sábado, 23 de junho de 2007

TENSÃO NAS REDAÇÕES

Ameaçado pela verdade, desde blog, o Sindicato do Jornalistas Profissionais do Acre e os líderes da chapa apoiada pelo atual presidente, publicaram notas e mais notas na imprensa, negando tudo e apelando para a ética, moral e o debate de propostas. Mas por que será que isso não aconteceu antes? Foi preciso tornar público os fatos para corrigir os problemas, é sempre assim!
Vamos ser justo e reconhecer que aconteceram muitas mudanças nos últimos anos na imprensa acreana. Profissionais mais valorizados, reconhecidos e com um pouco mais de liberdade. Mas ainda não dá para comemorar. Ainda tem dedo e mão grande mexendo, atrapalhando as redações, tudo em nome do dinheiro. Tem profissionais de imprensa praticamente exercendo a função sem ter direito de descanso, faltam condições de trabalho também. Os princípios trabalhistas estão sendo violados. Agitações surgiram nas redações. Profissionais realizaram paralisaçôes de advertência. Em uma emissora de televisão, teve até grampo na sala da editoria chefe, virou caso de polícia. Os patrões estão oprimindo os jornalistas. Todo cuidado é pouco em determinadas empresas com o que se escreve sobre alguns setores do estado. Alguns jornalistas já perderam a conta de quantas vezes o celular do chefe tocou. Do outro lado da linha, alguém pede para não colocar determinada reportagem no ar. Pode afetar a imagem pública de alguém. Esta semana, um jornalista correspondente de Brasília foi ameaçado de processos na justiça e muito mais, depois que escreveu sobre essas violações na imprensa acreana. Seu material foi retirado do ar imediatamente. Aqui em Rio Branco outra cena se repetiu. Vou aqui dar testemunho próprio. Depois que escrevi alguns artigos sobre pressões e manobras políticas, eleitoreiras que jornalistas estavam sofrendo para votar em uma das chapas que disputam a presidência do Sinjac, tive simplismente meu material retirado do ar, meia hora depois de ter sido publicado. O diretor do site não aguentou a pressão do outro lado e também não queria ficar feio com a conta no caixa no fim do mês. A verdade como dizia meu avó, tarda mais não falha! Se a ética ja foi violada, pelo menos a liberdade de imprensa deve ser debatida e resgatada. Esses dias acho que vou procurar no google, o santo dos blogueiros, talvez ele me ajude a ser menos censurado. Se continuar assim o futuro do jornalismo acreano estará ameaçado. Não precisamos de um sindicato pelego. Amanhã talvez vamos ouvir estudantes de jornalismo decepcionados por que descobriram que seus sonhos, ideais e conceitos podem morrer nas redações.

CRISE NA SAÚDE DE RIO BRANCO

A semana comercou com um alerta triste na sáude. As primeiras vítimas foram os moradores do Bairro São Francisco e do entorno. Muita gente acordou cedo para conseguir uma ficha de atendimento médico. Depois de várias horas de espera, tormento no frio da madrugada e exposição aos perigos dos marginais, eles tiveram que voltar para casa, insatisfeitos. Ninguém conseguiu ser atendido. Dos cinco médicos que fazem rotineiramente plantão, todos se recusaram a entrar nos consultórios, por que nenhum ar condicionado estava funcionando. A população protestou e ainda foi obrigada a ouvir desaforo dos funcionários que faziam o serviço de triagem. Durante a manhã procuraram as principais emissoras de comunicação da cidade para reclamar do problema. Algumas empresas estavam com agenda muito cheia com as matérias de gabinete, afinal de contas, esse assunto não dá ibope, leitores folheando os jornais, e audiência para a televisão. Ou será o contrário? Será que muita gente ainda se interessa pelo sofrimento do povo. Se determinados setores da imprensa estão de olhos fechados para isso, nao exergam essa realidade, ou fingem não vê é por que tem gente pagando caro para evitar surgir os problemas da sociedade na mídia. No dia seguinte mais problemas em postos e centros de saúde. Pacientes rasgavam o verbo, dizendo que estava faltando médicos, remédios e até funcionários para atender o povo. A pergunta que não quer calar é simples. Para qual conta está sendo enviado o dinheiro do SUS, Sistema Único de Saúde, repassado pelo governo federal. O fato é que todos os problemas sociais que aconteciam em todos os outros governos estão surgindo novamente agora, seja no cenário nacional, estadual ou federal. O partido dos trabalhadores continua pecando por omissão. Não admite que situações semelhantes fazem parte do cotidiano dos mais carentes e menos favorecidos e que ninguém até hoje conseguiu resolver. Chega de pintar a fachada de prédios e entregar para a comunidade. Não vamos querer tapar o sol com a peneira. Com certeza vazará um raio que vai dizer que crises existem. Mas por pura incompetência, ingerência não conseguimos resolver. O mais grave é que o Secretário de Saúde, vice prefeito de Rio Branco e médico foi para a televisão se explicar e acabou não dizendo, nada, com nada. "Não temos conhecimento do problema e não deve haver essas situações na saúde do município. Vamos corrigir os problemas". Isso é facil dizer, difícil e colocar na prática. A população de Rio Branco tem crescido muito nos últimos anos, a demanda dos serviços de saúde também. Precisamos apontar soluções e efetivar isso. Os pacientes agradecem!

sexta-feira, 22 de junho de 2007

Clonagem telefônica

O mais novo golpe aplicado por telefone no país, não é muito diferentes do demais.
Mas o importante é ficar atento. Vem sendo chamado de golpe do telefone 90# (noventa jogo da velha).
Funciona da seguinte forma, uma pessoa liga para sua casa, ou seu trabalho, se identifica com um nome fictício, diz que é atendente do departamento de telemarketing de uma operadora de telefonia fixa ou celular. Informam que são do departamento técnico da empresa de telefonia, perguntam se seu telefone tem o serviço de “tom” e pede para testar.
Para isso é necessário que o cliente do outro lado da linha disque o número “90#”. Depois disso, o falso atendente diz que não existe nenhum problema com a linha. Na seqüência o atendente agradece a colaboração e desliga.
Ao discar, o número solicitado pelo telefonista ao o cliente da operadora, passa a habilitar sua linha como receptora. Ou seja, seu telefone fica automaticamente “clonado”.
A partir disso, todas as quadrilhas passam a efetuar ligações para diferentes lugares e a conta de consumo vai diretamente para a casa das vítimas.
De acordo com informações de vítimas relatadas as policias, isso é mais comum acontecer com linhas telefônicas fixa, residencial, comercial ou nos celulares.
Até o momento as operadoras que tiveram seu sistema de telefonia violado, não sabem como detectar ou evitar a fraude.
Nem a policia tem pistas dos líderes do grupo que atum usando alta tecnologia, mas desconfia que a ação seja comandada até de dentro dos presídios para controlar o narcotráfico em todo o país. No Acre, alguns casos já foram relatados, mas as investigações são mantidas sobre segredo de justiça.

quarta-feira, 20 de junho de 2007

Nota a imprensa de Marcos Vicentti

Marcos Vicentti.

Em minha carreira profissional no jornalismo, que resulta em dez anos de trabalho, sempre prezei por uma postura honesta e ética. Acredito que consegui mostrar isso ao longo dos anos em tudo o que faço e defendo.
Este ano decidi participar do processo de eleição do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Acre (Sinjac), disponibilizando meu nome para a candidatura à presidência da entidade. Fico feliz em meu nome ter sido aceito por muitos colegas da área.
Hoje me entristece os fatos criados em torno da candidatura. Quero deixar claro que declarações que estão sendo feitas como sendo minhas, não correspondem em momento algum as minhas opiniões. Jamais citei que o atual presidente do Sinjac, Raimundo Afonso, esteja atrapalhando o processo eleitoral da categoria, ao contrário, ele tem colaborado para que o processo seja democrático.
Outra inverdade é sobre os telefonemas que eu teria recebido de pessoas do quadro do Governo do Estado. Elas não existiram, e se fosse verdade, eu não as consideraria, porque prezo por uma eleição sindical democrática. Aceitei ser candidato à presidência do Sinjac, acreditando que podemos realizar um trabalho para fortalecer ainda mais a categoria, prezando o que existe de bom na entidade e criando novos trabalhos.
Quem me conhece sabe da minha postura. Sou um profissional e quero ser respeitado como tal. Quanto à desistência de minha candidatura, não é verdade, meu nome continua como uma opção para presidir a entidade. Eu acredito no respeito ao próximo, exercito essa prática e peço que os colegas também mantenham essa postura comigo.
Convido todos os jornalistas a lutarmos juntos. Unidos somaremos força e poderemos fazer um bom trabalho, por meio da Chapa Unidade.

Marcos Vicentti
Candidato à presidência do Sinjac, pela chapa I - Unidade
* O EDITOR:
A nota a imprensa de Marcos Vicentti negando tudo, chegou as redações através do e-mail do repórter cinematográfico Kennedy Santos, da Tv Aldeia, administrada pelo governo do estado.
Apesar da verdade publicada nas reportagens, assinada por este repórter, o candidato talvez manobrado por determinados setores do estado decidiu voltar atras no que falou nos bastidores. A verdade das reportagens podem ser comprovadas nos depoimentos de vários colegas de profissão ligados ao Marcão.

Candidato a presidência do Sinjac desabafa

“Já pensei em desistir da candidatura”

Marcos Vicentti, disse que o atual presidente da categoria pode ter tumultuado o processo eleitoral.

Francisco S. Costa

O repórter fotográfico do jornal página 20, Marcos Vicentti, que lidera uma das chapas a presidência do Sinjac, assumiu nesta terça feira que o atual presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Acre, Raimundo Afonso, vem atrapalhando e tumultuando o processo eleitoral da categoria.

“Marcão” fez o comentário durante uma conversa informal com amigos, onde pediu desculpas e disse que não quer perder a amizade dos companheiros de profissão. De acordo com ele, Raimundo Afonso, deveria ter se afastado da presidência do sindicato, mais passou a interferir nas atividades da comissão eleitoral, atrapalhado os trabalhos.

Afonso, que também faz parte do grupo político da frente popular, teria feito várias manobras e pressões com os proprietários das empresas de comunicação, e alguns integrantes do governo. A idéia era estimular a impugnação e a desistência das pessoas que estavam na chapa do adversário, Lázaro Barbosa.

Ainda na terça feira (19), Marcos Vicentti, recebeu várias ligações de alguns assessores do governo do estado. Ele contou que ficou surpreso ao perceber que vários profissionais estavam sendo ameaçados de demissão e obrigados a manifestar apoio e voto ao seu nome.

Nesta segunda feira (18), o escritório do Sinjac esteve tumultuado durante o registro das chapas, houve discussões. “Marcão” finalizou dizendo que não esperava dividir a categoria, por isso pediu afastamento do atual presidente. Ele afirmou que se tiver algo irregular, e o processo eleitoral for cancelado judicialmente, talvez seja melhor para todos.

Há alguns dias Marcos Vicentti, afirmou aos colegas de profissão que só entrou na disputa após insistência do companheiro Afonso.

“Já pensei em desistir da candidatura”. Desabafou Marcos Vicentti, ao falar das pressões que sofreu nos últimos dias. A cada momento, Marcão, parece ter mais convicção da decisão que vai tomar.
* OBS:
O texto acima foi publicado no site notícias da hora, e ficou menos de trinta minutos no ar.
A edição do site e a diretoria receberam ligações de várias pessoas do gabinete do governador do estado do Acre, entre outras do jornalista Itaan Arruda, assessor especial do governo, dizendo o estado nao tinha nada a ver com a história e ainda solicitou que o texto fosse retirado do ar.
O chefe do site ao pedir retirada do material do ar, ainda acrescentou que tinha recebido inúmeras ligações de jornalistas e outras pessoas pedindo que a reportagem fosse censurada retirada imediatamento do ar...
Ainda chegou a dúvidar das informações e suspeitou de favorecimento deste repórter.
Resalto apenas que a reportagem foi completamente imparcial, profissional, responsável e ética.
LIBERDADE DE IMPRENSA URGENTE NO ACRE!!!

terça-feira, 19 de junho de 2007

Manobras e racha na disputa pela presidência do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Acre

Jornalistas de várias empresas de comunicação na capital sofreram uma pressão muito grande nos últimos dias dos patrões. De acordo com informações preliminares, alguns funcionários teriam sido obrigados a manifestar apoio e votar na chapa liderada pelo repórter fotográfico Marcus Vicentti, do jornal página 20.

“Marcão” tem o apoio de grupos do governo do estado e do repórter cinematográfico Raimundo Afonso, atual presidente do sindicato há cerca de nove anos.

Por telefone celular, vários jornalistas ouviram desde ameaças de demissão até as mais altas provocações dos patrões. O desespero chegou a tal ponto que até as relações pessoais foram utilizadas para atrair pessoas para a chapa de “Marcão”.

Nas redações políticos considerados influentes dentro das empresas, circularam pedindo a desistência de funcionários, que estavam na composição da chapa liderada pelo jornalista Lázaro Barbosa.

As desistências foram provocadas também depois que algumas pessoas receberam ligações de secretários de estado, assessores do governo e até políticos com influência direta e indireta dentro das empresas.

Com medo de perder seus salários e os contratos de trabalho, alguns profissionais não tiveram outra opção se não desistir de fazer parte da chapa de Lázaro Barbosa. Acordos firmados com essas pessoas também facilitaram na desistência.

Ontem a noite um jornalista se sentiu mal depois de receber várias ligações, praticamente lhe obrigando a mudar de chapa. O jornalista Lázaro Barbosa desconfia de várias irregularidades no processo eleitoral. De acordo com Lázaro que também é estudante de direito, o atual presidente do sindicato, Raimundo Afonso deveria ter se afastado das suas funções para realizar as eleições.
Mesmo assim continua interferindo de maneira direta nos trabalhos da comissão eleitoral. Lázaro teve um requerimento indeferido após pedir regularização da situação junto à comissão. Depois de realizar várias consultas jurídicas o jornalista não descarta a possibilidade de solicitar interferência judicial nas eleições.

Raimundo Afonso que também é militante do Partido Comunista do Brasil ligado a frente popular, defende a legitimidade de todo processo eleitoral. Ele nega que alguém tenha sido pressionado, obrigado, recebido algum tipo de favorecimento para votar ou mudar de chapa.

Jornalistas já pensam em ofereçem denuncia a Federação Nacional dos Jornalistas - FENAJ, sobre a manobra eleitoreira e política da atual presidencia do sindicato em favor próprio.

“Virou uma questão pessoal e política essas eleições, não estou vendo interesse em defender a categoria. Sindicato não pode ser atrelado ao governo. A democracia tem que ser respeitada, as pessoas tem o direito de escolher em quem votar. Não precisamos de um racha mais de um debate aberto sobre as propostas de cada um.” Disse um jornalista que preferiu não se identificar ao site notícias da hora.

domingo, 3 de junho de 2007

Tendência: Jornalismo on line no Acre.

O Acre vive um novo momento, não político, até por que as mudanças estão demorando para acontecer na vida do povo.
O jornalismo acreano ganha mais um reforço, assim como acontece no estado vizinho de Rondônia, a tendência a partir de agora será a publicação de notícias em tempo real através da internet.
Logicamente isto não quer dizer que a televisão, os impressos e o rádio estão com os dias contados.
Na verdade o crescimento dos sites e blogs só contribuem para formação de idéias e desenvolvimento da consciência crítica do leitor.
Os empresários do setor de comunicação tem mais uma ferramenta de trabalho, afinal de contas, o que foi publicado hoje nos sites e blogs da vida estará amanhã logicamente com informações atualizada na capa dos principais periódicos.
Logo o efeito dominó de postar notícias na internet pode virar uma febre, mas poucas pessoas vão conseguir se manter na área.
O custo benefício para quem já investe no demais setores do jornalismo com certeza tem um diferencial.
No jornalismo on line é preciso dinamismo, velocidade com a notícia e profissionalismo de todas as formas acima de tudo.
No acre os blogs e sites de noticias estão surgindo aos poucos, nas faculdades de comunicação os acadêmicos estudam a ferramenta mais nova do mercado de trabalho que somente agora começa a ganhar corpo no Acre.
Mais do que nunca o jornalismo acreano vai ganhando aos poucos uma nova cara. Não acompanhar a evolução significa ser um parasita social.
O sugimento de mais esta ferramenta de trabalho para o jornalismo mereçe profissionais especializado e independência editorial, coisa que não é fácil para quem pensa em consolidar comunicação no Acre.

Quem será o homem de confiança do governador na Assembléia Legislativa?

O assessor de imprensa do governo do estado, jornalista Itaan Arruda, confirmou que dias após a morte do deputado estadual Francisco Cartaxo (PT), a assessoria política do gabinete do governador tinha se debruçado nas discussões sobre quem vai assumir a função de articulador político no parlamento. Função que pertencia ao deputado Cartaxo, Ney Amorim (PT) considerado um dos mais jovens da casa foi quem assumiu a cadeira que antes era do parlamentar vitimado por um câncer.
Nos bastidores da imprensa acreana, os profissionais da área já falam convicto no nome do Deputado Moisés Diníz (PC do B). Os outros candidatos com perfil são Naluh Gouveia e Thaumaturgo Lima ambos do PT, Tché do PMN e Delórgenes Campos do PSB.
O mais cotado por enquanto é Moisés Diniz, neste sábado ele participou no auditório do Sebrae de um curso realizado pela direção geral do partido para líderes regionais. O parlamentar disse que ficou sabendo da cogitação de seu nome pelos meios de comunicação e através dos bastidores da política acreana. Mas como não foi oficialmente consultado por isso prefere não comentar o assunto.
O novo líder do governo será indicado pelo próprio governador Binho Marques, mas a mesa diretora da Aleac deve ser ouvida. Segundo a assessoria do governo em pouco tempo tomaremos conhecimento de quem será o homem de confiançca do governador do estado na Assembléia Legislativa.

Enade 2006: Curso de adminstração do Iesacre foi um dos destaques.


Apenas 45 dos 5.701 cursos de graduação avaliados pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes em 2006 obtiveram 5, a nota mais alta, nos dois conceitos que compõem a avaliação das faculdades. Isso representa menos de 1% do total de graduações avaliadas.
Esses 45 cursos tiveram desempenho que os enquadra no nível mais alto tanto no conceito Enade, que considera o desempenho de ingressantes e concluintes dos cursos de graduação, quanto no IDD conceito, índice que avalia o quanto de conhecimento os cursos agregam aos alunos.
De acordo com o Ministério da Educação (MEC), conceitos 1 e 2 são considerados baixos, 3 é regular e 4 e 5 são altos.

Os dados do exame foram divulgados na última quinta-feira (31) pelo Instituto Nacional de Estudos Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A prova foi aplicada em novembro do ano passado, a 386.524 estudantes (entre ingressantes e concluintes) de 15 áreas do conhecimento, de 1.600 instituições de ensino superior, entre públicas e privadas, de todo o país.
O Enade - antigo Provão- faz parte do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) e visa avaliar a qualidade dos cursos de graduação mediante o desempenho dos estudantes. Também compõem o Sinaes, a Avaliação de Curso e a Avaliação Institucional.
O resultado revela que os alunos do ProUni conseguiram as melhores notas em todas as áreas de ensino avaliadas nas particulares. Em administração, os alunos do ProUni ficaram com nota 40,2.
Estudantes acertaram menos da metade das questões, tiraram nota média de 45,4 na prova de formação geral, com dez questões para todos os cursos. Na prova de conteúdo específico, com 30 questões, o resultado foi ainda pior. A nota média alcançada pelos alunos foi de 36,4. As provas, aplicadas simultaneamente para os alunos das 15 áreas de conhecimento avaliadas, valem cem pontos. Ou seja, os estudantes não acertaram nem metade da prova.
Apenas alunos de 23% dos cursos superiores do país tiveram notas máximas no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes. Um total de 895 graduações das 3.894 públicas e privadas avaliadas apresentaram pontuação 4 ou 5, as notas mais altas numa escala de 1 a 5.
Os cursos avaliados foram: administração, arquivologia, biblioteconomia, biomedicina, ciências contábeis, ciências econômicas, comunicação social, design, direito, formação de professores, música, psicologia, secretariado executivo, teatro e turismo.
A área do conhecimento com o maior número de cursos, entre os 45 top com notas máximas, é administração. A graduação também apresenta o maior número de cursos com conceito muito bom (notas 4 e 5 no Enade e no IDD) e concentrado o maior número de cursos.
Conceito.
Se for considerado apenas o conceito Enade, alunos de 23% dos cursos superiores do país que receberam notas apresentaram pontuação entre 4 e 5. Um total de 895 graduações das 3.894 avaliadas - 5.701 cursos participaram do exame, mas 1.807 não receberam conceito porque não possuem um número de alunos expressivos para configurar a amostragem.
Notas.
No exame, os estudantes responderam a questões objetivas e discursivas de formação geral e conteúdo específico dos cursos. De acordo com os dados divulgados pelo Inep, o desempenho médio geral dos participantes foi de 45,4 na prova de formação geral, que é igual para todas as áreas, e de 36,4 na de conteúdo específico.

A maior média na prova de formação geral foi dos estudantes de arquivologia (50,7), que teve apenas nove cursos avaliados, e a menor dos de administração (42,1). Já no conteúdo específico, os alunos de psicologia obtiveram os melhores resultados (46,3), e os mais baixos foram registrados nos cursos de ciências contábeis (25,7).
No Acre o desempenho das instituições de ensino públicas e particulares foi considerado bom. Destaque para o Instituto de Ensino Superior do Acre – IESACRE, que obteve média 4 no curso de administração.
O professor Sérgio Flórido diretor da faculdade, disse que o resultado mostra a qualidade dos professores e o excelente nível de aprendizagem dos alunos.
Na noite da última sexta feira (01) professores e alunos comemoraram com um show pirotécnico no estacionamento da faculdade. Este ano serão os acadêmicos de serviço social do Iesacre que serão avaliados pelo Enade.
Acompanhe o desempenho das faculdades no link abaixo:

http://enade2006.inep.gov.br/resultados

Frio aumenta doenças respiratórias em Rio Branco.

O mês de maio foi um dos mais críticos, segundo a direção geral do hospital de urgência e emergência da capital.
Nesse período aumentaram o número de notificações de complicações respiratórias em crianças, adolescentes e idosos.
No geral mais de três mil e seiscentas pessoas deram entrada no Pronto Socorro apresentando deste tipo. Entre os principais sintomas estão indisposição, dores pelo corpo, tosse, rouquidão, falta de apetite e coriza.
De acordo com o médico pediatra Marcos Aurélio, o tratamento pode ser feito com analgésicos e xaropes. Mas é importante procurar orientação de um profissional de saúde. A frente fria que chegou rapidamente na região pode ter sido um dos fatores que influenciaram no surgimento de novos casos.
De acordo com o grupo de estudos e serviços ambientais da Universidade Federal do Acre a temperatura mais baixa foi registrada nos dias 30 e 31 de maio quando os termômetros chegaram a menos de 17 graus. Mas a sensação térmica com o vento frio era de quase de 15 graus. Muita gente teve que se agasalhar. As roupas com cheiros de naftalina saíram do guarda roupa e invadiram as ruas.
Para os pesquisadores o comportamento é típico em virtude do inverno amazônico, quando as temperaturas caem bastante. Os mais antigos afirmam que o frio no passado era maior.
A cada madrugada os acreanos são pegos de surpresa com uma nova mudança na temperatura e deve continuar assim por alguns dias segundo a metereologia. O ideal e se proteger e ter cuidados para evitar problemas de saúde. Os médicos recomendam manter a casa sempre arejada além de tomar bastante líquido. As doenças respiratórias se não tratadas podem evoluir para uma pneumonia levando à pessoa a morte.