jeito, aí só mesmo uma revolução de fato e de direito. O certo é que eu acho que o Brasil precisa, praticamente, ser outra vez reconstituído. As mazelas que nós carregamos são extremamente graves e complicadas. Só mesmo uma reconstituição geral para dar um jeito nisso aqui!

FONTE: http://www.franciscodandao.com/

A humildade do Altino


O experiente jornalista Altino Machado, postou uma texto/foto do blog do Deputado Estadual Edvaldo Magalhães, sobre os saudosos carros de ladeira, brincadeira tradicional da molecada cruzeirense. Ao ver o conteúdo um webleitor comenta com Altino, sobre a tecnologia que Edvaldo Magalhães, utiliza para postar músicas de época com áudio de qualidade na sua página pessoal. Altino responde com a maior humildade que o deputado utiliza um sistema diferente (joomla)e não sabe como ele faz tamanha peripécia.
Os profissionais de comunicação são curiosos e amantes por natureza da profissão, ansiosos por experimentar as novidades que possam garantir contato com o público.
Não se surpreenda se o pai dos blogueiros do Acre, trouxer em breve novidades, que sabe até superando o novo blog de Edvaldo Magalhães.
O verdadeiro profissional, jornalista, tem humildade correndo nas veias!
Veja a troca de comentários abaixo:

Cris Moreno diz:
Caramba, Altino. Que blog legal. Fui direto para as músicas. Aquela Nauasakiri, a música do dia é simplesmente linda. Caramba, como será que ele colocou aquele som lá? Queria levar as músicas para o blog.Beijos.Saudades.


Altino Machado diz:
Pois é Cris, o blog do Edvaldo não é o blog do presidente da Assembléia Legislativa. Ele está com a vida garantida. Quando a Frente Popular do Acre ou o PC do B um dia acabar, ele poderá ganhar a vida como bom blogueio. Vale a pena escrever para ele e pedir alguma dica técnica.
O blog dele usa o sistema Joomla. Nao sei como ele faz aquelas coisas. Abraçao.

Rede de cruzeirenses

Carro de Ladeira

Quem não brincou ou sonhou em brincar num carro de ladeira?
Não faz muito tempo esse era o sonho de 10 entre 10 garotos em Cruzeiro do Sul, onde o consumo dos "brinquedos" vendidos em lojas era coisa de quem tinha algum dinheiro.
Passávamos tardes inteiras procurando pontas de tábuas no monte de farrapos da serraria dos "Camelim" (era assim que chamávamos a propriedade do Orleir e família) na beira do São Salvador, um igarapé de águas escuras onde aprendi a nadar mergulhando de cima das toras de madeira.
Os restos de madeira serviam para a construção dos nossos "carros de ladeira". Um pedaço de tábua virava uma roda, um resto de perna manca, um eixo. A gente se virava bem.
De sábado para domingo dormi em Mâncio Lima. Na casa do camarada Ériton Maia me deparei com esta obra prima.
Confesso que viajei rapidamente ao passado. Me vi descendo a "ladeira do hospital", onde morava em Cruzeiro do Sul, a toda velocidade. Vez e quando uma roda sacava do eixo e era um "deus nos acuda".
O Gustavo (filho do Eriton mais a Janete) está vivendo esse tempo.
Orgulhoso de seu carrão tira onda e faz bossa nos finais de tarde na ladeira em frente de casa em Mâncio Lima.
Quando crescer, o Gustavo certamente construirá para seu filho um carro de ladeira. Assim como agora fez seu pai.
Só quem brincou de carro de ladeira sabe quão extraordinário é possuir e poder brincar com um.
REPÓRTER24HORAS DIZ:
LEGAL heheheeh...
Deputado, muito legal esse post. Um túnel do tempo. Nossa como tem ladeira em Cruzeiro do Sul, bendido seja elas que impulsionaram nossos carros de ladeira. Jogar peteca, soltar pipa, nadar no são salvador, jogar uma pelada no gião ou tomar banho no saboeiro. Que vida boa a infância..hehehehe Me filho também e adepto da brincadeira, deixou de lado celular, play station, televisão para descer as ladeiras do Bairro Manoel Terça. Dizia para o amigo Altino, que ele ganhou o brinquedo do meu pai e era uma felicidade só..! Abraço companheiro!

EDVALDO MAGALHÃES DIZ:
Comandante vc pegou pesado demais.
Jusntar peteca, carro de ladeira, soltar de pita, bola no gião, uma volta no saboeiroe ladeira do Manoel terça é DNA puro de Cruzeirense de um tempo que é o meu tempo.
Obrigado por passar por este Blog e deixar um pedaço do nosso passado registrado em suas palavras.

Abraços,
Edvaldo

Fonte: extraído blog Edvaldo Magalhães

segunda-feira, 17 de março de 2008

22 de março: Dia Mundial da água

Voce sabia:
Que
o Brasil é o país mais rico em água doce do planeta? Nada mensos que 13,7 % de toda água do mundo está aqui.

Que o Pantanal, no Mato Grosso do Sul, é a maior área úmida continental do mundo?

Que a Amazônia abriga as mais extensas florestas alagadas do planeta?

Que 70% das internações hospitalares do Brasil são causadas por doenças relacionadas à água?

Que em todo mundo, cerca de 10 milhões de mortes anuais resultam de doenças intestinais transmitidas pela água?

Que menos de 1% da água doce do planeta está disponível para o consumo?

Que em todo mundo, a irrigação na agricultura responde por cerca de 70% do consumo de água; 20% vão para a indústria; e os 10% restantes destinam-se ao uso doméstico?

Que no Brasil, a agricultura consome 70% da água, as indústrias, 20%, e as residências 10%?

Que cada minuto de banho gasta de 3 a 6 litros de água?

Que você economiza 70 litros de água se fechar a torneira enquanto ensaboa a louça?

Que o mau uso do solo nas regiões ribeirinhas é o maior causador das enchentes?

Que em todo o mundo, as enchentes causam perdas econômicas de cerca de cinco bilhões de dólares?

Que 40 milhões de brasileiro não têm acesso a água?

Que o uso de água mais que triplicou entre 1950 e 1980?

Que em São Paulo, 70% da poluição das águas é de origem doméstica e 30% de origem industrial?

Que o índice de desperdício de água no Brasil chega a 40% entre a produção e os domicílios?

Fonte: wwwf

Deu no Globo Rural



Foto do dia







Tomate, pimentão e maça com preços da promoção do dia, em um dos maiores supermercados da cidade de Cruzeiro do Sul.

Dizer que o município é o mais caro do país, tem o maior custo de vida, não é exagero.

Lá o comércio manda e o povo obedece!

Saúde, que saúde?

Não é novidade pra ninguém o que vou falar: a saúde do Acre está entregue às moscas; perdão, aos ratos; ou melhor, aos urubus.

Quem não lembra dos figurões do PT (Partido dos Trabalhadores) do Acre há alguns anos atrás aplaudidos de pé dizendo e garantindo que teríamos saúde de Primeiro Mundo no nosso Estado? Quem não lembra? Os militantes petistas inflaram-se de prazer, extasiados, avermelhados e eufóricos! Claro que nunca acreditei em tais devaneios, ainda mais se tratando de promessas feitas pela gente do PT.

Essa semana tive uma notícia nada agradável: dois vereadores desocupados leram minha sátira “A Dogville onde nasci” na Câmara Municipal da cidade incitando seus colegas a extremismos transloucados e usando o texto para justificações políticas. É triste de ver que, enquanto a cidade vive, sem dúvida, um dos seus piores momentos da administração pública, nossos vereadores cruzeirenses esforçam-se grandiosamente para fazer politicagem e arruaça. O trabalho deles certamente não está sendo feito, tendo em vista o caos em que vive a cidade – emergida sobre buracos, tomada pelo matagal, sem iluminação pública e com uma precariedade absurda na saúde. Por que será que nossos vereadores não gastam suas energias em coisas mais produtivas? Por que não se esforçam em melhorar a vida dos cruzeirenses? Os cruzeirenses, por sua vez, ao invés de ficarem se lamentando pelo texto que escrevi, por que não procuram melhorar e calar minha boca de vez? Por que não me provam que estou errado? Por que fazem questão de eleger vereadores tão ruins? Deputados idem?

Passei no site da Prefeitura de Cruzeiro do Sul a fim de encontrar alguma coisa que me fizesse mudar de idéia, que me fizesse enxergar as coisas por outro lado...O que encontro? Primeiro, um site completamente cor de rosa, de muito mau gosto. Tento minimizar: “poxa, é só uma cor”. Vamos navegar mais. Vejo no Menu principal “Administração” e clico no “Legislativo”. O que aparece, einh? Aparece isso: “Histórico da CÂMERA Municipal de Cruzeiro do Sul”. Isso mesmo, CÂMERA, que só pode ser fotográfica ou filmadora, porque MUNICIPAL nunca vai ser! Pelo amor de Deus! E vejam que ironia, no último parágrafo da página encontra-se ipsis litteris: Portanto, no decorrer desses anos, foi possível organizar bairros, com abertura e pavimentação de ruas, construção de escolas, postos de saúde, mercados municipais, creches e outros prédios, e legalizar e estruturar setores básicos, tais como: saúde, EDUCAÇÃO e transporte. Nossa querida prefeita é mulher sabida: carioca que estudou em La Sorbonne, a conceituada Universidade de Paris, na França. Não pode deixar isso acontecer na página que apresenta sua Prefeitura a todo planeta, ora bolas.

Depois da minha decepção inicial e irremediável, continuei a explorar o site. Cliquei no botão "Vice-Prefeito": página em Construção. Cliquei em “Agenda da Prefeita”: Página em Construção. Então passei às Secretárias para ver se eu conheceria algum programa social, algumas atividades realizadas por elas, alguma coisa que me motivasse a pensar diferente; cliquei em todas elas e a única informação que me aparecia era um resumido endereço. Só. Cliquei então em “Obras da Prefeitura”, a única coisa que vi foram um dúzia de fotos com breves descrições do que se tratava a imagem.

Mas entendo, nossos vereadores estão muito ocupados se preocupando em ler e defender os “brios” cruzeirenses das críticas infundadas que eu, esse menino malcriado e arrogante insisto em fazer.

A SAÚDE DO PT NO ESTADO DO PT, digo, do Acre.

Quem já precisou usar alguma vez a saúde pública como eu precisei, entende o que vou falar agora. No fim do ano passado passei no Concurso Público da Prefeitura Municipal de Rio Branco para o cargo de Educador Social, em 5º lugar, diga-se de passagem. Tudo certo. Foi preciso fazer uma bateria de exames que nos foram pedidos com prazos apertadíssimos. Eletrocardiograma, Raio X, pneumologista, dermatologista, cardiologista, oftalmologista, infectologista, psiquiatra, exames de sangue (Anti-HIV, Chagas, VDRL, AgHBs, Anti-Abc total, Anti-HBs, Anti-HCV). Só pra tirar o raio X do tórax, foram 3 horas na fila, cheguei às seis da manhã e sai às 10, lá na FUNDHACRE. Pra pegar o laudo do pneumologista foi outra novela, mas umas duas horas esperando em outro dia. Tudo pra conseguir essas simples avaliações para admissão no serviço. Digo com todas as letras que foi mais difícil conseguir todos esses atestados do que passar no concurso. É claro que eles deveriam fazer um mutirão para atender o pessoal só do concurso. Ou melhor, eles deveriam ter distribuído os médicos específicos pra esse tipo de perícia médica. Não fizeram, pouco ligaram.

Os exames de sangue não fiz pela rede pública, tive que pagar todos (RS 380,00 jogados fora), caso contrário, se fosse esperar pela nossa saúde de primeiro mundo petista, não conseguiria todos dentro do prazo. Muitos canditados aprovados fizeram o mesmo. Fui em diversos lugares, no LACEN, Pronto Socorro, Prefeitura, Fundação e nada. Atendimento? Péssimo. Estrutura? Precária.

Aqueles médicos andam de um lado para outro sem dar muitas explicações, os idosos mutilados, abatidos e doentes aglutinam-se nos bancos velhos de madeira, a desorganização é total, a atendente mal qualificada e ignorante não olha nem na tua cara. Você fala: “Bom dia”, e ela forçadamente responde, mas por dentro e olhando em seus olhos é como se dissesse: “O que há de bom?”. Umas velhas que se acham muito importantes anunciavam o próximo a ser atendido, sem nenhum comedimento enxotavam as criaturas que buscavam saber algo a mais do que as informações desencontradas e incertas que as tais “agentes de saúde” passavam.

“O médico? Ah, tem que ver se ele vai atender”. Quantas vezes ouvi isso. Ué, ele é funcionário público, ele não tem que ver nada, ele tem a OBRIGAÇÃO de me atender! Outra coisa comum era eu perguntar a que horas o médico iria começar a atender, a resposta nunca era certa: “Ah, a partir das duas da tarde, mas não tem horário fixo não”. Como não? Ele tá sendo pago pra estar no lugar certo à hora certa! E assim foram passando aqueles intermináveis dias dentro de hospitais públicos, vendo aluno de Medicina passar com jaleco bordado com seu nome - aspirante à nobre carreira médica. O que vi? Soberba, humilhação, maus tratos, má administração, prevaricação.

Ia no atendimento e perguntava se o médico Beltrano atenderia naquele dia, a moça da recepção dizia que não. Andava mais 50 metros e perguntava à velha responsável pela lista de pacientes do mesmo médico Beltrano e ela me informava que ele já estava era no hospital atendendo. Uma comunicação impecável, uma organização suíça, uma pontualidade inglesa.

Mas que saúde de primeiro mundo nos deram, senhores!

Você vai ao Pronto Socorro tentar ser atendido pra você ver se consegue sair de lá antes de duas horas de espera. Quantas mães vi com seus rebentos nos braços, abanando-os com fraldas e papéis, sentadas ao relento esperando os números da máquina da senha vencer dezenas de números a sua frente. O princípio da dignidade humana? O que é isso?

Quantas vidas ainda vamos perder? A saúde em Cruzeiro do Sul é a mesma coisa, uma tragédia. Acredito que ainda bem pior que aqui em Rio Branco, pois por seu isolamento, faltam muitos medicamentos e produtos de primeira necessidade. O famigerado Hospital do Juruá? Faça-me o favor, um lugar administrado por técnicos, faltam médicos do mesmo jeito. Cruzeiro tem essa agravante, os médicos aqui de Rio Branco têm de suprir a demanda lá também, então o governo especializou-se em levar com a barriga e ir tapando os buracos da saúde como dá: mandam os médicos de Rio Branco passar um fim de semana ou um pouco mais em Cruzeiro para fazerem as cirurgias e salvar a vida dos freqüentantes esfaqueados no Farinhada Night Club.

Isso tudo é nossa saúde de Primeiro Mundo! Temos que beijar os pés dos nossos senadores petistas, lutadores incansáveis, representantes dos guerreiros da floresta, representantes do esquerdismo “neoliberal” chico “mendes-asno”. Vamos continuar votando nesses senhores, pois nós sim somos felizes com nossa Nova Avenida Ceará e com nosso Parque da Maternidade pra passear nos fins de semana e levar a criançada. Que importa aquelas gordas senhoras castigadas pela falta de Saúde? Outro dia precisei levar um amigo no PS, era urgência e adivinhem? Não tinha médico! Era o momento da troca de turno e o segundo médico ainda não havia chegado. Mas que beleza de saúde de Primeiro Mundo! Fico imaginando se chegasse um caso mais grave que precisasse de pronto-atendimento naquele momento como que seria.

Ah, e pra que se preocupar com o futuro da política? Nossos políticos já têm o seu bode expiatório, sou eu, reles escrevedor de coisas absurdas e sem sentido, que maculam a imagem do Acre e dos partidos lutadores que nos livraram de todo mal. Amém.

Mas terminarei o “causo”. O fato é que consegui todos os exames depois de diversas humilhações e esperas infinitas. Ainda tive que desembolsar o dinheiro dos exames que a rede pública não oferecia. Fui empossado lá no teatro da FIRB/FAAO, com todas as autoridades presentes e com direito a hino acreano de 20 minutos cantados por uma moça de voz afinada. Os componentes da mesa que se encontravam no palco do auditório falaram da importância de ser funcionário público, da grande pessoa que é Raimundo Angelim, nosso ilustre prefeito, da oportunidade que ele nos deu de fazer parte da grande casta estatal que mama nas tetas do dinheiro público, que domina o Estado do Acre em todas as suas instâncias, que persegue e cala. Quanta puxação de saco, quanta rasgação de seda! Só faltaram dizer: “é ano eleitoral, não esqueçam, Angelim de novo, com a força do povo!”.

Pronto, agora era só esperar para o primeiro dia de trabalho. Ah, mas ainda tinha dois dias de capacitação. Quer dizer, na verdade foram mais dois dias pra deixar bem claro em quem deveríamos votar em outubro. Fui lotado na SEMCAS (Secretária Municipal de Cidadania e Assistência Social), um dos chefes coordenadores era o Ray (Lander?) - o Serelepe – homem de seus trinta e poucos anos sem nenhuma aptidão para comediante, apesar de seus vãos esforços. Deixou bem claro pra gente que não gostava de advogados. Vá entender, esse povo acha que sabe tudo, pode tudo e que representa a última bolacha Passatempo do pacote.

Enfim, meu primeiro dia, que felicidade. Primeiro emprego, funcionalismo público. Trabalhei meio período, no outro dia tive que pedir demissão. Motivo? Pediram-me para optar, faço duas faculdades, uma de Direito que termino ano que vem e uma de Ciências Sociais que acabo esse ano. Não abriria mão de nenhuma. Falei que estava disposto a trabalhar aos fins de semana sempre que precisassem, falei que trabalharia seis ou sete horas corridas para tentar compensar, sairia de lá direto pra faculdade, mas queria trabalhar. Não deixaram. O meu chefe imediato ligou no ato pro chefão Ray (Lander? Mundo?) para falar sobre o caso do rapaz que fazia duas faculdades; em vão, me queriam lá das oito da manhã as doze e das catorze às seis. Certíssimo. Aquele senhor solícito que me recebera no último dia de treinamento para o serviço fazendo pobres dinâmicas de pedagogos imbecis passara a ordem: “NÃO”. “Agora é com o Tony” (responsável pelo setor de pessoal).

Sai de lá pensando, lembrei do dinheiro gasto para os exames de sangue que não consegui nos hospitais públicos, nas humilhações, no tempo perdido em filas intermináveis, nos planos que tinha feito para o primeiro salário.

E sabem de uma coisa? Sai feliz da vida. Feliz por ter escolhido estudar, por ter escolhido ser um cara independente e autônomo, que posso escrever o que quero hoje, que posso expressar minhas angústias e minha visão política, que poderei votar em quem quiser em outubro sem medo de retaliações. Sai feliz por ser um cara livre e desimpedido. Sai de lá feliz porque sei que um dia isso tudo vai melhorar: a saúde, a educação, os serviços públicos - mas não por causa deles, mas por causa de nós, jovens pragmáticos e ansiosos por um mundo melhor, donos de suas vidas, detentores do poder.

Claro, não somos Highlander’s, mas podemos ser melhores, muito melhores!

FONTE: http://cleomiltonfilho.blogspot.com/

sexta-feira, 14 de março de 2008

Hildebrando escreve livro no presídio































Fontes ligadas a família de Hildebrando Pascoal, contam que ele estaria escrevendo um livro dentro do presídio, relantando sua saga.
A obra descreveria a verdadade, na versão do ex-coronel da pm, inclusive as vítimas e os escândalos em que ele estaria envolvido. É aguardar pra ver!

Fotos: blog do Edvaldo.

quinta-feira, 13 de março de 2008

Família Camelli compra tv retransmissora do SBT

O empresário James Camelli, filho do maior pecuarista na fronteira do Acre com a cidade de guajará no Amazonas e ex-governador do Acre Orleir Camelli, comprou a Tv Ituxi na cidade de Cruzeiro do Sul.
A emissora retransmite o sinal da programação nacional de Silvio Santos, que se equilibra numa corda bamba de audiência entre a globo, record e band.
De acordo com nossas fontes, James Camelli, teria investido cerca de 50% do dinheiro em pagamentos de dívidas trabalhistas de funcionários e para quitar dívidas de impostos. A inadimplência era alta e arrecadação quase zero, na adminstração do jornalista Roberto Medina que decidiu arrendar a emissora para um grupo de evangélicos de Rio Branco. Mais os pastores acabaram quase matando Roberto Medina e a família de fome, por não pagarem o arrendamento.
Há cerca de vinte dias, James Camelli, deu o últimato comprando a afiliada.
Em 2000, a Folha de São Paulo, foi um dos veículos de comunicação do país que tornaram público, o escândalo relacionando a família Camelli que fazia relação com o narcotráfico e o esquadrão da morte.
O empresário e madereiro James Camelli, chegou a ser citado pelo envolvimento com o pai, Orleir Camelli.
Em um dos trechos o repórter descreve: "Cameli teve seus sigilos bancários, fiscal e telefônico quebrados pela comissão. O Ministério Público Federal e a PF descobriram várias remessas de dinheiro entre o James Cameli, filho de Orleir, e Curica. Outros dois irmãos do ex-governador também apareceram nas transações financeiras".
James Camelli, também foi citado na cpi do falido Banacre e denunciado pelo envolvimento junto com o pai por desvio milionário de recursos públicos, segundo consta processo até hoje no Tribunal de Justiça do Acre.
Com um meio de comunicação em mãos tudo pode acontecer, assim como fazem Zila Bezerra e Aluízio Bezerra com o sinal da Bandeirantes na retransmissora denominada Tv Integração.
O povo de Cruzeiro do Sul, desconhece democracia e liberdade de imprensa.
James Camelli é um dos sócios majoritários da Radio Juruá Fm, que atualmente tem parte da boa audiência do vale do juruá.
Emissora admistrada pelo cineasta, escritor e jornalista Nelson Liano Júnior, co-autor de obras com Paulo Coelho, também free-lancer da agência Reuters.
Dos profissionais que atuam no jornalismo na região de Cruzeiro do Sul, espera-se investimentos na nova tv, contratando mão de obra de qualidade, transparência é ética na empresa e na imprensa.

Deu no blog do Crica e no Ac24horas


Numa ação que envolveu a cúpula do PC do B e o governador Binho Marques foi deflagrada na noite de ontem no Memorial dos Autonomistas, a “Operação Abacaxi Grande”, cujo objetivo é impedir a reeleição do prefeito de Tarauacá, Wando Torquato (PP), criando toda série de dificuldades para evitar que derrote o candidato do PC do B à prefeitura daquele município, Chagas Batista (PC do B). Numa solenidade que estava presente Binho, o vice César Messias (PP), foram liberadas todas as emendas parlamentares , menos a do deputado Luiz Calixto (PDT), que destinava recursos à prefeitura tarauacaense. O constrangimento sofrido pelo deputado Calixto, que saiu da reunião bradando ser vítima de uma “palhaçada”, não foi menor que o da maior liderança do PP, o vice-governador César Messias, que assistiu calado, humilhado, o boicote a um prefeito do seu partido. Claro que Wando Torquato não é um prefeito confiável em nenhum aspecto, que poderia usar os recursos de forma eleitoreira, um moço que não paga nem promessa para santo, envolvido em uma série de supostas irregularidades administrativas, apuradas no Ministério Público; que só é avalizado pelo ex-deputado José Bestene e o deputado federal Gladson Cameli (PP), que mesmo sem serem respeitados pelo mesmo, vivem de lhe bajular. Mas com tudo isso o governador Binho jamaispoderia ter vetado um recurso para a prefeitura de Tarauacá, apenas porque lá se encontra um adversário do principal aliado do PT, o PC do B. Isso não é ético.
Sob todos os aspectos foi uma vergonha para o PP e uma espécie de recado para o pessoal do partido, que este não merece o mínimo de respeito. O problema é que o PP é hoje um conglomerado onde todo mundo grita e ninguém se entende. Até o Ronivon Santiago se diz dono! O único partido que o PT do governador Binho respeita é o PC do B, não pelos belos olhos azuis de seus parlamentares (que aliás, nem os têm), mas pela força política que conseguiram granjear fazendo vários deputados estaduais, vereadores em quase todos os municípios, uma deputada federal, tem o vice da prefeitura da capital uma militância aguerrida que não deve ser menosprezada. Em suma: os dirigentes do PT têm o PC do B como um mal que não podem evitar.
E quem é o PP? O vice-governador César Messias está mais preocupado em ficar bem com o governador Binho Marques, de olho em uma possível vaga para o Senado em 2010. O César está naquela de: não me comprometa! Os prefeitos do partido estão em pequenos colégios eleitorais e o máximo que conseguem é falar com o Nepomuceno Carioca, o Richileau do Binho, quando ele está de bom humor e disponível. Com o governador, só se este chamar. O deputado federal Gladson Cameli (PP) tem zero de prestígio. Já chegou a declarar que “não se consegue falar com o governador”, por ser blindado por seus assessores. Não é respeitado nem pelo Wando Torquato, vai querer falar com o Binho? É ruim! O ex-deputado José Bestene está jogado no DEAS com os passos administrativos vigiados. Já se fala até em sua remoção por não ter capacidade técnica em gerir o grande volume de recursos do PAC que vem a caminho. Mas, se sair ele pode ter certeza de uma coisa: é que para o governo continua sendo um estranho no ninho, por isso inconfiável. Ou seja, o partido não tem força política para chegar junto ao governador e questionar este veto a recursos para uma prefeitura do PP. Eu pago para ver se o Bestene vai cumprir o que promete que mesmo que o governador Binho Marques não vá para o palanque do Wando Torquato, ele peitará o governador e irá. Como São Tomé quero ver para crer. Vai nevar no Acre se isso ocorrer.
Condenar o PC do B pelo enredo da história é muito cômodo: está fazendo o jogo político de proteger os seus. Se houve o veto é porque o governador consentiu: este é o fato. E depois desta o PP passou a ser a gata borralheira da FPA, sem direito à varinha mágica da fada e nem ao sapatinho de cristal trazido pelo príncipe encantado, como naquele conto infantil.
Em suma: o PP sofreu famoso “conto do vigário”, como se diz na gíria policial. ~

Fonte: Luis Carlos Moreira Jorge, blogueiro nas horas vagas

Charge do Braga

Charge do talentoso e premiado, cartunista acreano, carioca, Francisco Braga.

Fonte: http://www.cartunistabraga.blogspot.com/

quarta-feira, 12 de março de 2008

Foto do dia



















O deficiente visual, Uemerson da Rocha ao lado de sua guia, no vernissagem da exposição, "Acões e Reações".
O projeto foi aprovado pela lei de incentivo a cultura no valor de R$ 415. oo, por Rachel Dourado.
Quatorze artistas plásticos do Acre elaboraram telas para os usuários do Centro de Apoio ao Deficiente Visual e demais pessoas portadoras de necessidades especiais.
A exposição foi montada em uma das galerias da Usina de Artes João Donato e está aberta ao público. Os visitantes vão encontrar telas em alto relevo com legendas em Braile.
As pessoas com deficiência visual afirma ver as telas com as mãos, sentir a idéia dos artistas e ainda decifram tons , cores e formas.
É arte de inclusão social para cego ver!

Foi manchete no Jornal do Acre

* Estudantes que fizeram limpeza de igarapé prostestam pela demora da Secretaria Municipal e Urbanismo para recolher os entulhos da nascente.

* Instituto Dom Moacyr, inclui na grade curricular a disciplina de empreendedorismo.
* Governo diz que vai investir em pesquisas no parque estadual do Chandles para fomentar o turismo ecológico e desenvolvimento da área.

* Prefeitura de Acrelândia entrega filhotes de pintos para produtores.

* Usina álcool verde trouxe desemprego e frustração no vale do Acre.

Conteúdo exibido, 11-03-08, Tv Acre, canal 4, 17:oo hr.

Mais de 30 dias sem ar condicionado


O hospital do câncer de Rio Branco, está mais de 30 dias com a central de ar condicionado quebrada.
Desde a inauguração o sistema de refrigeração já funcionava com defeito, agora os transtornos foram maiores. De acordo com os pacientes é funcionários muitos serviços de tratamento dos pacientes foram suspensos pela direção. O calor é infernal, nos leitos, enfermarias, diversos setores da administração e nas salas de radioterapia e quimioterapia. Somente os pacientes que estão sem condições de se locomover são obrigados a permaneçer nas salas com temperaturas insuportáveis. Os médicos e funcionários estão frequentemente do lado de fora do hospital, tentando tomar um ar natural.
O mais curioso é que o governador do estado Arnóbio Marques, esteve visitando as instalações do hospital do câncer no dia 15 do mês passado, neste período de acordo com os médicos todo sistema de ar condicionado já estava com defeito. A visita foi justamente do dia que a menina, Tyla Cris Danta Gouveia, estava deixando o hospital por ter evoluido no tratamento da doença.
O governo chegou a prometer uma resolução imediata para o problema, mais até agora nenhuma solução, tudo continua como antes.
Pior disso que tudo é que a ausência do sistema de refrigeração pode compremeter o estado de saúde de pacientes, medicamentos e tratamentos de combate ao câncer.
(veja na foto acima visita do governador a pediatria do hospital)

2008 inicia com desemprego na construção civil


O ano se inicia com diminuição no volume de vendas na indústria de transformação e, também, no nível de empregos diretos. Tendência que se observa desde o final do ano passado, principalmente após o inicio das chuvas.
Por outro lado, os indicadores do mês de janeiro/2008 apontaram para crescimentos no nível de produção - aumentou a quantidade média dos dias trabalhados e a utilização da capacidade instalada.
Os aumentos detectados no ritmo de produção se devem, principalmente, à entrada em operação de empresas da amostra pesquisada que se encontravam com atividades de produção paralisadas, devido a problemas de sazonalidade na oferta de matéria-prima.


EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL
A tendência de queda no emprego apresentada na indústria de transformação, também aconteceu na indústria da Construção Civil em janeiro de 2008. A queda foi de 4,87% com relação ao mês anterior. Observa-se que a tendência, que já havia sido detectada em novembro de 2007, possui relação com a diminuição no ritmo de obras públicas e intensificação das chuvas na região.


PREÇOS DE MATERIAIS DE CONSTRUÇAO
Em janeiro de 2008, alguns materiais de construção comercializados em Rio Branco tiveram seus preços elevados, enquanto outros tiveram seus preços reduzidos, como acontece na maioria dos meses. Não se observou variações significativas em nenhum material em especial.
Observando a média geral dos preços dos 58 itens pesquisados no mês de janeiro/2008, comparativamente à média de dezembro/2007, descobre-se uma redução de 3,0%. O que pode ser explicado pela diminuição na demanda provocada pelo período invernoso.

SONDAGEM INDUSTRIAL
A Sondagem Industrial, pesquisa realizada trimestralmente pela FIEAC em parceria com a CNI, indicou que os principais problemas enfrentados pelo empresariado nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2007 foram: elevada carga tributária, alto custo da matéria-prima e falta de demanda.
Com relação à situação financeira das empresas, 60% dos entrevistados informaram que a mesma está satisfatória. Quanto ao acesso ao crédito, 87% consideraram que a situação está normal.
Com relação ao índice de confiança do empresário industrial - ICEI, a sondagem mostrou que no 4º trimestre de 2007 aconteceu uma elevação de 3,7 pontos em relação ao trimestre anterior (o ICEI subiu de 61,3 para 65,0), conforme quadro abaixo.


Fonte: Federação da Indústria do Acre

Consumo consciente


A Fundação Hospital Estadual do Acre - Fundhacre inicia o Programa Eficiência Energética nos Prédios Públicos, pertencente ao Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica - PROCEL, após a assinatura do Convênio de Cooperação Técnico -Financeira entre a Secretaria de Estado de Saúde, a Eletronorte e a Eletrobrás, realizado em reunião na manhã do dia 10.
A idéia do convênio surgiu após a conferência das faturas de energia elétrica da Fundhacre, onde foi constatado consumo de energia maior do que a demanda contratada, devido à ampliação na oferta de serviços com a inauguração do Hospital do Idoso e Hospital do Câncer.
De acordo com a Coordenadora do Programa Eletronorte de Eficiência e Energia, a Fundhacre passará a economizar cerca de 10 mil reais por mês, pois renegociará o contrato elevando a demanda de consumo mensal de 470 kW para 530 kW. “O próximo passo agora é encaminhar o convênio assinado para a Eletrobrás, para que seja repassada a primeira parcela do dinheiro, para que o serviço comece a ser executado o mais rápido possível”, explica.
Serão instalados mais de 100 novos condicionadores de ar e 900 novas lâmpadas.
Os investimentos na Fundhacre totalizam 276 mil reais, sendo que, destes, 80% são com equipamentos.
Para o Secretário Estadual de Saúde Osvaldo Leal, “o objetivo é diminuir custos. E um deles é através da economia de energia elétrica, para que possamos investir esse dinheiro em novos equipamentos para a saúde. Por isso, a importância dessa parceria.”
Segundo Relatório de Gestão Energética apresentado pela Eletronorte, o prazo de realização dessas mudanças é de 24 meses.
Entre os benefícios esperados estão a redução de ruídos, aumento na vida útil das lâmpadas, diminuição dos custos de manutenção dos sistemas de iluminação e climatização, melhoria no desempenho dos funcionários decorrente da adequação do nível de iluminação, desperdício de energia e diminuição do impacto ambiental, visto que as lâmpadas propostas no projeto possuem menos mercúrio do que as atuais.

Assessoria/Sesacre

terça-feira, 11 de março de 2008

Ashaninka na luta pela certificação e proteção madereira


FSC Brasil participou de I Encontro de Povos Indígenas Fronteiriços Peru-BrasilÀ convite da Apiwtxa (Associação Ashaninka do Rio Amônia) e do WWF Brasil, o FSC Brasil participou como observador do I Encontro de Povos Indígenas Fronteiriços Peru-Brasil, ocorrido nos dias 25 e 27/02 na comunidade Sawawo Hito 40, Peru.
A fronteira Brasil-Peru é uma região habitada por diversas etnias, tanto do lado brasileiro quanto do lado peruano, inclusive índios isolados.
Nessa mesma fronteira, a atividade madeireira, legal e ilegal, é uma realidade.
No meio desse turbulento contexto temos uma operação (parceria comunidade indígena e empresa) recém certificada.
Muitos dos debates durante o encontro refletiram a preocupação dos Povos Indígenas em relação aos impactos socioambientais do manejo.
Por isso, o interesse do FSC Brasil em acompanhar a evolução dessa operação deve-se à necessidade de transparência e participação local na implementação, condução e monitoramento dos impactos.
Acompanhe de perto a tendência de certificação. A terceira edição da Feira Brasil Certificado aponta um cenário cada vez mais promissor para os negócios de produtos FSC no país.
No Brasil, já existem mais de 200 empresas com cadeia de custódia certificada e cerca de 5,2 milhões de hectares de florestas certificadas. No mundo todo, estima-se que o comércio de produtos com o selo FSC tenha movimentado cerca de 20 bilhões de dólares só no ano passado. .

Fonte: Conselho Brasileiro de Manejo Florestal -FSC Brasil

Manchetes desta terça feira

Rd noticias - Policia prende receptador de produtos roubados.

Noticias da hora - Passageira de ônibus transportava droga na vagina.

Ac24horas - Fábrica de preservativos de Xapuri pode ser interditada pelo Corpo de Bombeiros.

Yaco-on line - Menor e adultos presos pela PM portando drogas.

A gazeta - Fundação Hospitar faz transplante renal

A tribuna - Posseiros acampam na Secretária Estadual de Produção Familiar.

O rio branco - Preso o "barão" do tráfico de drogas no Abunã.

O estado do Acre - Tribunal de Justiça ajuda acrena que vive no EUA.

Folha do Acre - "Tenho boas propostas para administrar Rio Branco"diz Edilson Cadaxo.

Página 20 - Governo autoriza aumentos no judiciário, sancionando lei.

O papaléguas - Gari é assassinado por causa de cinco reais.

Gazeta Alerta - Fugitivo do presídio se entrega a polícia.

Amazônia Tv - Problemas de visão afetam estudantes

Ecos da notícia - Concurso público da Ufac pode ser cancelado

Vem ai o náuas futebol clube





Do vale do juruá vem mais uma equipe para aumentar o desafio do campeonato estadual de futebol acreano. Dia 22 de março o elenco do náuas futebol clube desembarca em Rio Branco, dia 23 faz sua primeira partida de estréia contra o estrelão na arena da floresta. Enquanto não chegam estas datas, o elenco afina o ritmo com uma intensa preparação fisica e técnica realizando amistosos , treinos intensos na cidade de Cruzeiro do Sul e nos municípios vizinhos. Pode ser uma boa chance para esses meninos do juruá participar do estadual, olheiros com certeza vão estar acompanhando cada partida. É sempre bom relembrar que incentivo não faz mau pra ninguém, então é legal a iniciativa privada apostar mais nesses garotos, quem sabe eles não causam umas surpresas para alegria da torcida.

Mãe joga feto no lixo



A imagem é nítidamente forte.
A lente da câmera fotográfica da equipe médica do serviço de urgência e emergência, captou um pequeno ser humano, indefeso, jogado dentro de uma caixa de lixo.
A cena foi registrada na rua rio de janeiro no bairro Abrãao Alab, próximo a um posto de combustível em Rio Branco, na manhã desta segunda feira ( 10-03-08).
Com um zoon na foto, é possível perceber que o feto de aproximadamente seis meses, está quase que completamente formado.
A polícia investiga o caso, se foi aborto provocado é considerado crime de infanticídio com prisão de até 8 anos de acordo com o código penal brasileiro.
Se foi espontâneo, essa mãe merece acompanhamento médico urgente e apoio psicológico.
Na verdade as duas situações merecem atenção redobrada das autoridades de saúde, justiça e o poder público como todo.
O feto foi encontrado por moradores envolto em panos sujos e sacolas de plástico.